MUSO SOUP SINGLES #29.3: Ellajay, Lucia, Beatnik, Elina Filice, David Ost, Tom Auton, Day & Dream e outras novidades passando por elementos oitentistas, pelo pop, country/folk, ska, classic rock e mais; Ouça aqui!!



01 - DAY & DREAM
Recentemente fecharam com a Lilystars Records, que trabalha em estreita colaboração com gravadoras pertencentes ao Warner Music Group e, mais recentemente ainda, lançaram 'Rabbit Hole', faixa divulgada nas plataformas de streaming no início de Junho.

Neste trabalho, o duo de dream pop, tropeçou em coisas fora da sua área, passou por novos horizontes, saiu da "toca do coelho", como diz o título da faixa. do Norte Day & Dream teve que tropeçar em interessantes pepitas fora do tangente em sua busca por, bem, outra coisa.

Em release oficial, eles comentam: "O enredo de correr o risco seguindo o coelho branco - e ver onde você acaba - é clássico, e [também] uma lição maravilhosa em dar saltos de fé para o crescimento pessoal".

Sobre sair da toca do coelho, também se refere a um conjunto de músicas desafiador para completar, com muitas pessoas em lugares diferentes, fazendo até mesmo viagem para gravar em algum lugar memorável, algo que esperam poder fazer isso em breve, com uma vacina aplicada em seus braços.

Instrumentalmente, a faixa começa com uma guitarra repleta de dedilhados do dream pop, bateria característica do indie, num ritmo que faz o ouvinte transportar sua mente para algum lugar bem distante, viajando e relaxando com a música do início ao fim.

Ouça abaixo:


02 - ELLAJAY
É uma artista norte-americana que está presente em nossas lista pela primeira vez, com o single 'Clocking Out', lançado há um mês e que trafega por vertentes do pop, numa música melódica, que flerta entre o dream pop e até mesmo elementos do acústico, ao longo de aproximadamente 3 minutos.

Em release oficial eles comentaram que a faixa traz uma letra crua, séria e nascida das frustrações de um amor não correspondido e, finalmente, de ter a coragem de ir embora, deixando um relacionamento tóxico para trás. Com esse background, podemos identificar que, de maneira geral, é uma faixa otimista, descontraída e embalada por uma vibe essencialmente pop.




03 - NICKY MORAN
Outra artista que estamos conhecendo e apresentando a vocês pela primeira vez é a neozelandesa Nicky Moran que, no início de Junho, divulgou nas plataformas de streaming o single 'Gonna Turn'.

Sendo uma faixa essencialmente country, seja por conta dos vocais ou elementos instrumentais como o lap steel e outros itens de background até mesmo de seu aprendizado gospel ao longo dos anos. 'Gonna Turn' pode ser definido como um trabalho definitivamente seu, ao trazer para composição e criação, toda sua energia de criação e vocal, conseguindo transmitir uma mensagem com a alma, ao falar sobre a vida, o amor, como cada um de nós é precioso e testemunha uma jornada de esperança e cura.

Seu décimo álbum gospel “Unlocked” foi escrito durante o bloqueio da NZ e será lançado na primavera da Nova Zelândia. A música de Moran impacta vidas e é um veículo para encontrar nossa verdadeira vocação, com esperança, propósito, paz e paixão.

Nicky tem um fluxo natural com o teclado e toca baixo, violão e bateria.




04 -  JESSE GROSSI
Depois de alguns trabalhados apresentados anteriormente, o artista norte-americano está de volta ao site com ''Mad At Me'.

Com single e videoclipe lançados no início de Junho, ele consegue mostrar para o público ouvinte e espectador uma música divertida e característica de suas raízes californianas, com uma mescla instrumental entre rock, reggae, ska e indie rock, além de trazer diversos vocais harmônicos e melodias muito bem executadas, que certamente convidam o ouvinte a conhecer mais o artistas por suas plataformas digitais.

O videoclipe pode ser assistido abaixo:




05 - EDWARD SANSOM
Diretamente do Reino Unido, ele está no site pela primeira vez com 'Suck It Up', faixa divulgada nas plataformas de streaming dia 2 e que apresenta uma sonoridade voltada para admiradores não somente do indie rock, como também do rock alternativo e que conta com um refrão envolvente, num instrumental repleto de guitarras aceleradas, bateria pesada e sintetizadores. 

