MUSO SOUP SINGLES #32.2: Catalysts, Mundo Park, Anaté, The Meskimo, Lavara, Dom Malin, Hotel, S.A.A.R.A e mais artistas entre as novidades de hoje, com diversos estilos

ROCK
01 - WIDE ROOM
É uma banda da Suíça que no primeiro dia do ano lançou nas plataformas de streaming a faixa 'Trust', como divulgação do seu álbum de estreia, intitulado "Hadron" e lançado no último dia 6.

Sendo uma faixa extensa, com duração superior a 8 minutos, eles vão de momentos enérgicos a trechos reflexivos, com bateria característica do prog rock, guitarras pesadas e baixo destacado em um trabalho  que liricamente explora as forças de deus, o criador, que mantém as pessoas e os espíritos unidos, de forma análoga às fortes forças nucleares que agem entre as partículas de hadron, em uma música que reflete a batalha espiritual que cada um temos dentro de nós, lutando pela bondade, sabedoria, contra egoísmo, ganância, ressentimentos e em uma busca do que poder confiar.

Com um trabalho multi-gênero, eles passam pelo post-rock, AOR, prog/classic/alt rock em um trabalho que pode ser apreciado (e com certeza será), abaixo:



02 - CATALYSTS
É uma formada no Sul de Gales e que nasceu de outras três bandas da cena musical local. Dessa junção, eles divulgaram dois singles ano passado e agora seguem também com 'Sylvia', segundo trabalho de 2021.

Apresentando uma sonoridade que passa pelo rock alternativo, metal e repleto de elementos melódicos, a faixa traz uma bateria pesada responsável por ditar o ritmo da música, que também com uma linha de guitarra envolventes e um início voltado para o eletrônico oitentista em seus primeiros segundos, sendo uma faixa que se encaixará perfeitamente ao vivo, assim que pudermos ver shows. 

Sobre a música, eles comentam em release oficial: "Sylvia representa esses relacionamentos tóxicos, bom quando você está em uma festa. mas, assim como a ressaca na manhã seguinte, não é tão bom para funcionar no mundo real. Essa foi uma das primeiras músicas a moldar o estilo da banda."




INDIE
03 - BAILEY TOMKINSON
É a escolhida para abrir nossa seção Indie de hoje, com 'Bright Red', faixa divulgadas nas plataformas de streaming há um pouco mais de um mês mas que merece estar por aqui hoje.

Neste trabalho, a artista apresenta uma grande variedade de estilos a influências, tendo toques country no seu início, depois de voltando para o indie rock, trazendo elementos do surf e pop, trazendo uma sonoridade instrumental única, unida também a um estilo vocal característico do Soul contemporâneo, mas que também nos remeteu a artistas do século XXI, como Taylor Swift, em uma faixa definida como um grito de guerra por sustentabilidade e justiça social antes da Cúpula do G7 de 2021 em sua cidade natal.




04 - EMMA AND THE FRAGMENTS
Vocal suave, doce e um baixo destacado estão presentes ao longo de 'Back to Blue', faixa responsável por abrir nossa categoria indie de hoje, além de ser um dos trabalhos que estarão presentes no próximo EP da banda londrina, ainda a ser lançado.

Liricamente, este trabalho traça uma linha reta entre a estrutura quebrada e inundada e o naufrágio abandonado de um amor do passado. Assim como a maré, os pensamentos da cantora são puxados de volta para seu antigo relacionamento novamente e novamente, da mesma maneira que em um naufrágio somos puxados contra a corrente e não conseguimos se manter contra ela, por mais que tentamos.

Com esse teor, a artista consegue mesclar entre o dark, elegante e contemporâneo, numa sonoridade que é essencialmente indie, mas sem deixar de lado influências punk.

Ouça abaixo:



05 - MUNDO PARK
Ele estão de volta ao site, com o single Je T'aime lançado no início de Julho em todas as principais plataformas de streaming. 

