M.S SINGLES #7: Electric High, Screentalk, Sammm, Ngels e mais novidades passando pelo Rock, Eletropop e Hip-Hop




ROCK

ELECTRIC HIGH
A grandiosa banda da Noruega está de volta ao site e ficamos super felizes por isso!! Com um dos seus trabalhos mais recentes, divulgado nas plataformas de streaming início de Dezembro, ele estão por aqui dois meses e iremos falar um pouco sobre abaixo.

Transformando a energia de seu nome em música, riffs muito bem executados, bateria destacada e um belíssimo jogo de vozes está presente numa fiaxa que passa por diversas vertentes do rock, como o classic, Rhythm & Blues, elementis instrumentais do stoner e até uma pitada que nos permite remeter a grandes nomes como Cream.

Com um ótimo dueto de vozes, eles trazem um lirismo que luta contra condutas perigosas na vida, amor e jogos de azar, conseguindo executar tanto momentos enérgicos quanto mais calmos e voltados para o funk internacional, em um trabalho com uma ótima dinâmica e que prende o ouvinte do início ao fim, alé mde com certeza fazer ele ir atrás de outros trabalhos da banda, caso ainda não conheça. 

Ouça:



BRETT COPELAND
Vindo de Los Angeles, Brett aparece aqui de maneira inédita com uma música divulgada nas plataformas de streaming há menos de uma semana.

Com um grande vocal, a faixa pode ser considerada como um dos hinos "para sempre" do artista com toda certeza, trazendo elementos instrumentais que nos energizam, seja por conta de bateria acelerada, riffs muito bem executados e uma sonoridade voltada para o hard/alternativo rock e que consegue fará o público espectador de um show não ficar parado ou o ouvinte que está conhecendo a banda deixar estourar seus falante e com certeza já ficar de olho em trabalhos futuros a serem lançados nas plataformas de música e vídeos.

Nela, ele traz um lirismo que poderia até ser transformado num curta-metragem, mostrando uma temática sobre ansiedade debilitante causada por hipocondria, paranóia e distúrbios psicossomáticos que acabam afetando minha mente e meu corpo. 

Sendo seu trabalho de estreia, ele mostra talento e versatilidade ao ser o responsável por parte da produção, além de tocar baixo, guitarra e fazer o vocal. 

Ouça:



CLASSIC
JEAN CABBIE & THE SECRET ADMIRER SOCIETY
Primeiro nome de Porto Rico em nossas listas do ano, eles divulgaram essa música no último dia 28, com produção da banda.

Com uma linha vocal clássica do power pop sessentista, ela traz instrumentais que crescem durante a faixa e se voltam para um estilo principal do classic rock, com uma ótima linha de guitarra (seja por conta do riff ou solo), bateria cadenciada e até mesmo passando que apresentam uma atmosfera psicodélica em 'Possession', música que mostra toda a qualidade instrumental, rítmica e lírica da banda, além de ser um dos seus melhores trabalhos.

Jean Cabbie & The Secret Admirer Society é composta por Jean Cabbie (vocal principal/guitarra rítmica), Eric Cabrer (guitarra principal/vocal de apoio), Jacob Rodriguez (baixo/vocal de apoio) e Marcos Rivera (bateria).

Ouça:



INDIE ROCK

SCREENTALK
Banda de Liverpool, eles estão estreando por aqui com uma faixa divulgada nas plataformas de streaming há quase uma semana e definida por eles como o seu trabalho mais importante até então.

Com uma linha de baixo repleta de groove e vocal que se encaixa tanto para o new wave quanto para o alt/indie rock, 'Escape' é o terceiro single da banda e nasceu de uma ideia antiga que foi reciclada no quesito de acordes, mas com uma melodia totalmente remodelada e dominada pelo baixo destacado e envolvente, além de unir também elementos sintetizadores e uma guitarra composta no memso dia da gravação. 

Nela, eles trazem um lirismo sobre se concentrar nas coisas que nos fazem sentir inseguros à noite. Ouça abaixo:



POP
SAMMM
Artista pop de Nashville, ela está estreando em nossas listas de novidades internacionais com uma música divulgada em Outubro nas plataformas de streaming.

'Mess That You Made Me' traz para o ouvinte uma linha vocal suave, belos riffs de guitarra presentes em grande parte de um trabalho que certamente merece espaço em rádios, playlists e canais de TV, sendo um single bastante comercial que repleto de batidas que nos envolvem. Algo que também nos envolve do início ao fim é o lirismo da faixa, transformando em música um coração partido que ainda está tentando se curar da bagunça que foi feita de amar alguém que nunca foi dela.