Apesar de ter sido escrita antes da pandemia, a faixa oferece um epílogo assustadoramente preciso que prefigurou artisticamente a história do lockdown. Liricamente, ele reflete sobre sentimentos internalizados de frustração silenciosa e exala essas emoções por meio dos riffs e de um instrumental envolvente.

Sobre a música, ele ainda comenta: "A música reflete meus sentimentos de isolamento em um mundo digital. Ele atua como um disjuntor para todo o ruído".




06 - OUR FUTURE LEADERS
Neste trabalho também divulgado início de Junho, o artista estadunidense aborda um tema pessoal, mas que pode ser identificado a outras pessoas que estão sofrendo com a depressão e a audição da música como sua válvula de escape, tal como o artista tem com a composição dela. Em release oficial, ele comenta: "Se você já passou por uma depressão, pode ser capaz de se relacionar. O que eu realmente gosto nessa música é a música otimista contrariando as letras deprimentes, tem uma nota de esperança de que a sensação passará".

Antes da pandemia, eles se estabeleceram como um dos melhores shows ao vivo na Flórida Central, onde tocaram em muitos dos locais mais importantes da cidade, incluindo: House of Blues e o renomado Florida Music Fest com Candlebox, Filter e The Dirty Heads.

Um pouco do trabalho deles pode ser conhecido abaixo:




07 - THE DEPATIE MELT
Aproximadamente um mês depois, o artista dos EUA está de volta ao site com 'The Song We Will Remember', onde traz um vocal toques country, instrumentais que passam pelo classic rock e AOR, unidos a backing vocal harmônico um refrão antêmico, que certamente embalará o ouvinte e o fará cantar junto com a música. 

Liricamente, a faixa é uma despedida para os entes que acabamos perdendo devido a pandemia. A música foi escrita para uma amiga deles de 19 anos que morreu de SUDEP (Morte Súbita Inesperada na Epilepsia) enquanto dormia. Já a faixa foi lançada um dia após seu aniversário de 22 anos e o grupo doará 100% das vendas de músicas por um tempo para a pesquisa de epilepsia.

"Ela era jovem, mas gostava de bandas clássicas de rock como Queen, The Rolling Stones e Jimi Hendrix", disse DePatie, "então tentamos colocar esse sentimento na música. As letras também fazem referência e se inspiram em canções da época". comenta eles em release oficial.

Ajude com a doação no link e ouça a faixa abaixo:


08 - LUCIA
Fazia tempo que não trazíamos artistas alemães, mas cá estamos com Lucia que, há um pouco mais de um mês, lançou 'Visions', faixa que trafega entre diversas vertentes acústicas, como o folk, contry e o americana. 

Liricamente, a faixa descreve como a maioria das visões e planos para o futuro começam a desaparecer à medida que envelhecemos e nos perdemos nas rotinas diárias. Ele cria o clima para refletir sobre a vida, embarcar em aventuras, encontrar novas forças e partidas.

Unido a uma sonoridade simples e intimista, os vocais suaves e doces da alemã convidam o ouvinte a conhecer mais o trabalho dela. Isso pode ser feito abaixo:




09 - CARLEY VARLEY
Dois meses depois, a artista do Reino Unido está de volta ao site com 'Going Under', faixa lançada dia 25 e que traz uma sonoridade dançante, com elementos presentes no pop comercial e eletrônico, além das influências tanto do rock (como o "After Laughter", do Paramore), como dos beats oitentistas.

Liricamente, a artista busca falar sobre a ansiedade e sensação de perda, se contrapondo a uma instrumentação otimista e cativante. 




10 - PAUL ALEXANDER LOW
Pianos característicos de um pop 00s e riffs de guitarra pesados do rock alternativo estão presentes em 'Alien Race', faixa lançada no início de Junho e definida em release oficial como uma mescla entre indie rock, americana e soft rock, mas que logo me imaginei ao vivo, cantada por Jon Bon Jovi, durante um dos shows feitos em estádios pela banda hard rock.

Neste faixa, o artista conta a história do "choque com a cultura" ao parar em Birmingham City University, local totalmetne diferente de onde nasceu. "Ter crescido em um vilarejo sonolento em Wiltshire foi como pousar em um planeta diferente. Eu senti como se tivesse chegado a uma civilização alienígena, mas claramente eu era o alienígena. Levei um tempo para me estabelecer, mas no final, eu realmente gostei do meu tempo na grande cidade de Birmingham."

