Paulo Ricardo celebra os 35 anos do atemporal 'Rádio Pirata ao Vivo' no palco da Audio


(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)

O cantor e compositor Paulo Ricardo subiu ao palco da Audio, na capital paulista, neste sábado (4), com a turnê ‘Rádio Pirata ao Vivo – 35 anos’, que celebra com maestria o aniversário do álbum de maior sucesso da sua ex-banda RPM. Lançado em 1985, ‘Rádio Pirata ao Vivo’ (segundo da discografia do RPM), ainda é o mais vendido da história da música brasileira. Disco que fez a banda faturar 500 mil cópias em dois meses e chegou a impressionante marca de 2,5 milhões de discos vendidos em menos de 1 ano. O álbum foi originalmente gravado nos dias 26 e 27 de maio de 1986; no Pavilhão de Convenções do Complexo do Anhembi, em São Paulo. Os shows tiveram a direção de Ney Matogrosso e contou com um repertório que marcou o showbusiness brasileiro.

O espetáculo foi uma reedição do álbum que marcou época nos anos 80 - e como uma super viagem no tempo, o DJ embalou o público com grades clássicos da época enquanto o show não começava. Esta turnê, que inicialmente estava marcada para março de 2020 e foi adiada devida a pandemia, quebrou todos os recordes dos lugares por onde passou. Foram 250 shows em 15 meses para mais de 2 milhões e 500 mil pessoas. 


(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)

Rádio Pirata ao Vivo' é um dos mais aclamados álbuns de rock nacional. É atemporal. É o grito de "revolução!". E foi exatamente o mesmo show realizado em 1985 que o público assistiu, uma nostalgia para quem acompanhou na época e uma emoção nova para os mais jovens que viram pela primeira vez. O palco estava equipado exatamente como nos anos 80, com os canhões de raio laser, a caveira ao fundo, que virou marca do RPM e até o icônico baixo que o Paulo Ricardo usa, o  Steinberger XL-2 Headless

Com a volta dos shows pó-pandemia, vimos pela primeira a pista da Audio tomada por mesas e com um distanciamento mínimo entre elas. Também com diversas exigências, entre elas a exigência do certificado de vacinação contra o coronavírus. A medida passou a valer a partir da quarta-feira (01/09) passada na capital paulista, em que o comprovante de vacinação contra a Covid-19 com pelo menos uma dose deve ser exigido para a entrada em todos os eventos com público superior a 500 pessoas.

(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)

Como anunciado, pudemos conferir todos os clássicos da carreira do RPM, músicas que estão no disco  'Rádio Pirata ao Vivo'. E assim como no álbum, o show começa com as vozes do público gritando "Revolução, revolução" e a onda nostálgica dos sintetizadores começam, junto com as luzes, que faz Paulo Ricardo e banda surgirem em meio a fumaça para abrir o espetáculo com a mais famosa de suas músicas, que foi censurada na ditadura: “Revoluções por Minuto”.

Após as "Alvorada Voraz" e "Louras geladas", Paulo Ricardo louvou os anos 80 ao anunciar as outras músicas, que o público sabia obviamente as letras de cor. O show seguiu com muita energia e moção do público, pelo artista em si  e pela retomada do setor de shows. Todos cantaram os grandes hits como "Olhar 43", "London London" (de Caetano Veloso) e "Flores Astrais" (dos Secos e Molhados), com um visual lindo feito pelos canhões de lases, que  pode ser algo comum nos shows de hoje em dia, mas naquela época era uma inovação, e até isso foi uma emoção a mais nessa viagem aos anos 80. 

O show termina com a clássica "Rádio Pirata" - que também fecha o show original -, e prova que o espírito dos anos 80 segue vivo e encantando gerações, não faltou nada, nem a legião de fãs de Paulo Ricardo, que seguem gritando enlouquecidamente durante toda a apresentação, demonstrando que nem o tempo tira do cantor sua marca de "sex symbol" e de rock star. Paulo Ricardo é um dos grandes artistas brasileiros que sabe entregar um dos melhores e maiores shows. 


(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)


Setlist:

Revoluções por minuto
Alvorada Voraz
Louras geladas
Estação do inferno
A cruz e a espada
Sob a luz do sol
Pr'esse vício
Juvenília
Guerra Fria
London, London (Caetano Veloso cover)
Flores astrais (Secos & Molhados cover)
Naja
A fúria do sexo frágil

Bis:

Vida real
Rádio pirata


(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)


(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)

(foto: Jéssica Marinho/Os Garotos de Liverpool)



Postar um comentário

0 Comentários