Se voltando principalmente para o indie rock e elementos synth, este é o sétimo de oito lançamentos de 2021 e que formam o álbum MMXXI, antecipado de Dezembro  para Agosto, em um trabalho conceitual onde cada faixa foi para refletir o ambiente daquele mês e estação específicos. 

Um pouco desse trabalho pode ser ouvido novamente abaixo:



06 - THE MESKIMO
Um mês depois, eles estão de volta ao site, com 'There Should Be More Stars, I've Counted Them Twice', lançada no último dia 8, em uma sonoridade que se volta principalmente para o pop contemporâneo.

Sendo um trabalho DIY, ele é o responsável pela produção, levando mais de 60h para mixar este trabalho que conta com Christine Corless no vocal de uma faixa que flerta pelo indie pop, eletro e country ao falar sobre vício, o processo de ficar limpo e voltar aos velhos hábitos. 



07 - CAL IN RED
É uma banda de irmãos, seja atuando na banda ou presente na capa, que no último dia 20 revelou nas plataformas de streaming um dos seus trabalhos, intitulado 'Act Like', que também ganhou um videoclipe e estará num futuro EP da banda.

Já falando sobre o EP, esta faixa foi a escolhida para abrir o EP a ser lançado e traz uma sonoridade que funde vertentes do pop, como o indie e synth, além da sonoridade e harmonia voltadas para o dream pop. 

O resultado pode ser ouvido e assistido abaixo:




08 - LAVARA
Diretamente de Paris, o artista indie pop revelou há quase dois meses o single 'Sending Signals' e vocês vão ouvir e conhecer mais sobre a história da faixa abaixo.

Com elementos de vertentes pop e indie, tendo produção bedroom pop, um estilo vocal do indie pop e a harmonia instrumental voltada para uma guitarra lo-fi, ele traz um vocal e relaxante ao trazer um teor lírico sobre ele mesmo, mas também sobre diversas pessoas que tem a sensação de fazer algo que corre e círculos e sempre volta ao mesmo ponto. Certamente essa é uma faixa que diversas pessoas se identificaram e também poderão usar ela como inspiração para fazer algo diferente. 




09 - NORTH SHIP
Fazia tempo que não víamos um artista da Dinamarca por aqui e eles estão de volta com 'North Ship', banda que aparece no site pela primeira vez com um trabalho lançado há aproximadamente dois meses nas plataformas digitais. 

Com 'Good and Gone', ele traz uma sonoridade que passa pelo indie rock, uma linhagem de guitarra até mesmo do reggae e elementos de suas raízes escandinavas, mostrando um grande poder criativo em uma faixa enérgica e com uma ótima abordagem vocal por parte da banda.

North Ship existiu em várias formas desde 2013. O estilo evoluiu de canções acústicas tranquilas e atmosféricas com um violoncelo e um contrabaixo sem baterista até sua formação atual. Ao vivo, North Ship se apresenta com faixas de apoio criadas principalmente em um Elektron Octatrack, que é um sampler de oito faixas.

Ouça a faixa e conheça outros trabalhos da banda abaixo:



FOLK
10 - ALAN STARKS
É um artista estadunidense, que abre nossa lista seleção folk de hoje com a faixa 'Sprung', lançada nas plataformas de streaming em 1 de Junho.

Neste trabalho, ele apresenta elementos clássicos do folk, como o violino e violoncelo, responsáveis por dar um charme maior a música somente com cordas e vocal. 

A faixa traz como inspiração o sentimento do artista em sempre se apaixonar pelas pessoas e não conseguir atrair somente de maneira casual. Unido a isso, o título escolhido traz o apelido que um amigo o deu, para uma faixa que é sobre estar perto de alguém, e não saber como as coisas vão acabar, mas não se importar, contanto que você chegue a estar perto deles.




11 - DOM MALIN
Um pouco mais de três meses depois, o artista de Birmingham está de volta ao site com a faixa 'Yesterday's Love', que apresenta ao público uma continuidade de seu estilo usual instrumental.