Musicalmente, ele ainda conta com a participação de artistas populares, como Rob Brian (Goldfrapp, Simple Minds, Peter Gabriel) e Simon Johnson (Tom Jones, James Morrison, Lana Del Ray).




11 - BEATNIK
Trouxe no início de Julho um dos seus mais recentes trabalhos, intitulado 'Free Your Mind'.

Mesclando diversos gêneros, é possível identificar sintetizadores oitentistas, seguidos de um toque de 'Daft Punk' ao longo de toda a batida da faixa, que traz um instrumental repleto de funk, guitarras psicodélicas e baixos destacados.

Além disso, temos lirismo onde o artista busca falar sobre encontrar o amor em lugares inesperados e tentar resistir a essas sensações. Feita não somente para fãs de funk clássico e disco, mas também como artistas atuais, como o pop moderno executado por Dua Lipa. 




12 - MARC DELGADO
Trouxe há cerca de um mês, para as plataformas de streaming, seu trabalho de estreia, intitulado 'The Cautionary Tale of of Richard Manuel' e abaixo falaremos um pouco sobre ela.

Com aproximadamente 3min30s de duração, esta é uma faixa voltada para admiradores não somente do rock acústico, mas como também do folk e do country, seja por conta de sua sonoridade em diversos momentos da faixa ou estilo vocal do cantor, numa música que também apresenta backings vocais muito bem harmonizados e gostosos de se ouvir.

A música faz parte de "Wildwood Road", álbum conceitual do artista e que apresenta uma história cinematográfica e psicodélica ao trazer canções, narrativas e sons que levam o ouvinte a uma jornada que remete ao rock e a um álbum de experiências envolventes que o público poderá conhecê-las em breve.

Enquanto isso, uma amostra do seu trabalho pode ser ouvida abaixo:




13 - ELINA FILICE
Seguindo uma parceria com a artista canadense, Elina está de volta ao site com 'Let's Get Lost', single divulgado nas plataformas de streaming na segunda semana de Junho, como celebração ao mês do Orgulho.

Nesta faixa  que mescla vertentes do pop como o dance/eletro/dream pop, Filice busca celebrar a experiência de se assumir e se perder para se encontrar, além de tentar ajudar aqueles que estão lutando para chegar a um acordo com quem eles são.

Musicalmente, a artista mostra seu poder criatividade, após passar por estilos como o rap/hip-hop e o R&B/Soul/Jazz/Blues em trabalhos anteriores, ela apresenta um som que trafega pelo synth-pop, unidos a guitarras rítmicas do dream pop e uma percussão que se encaixa perfeitamente a uma letra poderosa sobre a autodescoberta.




14 - DAVID OST
Outro trabalho divulgado em 11 de Junho é do artista alemão David Ost que, por conta da nacionalidade de idioma difícil, escolheu o inglês como linguagem de sua carreira e trouxe para o público ouvinte a faixa 'Ants', agora em formato acústico e voltado para fãs de estilos como o folk, além de elementos instrumentais do cinemático e backing vocals harmônicos, encaixados em perfeição com o ritmo de uma música que certamente embalará o ouvinte o fará ouvir mais e mais vezes.

Nesta versão, o artista busca se concentrar no núcleo emocional da música, com vocais ao vivo delicados, mas poderosos, unidos a uma produção sensível, moderna e repleta de detalhes interessantes, que nos instiga a ouvir diversas em busca de captar todos os elementos da faixa.

Em release oficial, ele fala sobre a faixa: "É uma música muito pessoal sobre uma amizade profunda que foi quebrada pela depressão. É para nos lembrarmos de como é difícil, mas importante, falar sobre o que está acontecendo dentro de cada um de nós. Sonoramente, mostra a mistura moderna de David de delicada poesia folk, tocando violão, coros poderosos e refrãos cativantes."




15 - MASOK
É o segundo projeto de Tel-Aviv a aparecer no site. Sendo um quarteto, no início de Junho eles divulgaram o single 'My Mind', que mistura letras realistas a um ritmo instrumental muito influenciado pela produção de Quincy Jones e trechos vocais que nos remeteu a Justin Timberlake.

Unido a uma mescla de estilos como o Soul, dream/alt/indie/eletropop, eles trazem um videoclipe supersônico, repleto de psicodelia e que oferece uma visão do reino de Masok.




