Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Cachorro Grande se apresentou em noite dupla no SESC Pompeia, saiba como foi
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
No mesmo final de semana que o Aerosmith se apresentava em São Paulo (leia resenha aqui ), ao lado deles,  a Cachorro Grande (confira entre...
No mesmo final de semana que o Aerosmith se apresentava em São Paulo (leia resenha aqui), ao lado deles,  a Cachorro Grande (confira entrevista aqui) tomava conta do SESC Pompeia.

A banda vem fazendo a tour do novo CD lançado em Agosto deste ano, o Electromod, que foi muito bem aclamado pela crítica.

Com noites muito quentes e de muita gente cantando e dançando, os setlists de ambas as noites não apresentaram muita variação.

Eles têm o jeito para misturar as novas músicas, mais eletrônicas, com as antigas, que possuem uma influência pesada dos anos 60 e 70.


Foto: André Morelli

Para abrir a noite, Tarântula foi a responsável, seguida de Electromod - a música que deu o que falar no meio de uma época tão politizada; eles juram que não queriam atacar ninguém e que a música não passa de uma brincadeira.

Voltando aos primórdios, Hey Amigo deu início a cantoria geral e muita animação do público. Conflitos Existenciais e Desentoa, músicas que há muito tempo não entravam para um setlist, têm sido frequentes. Bom para quem quer ouvir mais músicas deles e não ficar no mais do mesmo.

Rodolfo Krieger foi o segundo a assumir o microfone quando cantou Subir É Fácil, Difícil é Descer, e Beto deu continuidade com Limpol no Astral.

Na noite de sexta-feira, Que Loucura e Como Era Bom foram tocadas, Nuvens de Fumaça deu lugar para Bom Brasileiro, que teve Miss You dos Stones embalada no final. Krieger cantou Deixa Fudê, da maneira mais especial na casa dos Mutantes, a intro dessa vez teve Ando Meio Desligado como carro chefe ao invés do instrumental habitual.


Foto: André Morelli

A seguir, Roda Gigante, Dia Perfeito (somente com Marcelo Gross e Pedro Pelotas no palco), Sinceramente e Lunático foram responsáveis por encerrar a noite.


Já no sábado, enquanto eu estava no show do Aerosmith, a redatora Millena acompanhava mais um dia de Cachorro Grande.
Que Loucura, Como Era Bom e Bom Brasileiro foram mantidas no setlist e Vai T. Q. Dá foi executada numa versão mais curta que a original. Deixa Fudê, Sinceramente, Dia Perfeito (com todos no palco dessa vez), Lunático e Você Não Sabe O Que Perdeu encerraram a noite.


Com o pedido de bis, eles voltaram ao palco para cantar My Generation do The Who, finalizando a segunda noite.


Independente das aventuras musicais que a banda vem apresentando, uma coisa é certa: show igual deles não existe. Um show da Cachorro Grande tem que ser um show da Cachorro Grande, com todos os elementos de sempre, que todo bom fã reconhece: com os 5 em cima de um palco, se divertindo e fazendo outros se divertirem.


Foto por: Gabriela Almeida

Os próximos shows da banda vocês podem acompanhar no Instagram deles.

Postar um comentário

 
Top