Nesta música, ele traz uma sonoridade harmônica que une a sintetizadores sutis em uma faixa feita para para quem passou por um relacionamento onde a luz dele se apagou, algo que ocorreu com o artista, que questionou diversas pessoas se ainda poderia juntar com sua ex-amada, outra coisa que usualmente as pessoas cogitam histórias paralelas a real em seu subconsciente. 




12 - THE GHIBERTINS
É uma banda italiana que lançou há cerca de dois meses a faixa 'In Your Arms', segundo single do próximo álbum da banda, trabalho conceitual a ser divulgado ano que vem. 

Sons arrebatadores de guitarra, um vocal marcante e muito bem harmonizado com o backing vocal são algumas características da faixa, que fala sobre a vida do protagonista do álbum "Life and Death Of John Doe", nome dado a pessoas desconhecidas, que não lembram do seu nome ou não tem registros, como aprendi com a série Blindspot.

Em release oficial, eles comentam que este trabalho é oposto ao single anterior 20149-Milano, revelado anteriormente no site.

Uma prévia do álbum a ser lançado ano que vem pode ser ouvida aqui:



POP/ELETRO/DANCE
13 - ANATÉ

Depois de aparecer no site uns meses atrás, ela agora está pela primeira vez em nossa lista da Muso Soup com ' One Last Time', faixa lançada pela artista de sede alemã final de Junho.

Para este trabalho, ela apresenta vocal envolvente e um riquíssimo background instrumental numa sonoridade característica do pop comercial e que apresenta o mesmo tema da faixa anterior, ao falar sobre vícios e erros recorrentes, mas trazendo um leque mais amplo de circunstâncias, como um relacionamento doentio, abuso de substâncias, vício em um trabalho ruim, automutilação...

Ouça a faixa e conheça mais sobre o grupo, diretamente do seu Spotify, abaixo:



14 - SAHARA BECK
É uma artista que nos traz uma sonoridade do pop contemporâneo, apresentando até mesmo elementos do jazz e instrumentos da música clássica para 'Crave Me', faixa divulgada nas plataformas de streaming no início de Julho.

Produzido pelo indicado ao prêmio Aria Tony Buchen (seu colaborador da rainha de copas),  essa faixa apresenta um vocal poderosa, com um conjunto de cordas delicadas, dentro de uma declaração de amor estimulante que estará presente no seu próximo EP. 

Sahara voou para los angeles em dezembro de 2017, para escrever com tony (buchen), que ela admirava por muito tempo, mas nunca conheceu, para gravar em um país que ela nunca tinha visitado antes, talvez uma das cidades mais impressionantes, mas emocionantes do mundo! foi um momento crucial para sahara, e esta faixa foi a primeira que escreveram juntos.

"Criamos uma canção de ninar de desespero. essa música significa coisas diferentes para mim. por um lado, estou cantando sobre todos a quem dei tudo de mim ... por outro lado, eu canto para a indústria da música, meu maior desejo. A única coisa de que tive certeza é que amo música. eu amo como isso me faz sentir e amo que o que eu crio possa fazer os outros sentirem algo, seja tristeza, esperança ou amor", comenta ela em release oficial.



15 - IZZY SPRING
É uma artista que está no site pela primeira e continua nossa sequência pop com 'Magic Involved', revelada nas plataformas de streaming há cerca de dois meses.

Neste trabalho, ela trafega por vertentes do pop como o contemporâneo, indie e elementos até mesmo do Soul. em uma música que liricamente fala sobre os benefícios positivos do toque em um relacionamento.

Quando criança, a mãe de Izzy disse a ela que, se ela não sabia cantar, deve ter havido uma confusão no hospital. Até agora, Izzy não foi rejeitada e foi criada em Los Angeles ouvindo uma variedade de músicas da vanguarda ao pop. O que mais você pode esperar de uma criança cujo pai é o DJ SpacePussy mexendo com IA em um computador e cuja mãe está tentando descobrir como usar o computador?

O resultado está abaixo:



16 - BENIN CITY
Dando sequência a singles pop lançados recentemente, temos o trio londrino que divulgou nas plataformas de streaming, há praticamente um mês e meio, a faixa 'We Belong To Us'.