16 - CHINTZY STETSON
É o codinome artístico de Louis Adams, residente em Londres que começou a fazer músicas com o apelido vários anos atrás. O mais recente deles é 'Fair Share', composta de um porão durante o lockdown britânico e que fará parte do seu próximo EP, previsto para o final do verão.

Apresentando um estilo de composição e instrumentação único, o artista consegue mesclar uma linha de baixo pesada e destacada a um lindo saxofone e teclados que acompanham a letra por toda sua extensão, em uma faixa que mescla elementos de gêneros como o popdance oitentista, jazz e indie.

Ouça abaixo:



17 - THE CHRIS COMMERFORD BAND
É um quinteto australiano que estamos apresentando a vocês pela primeira vez. 

Em 'Sugar', faixa lançada nas plataformas de streaming há cerca de um mês, eles trazem uma música repleta de emoção vocal e instrumental, com vocais harmônicos e ora libertadores, unidos a um vocal intimista, leve e que traz ao ouvinte, mesclando vertentes como o Soul, soft rock, grooves do R&B e um solo característico do blues. 

“Sugar” conta uma história de paixão, a perseguição e a conexão poderosa resultante. Liricamente, a música mostra
 uma cena onde o protagonista está caindo de pernas para o ar, tentando ganhar o afeto do desejado, algo ampliado com os vocais harmoniosos e sentimentais de Chris, unido a  teclados etéreas e um solo de guitarra elétrica crescente contribuem para o som vibrante da faixa.

'A faixa sempre parecia boa quando a tocávamos ao vivo e mesmo nos ensaios, o Sugar ainda tinha aquela sensação ótima, então, depois de muito incentivo, eu sabia que podia confiar no que sentia no fundo de que poderíamos torná-la em algo especial', comenta Chris em release oficial. 




18 - TOM AUTON
Apresenta uma faixa enérgica, com riffs pesados e envolventes que acompanham vocais altos e harmônicos de Tom, responsável também por trazer um groove que fará o ouvinte bater seus pés involuntariamente e não querer parar de dançar.

Em '9 til 9', Tom é o cara da produção e mixação, além de toda parte instrumental por conta do artista multi-tarefas. Já a masterização foi feita por Eddie Al-Shakarchi, também conhecido como Ed Boogie (Buzzard Buzzard Buzzard, Boy Azooga).

Ouça e conheça mais sobre o artista abaixo:




19 - MIKE STOYANOV
Guitarras enérgicas e bateria acelerada, mas cadenciada do pop-punk estão presentes não somente no começo, como durante toda 'No Regrets', faixa lançada pelo artista na segunda semana de Junho. Além desses elementos, a faixa conta com um solo de guitarra típico do classic rock e um estilo vocal do brit rock. 

Liricamente, essa é uma faixa sobre viver sua vida da maneira que você deseja sem se desculpar. Em release oficial, o artista ainda comenta: "Cometi muitos erros na minha vida, mas não me arrependo porque as coisas boas e as coisas ruins acontecem por um motivo, tudo faz parte da jornada e você pode ter certeza que estou amando cada segundo".




20 - HEATHER WALTON
É a dona de um vocal doce, suave e que faz o ouvinte querer ouvir mais trabalhos da artista. Um deles é 'I Wanna Know', acompanhada com uma lindíssima linha de piano, elementos de corda, bateria pesada muito bem elaborada e um instrumental cinemático característico do pop contemporâneo.

Neste trabalho, a artista buscar mais sobre as possibilidades da mais pura emoção humana, transformando sua música, unida a um vocal variado e ora libertador, em um hino para o mundo, principalmente para os sonhadores, ao falar sobre um grande ideal baseado em nossos desejos e sentimentos mais íntimos que têm um significado profundo da maneira mais passional. Trata-se de superar limites e buscar luz.

Certamente a faixa foi estimular o ouvinte não somente em admirar a faixa com mais detalhes e absorver todos elementos instrumentais e líricos da música, como também vai estimular o ouvinte a analisar seus desejos mais profundos sobre o assunto do amor e, então, se esforçar para alcançar novos patamares em seus relacionamentos, emoções, fantasias e sonhos. 

Tire suas próprias conclusões e ouça essa belíssima sobra de arte abaixo:




Postar um comentário

0 Comentários