Nela,  eles trazem uma sonoridade característica do synth pop, repleta de elementos oitentistas e que ainda flerta com traços comerciais do gênero. 


Sobre a faixa, eles comentam em release oficial: 'We Belong To Us' é uma celebração de nossa individualidade e do espaço compartilhado que nós, como indivíduos, podemos criar juntos para formar uma comunidade. A frase "quando teremos uma noite de folga da sobrevivência?" Realmente ressoa porque a música é sobre mostrar a seus amigos que eles estão em um espaço seguro para apenas tirar o casaco e dançar e deixar ir o fardo de ser marginalizado ou julgado na sociedade.

Orgulho não vem fácil. É algo por que muitos de nós lutamos quando as vozes ao nosso redor nos dizem que não somos o suficiente; que somos menos, quebrados, perversos, incapazes. Mas quando você realmente encontra essa merda interior, nada pode abalá-lo e ninguém pode tirar isso de você. Fique ereto. Ocupar espaço. Você pertence apenas a você. Nós pertencemos a nós".

Confira a música e conheça a banda:




17 - HOTEL
É um artista australiano que teve seu álbum de estreia muito bem repercutido não somente no seu país, como também em rádios gregas, britânicas e americanas do gênero. 

Após isso, ele segue seus trabalhos com o single 'Meraki', faixa inspirando em um estilo eletrônico mais pop, regado de influências vocais e instrumentais oitentistas e pronto para playlistas e pistas de danças que remetem a época. 

Meraki é uma palavra grega usada para descrever fazer algo com alma, criatividade ou amor - quando você coloca "algo de si mesmo" no que está fazendo, seja o que for. Neste caso - dançar e se divertir em uma sala cheia de pessoas.

A música é sobre movimento e prazer de tudo o que está à nossa frente. Pretende-se permitir alguns momentos de movimento completo através dos seus motivos inspirados na dança.




18 - HOLLY JADE
Se revelou como artista recentemente, com o trabalho de estreia dela sendo lançado no início de Julho, intitulado 'Still High'.

Em seu primeiro trabalho, ela apresenta para o público ouvinte uma sonoridade que flerta com o pop alternativo/dream e R&B, além de trazer também tons instrumentais do lo-fi ao falar sobre como decifrar um relacionamento passado.

Apesar de não estar tão presente nesta faixa, ela traz como aprendizado musical de sua vida nomes como Red Hot Chili Peppers e The Kooks, influencias que certamente estarão no seu EP a ser lançado. 




19 - MIAMI SNOW
É um duo britânico que no final de Junho lançou um dos seus trabalhos mais recentes, intitulado 'Let's All Pretend'.

Neste trabalho que é o segundo single da banda, eles apresentam uma sonoridade complexa que passa pelo emo, indie e synth rock, trazendo influências do rock industrial unido a sintetizadores analógicos, onde liricamente falam sobre pessoas com personalidades falsas nas redes sociais e no conceito de aceitação na sociedade moderna.

Ouça não somente esse, como outros trabalhos da banda, abaixo:




20 - S.A.A.R.A
Abrindo a categoria mais dançante de nossa lista, S.A.A.R.A mescla estilos como o Eletro, Dance, Drum n' Bass e EDM em 'Forest, faixa divulgadas nas plataformas de streaming há um pouco mais de um mês.

Além desses estilos, ela se desafia ao trazer elementos de suas raízes no indie, funk, new wave e até mesmo jazz, numa faixa onde liricamente ela fala sobre exploração da indefinição das fronteiras entre o 'mundo real' (irl) e o online (url), em um videoclipe psicodélico e hipnótico, contendo uma narrativa visualmente encantadora.

Desde seu primeiro lançamento em setembro de 2020, s.a.a.r.a. continuou a desafiar as expectativas por meio de experiências paisagens sonoras EDM com diversos lançamentos ao longo de 2021. 

O mais recente deles pode ser assistido e ouvido abaixo:





Postar um comentário

0 Comentários