Ouça:



GABE FURTADO
Do Brasil, mas radicado em LA, Gabe está por aqui com a faixa 'Flowers' disponível nas plataformas de streaming desde o sétimo dia do ano e iremos falar um pouco sobre ela abaixo.

Sendo o single principal de seu álbum ainda a ser lançado, ela traz uma sonoridade pop dos anos 80, trazendo o dance, hyperpop, elementos do eurovision, sintetizadores e outras coisas que remetem a atmosfera dos anos 80, em um lirismo, melodia e até mesmo produção que representa a auto-aceitação do artista LGBT e transformação dessa aceitação em amor. "É a maneira perfeita de iniciar o ethos de 'ano novo, novo eu' à medida que floresce na vida.", comenta ele no release oficial.

Brasileiro nascido com alma angelina, Gabe Furtado é um artista multitalentoso: cantor, compositor, ator, diretor, escritor e produtor. Iniciou seus estudos em comunicação e jornalismo. No entanto, após a morte inesperada de seu pai, ele percebeu que a vida era muito curta e decidiu abandonar a faculdade para seguir sua paixão pela música.

Em 2017, ele lançou seu primeiro EP profissional, “Just Feelings”, que contou com sua versão de 'Bad Romance' de Lady Gaga, que acumulou mais de 200 mil streams. Gabe então fez vídeos caseiros para duas de suas músicas para acompanhar seu EP em seu canal no YouTube. Seu single de 2018 'Last Goodbye', que também é o primeiro single de seu álbum de estreia 'Life'; uma música dedicada a explorar seus sentimentos cercam a morte repentina de seu pai. O vídeo de 'Last Goodbye' incluiu visuais impressionantes, despertou o interesse do Los Angeles Brazilian Film Festival e foi indicado para todas as categorias de videoclipes no Los Angeles International Music Video Festival.

Ouça:


ELETROPOP
SUPER DRIFT
Trafegando principalmente pelo eletrônico, esse é o projeto de estreia de um artista de Dubai e traz para o público ouvinte a atmosfera do dance, vertentes do synth e eletrônico em 'La Mer'.

Em parceria com Maisie May, a música mostra um vocal doce, batidas envolventes, prontas para embalar o ouvinte, as pistas e playlists do gênero, num trabalho que consegue mesclar perfeitamente o Synth Pop dos anos 80 com estilos pop eletrônico mais modernos.

Ela pode ser ouvida abaixo:




NGELS
Mostra uma sonoridade voltada para o eletropop em 'What You Wanted', faixa com vídeoclipe disponível de maneira global no Youtube durante o final de 2021 e que chega hoje por aqui.

Sendo uma das músicas que estarão presentes no seu álbum a ser lançado em 2022, ele passa por vertentes como o eletro/alt/dream/indie pop, além de uma instrumentação do synth rock e que mostra grande variedade de estilos/vertentes do artista e uma grande capacidade criativa dentro do vídeoclipe psicodélico de quase 5min de duração.

Conheça outras faixas do artista no Spotify e assista ele abaixo:




HIP-HOP/RAP
DANI TWICE
Vindo de Tampa para o mundo, ele é um cantor colombiano/americano, produtor e criador visual que divulgou há quase uma semana a faixa 'Jump'.

Passando por uma linha vocal que mescla hip-hop e rap, com rimas aceleradas e repletas de autotune, a música conta com batidas do trap em um lirismo político que une inglês e espanhol ao falar sobre o que muitas pessoas sentem ao deixar tudo para trás e se tornar um refugiado em uma terra estrangeira com seus próprios problemas de violência.

Com beats enérgicos e o baixo 808, as melodias e ritmos deixam o ouvinte preso, algo que ocorre tanto por conta do muito bem produzido instrumental e o estilo vocal quanto pelo lirismo necessário feito por Dani Twice.

Ouça:


SOUL/POP CONTEMPORÂNEO
ROSE THORN
Um dos novos nomes do gênero, ela está estreando por aqui, chegando ao público brasileiro e de diversos outros países que acompanham o site com a faixa 'Tigerwoman', divulgada nas plataformas de streaming em Dezembro.

Sendo seu trabalho de estreia, ele mostra uma linha vocal típica do Soul, algo que também acontece com a instrumentação e backing vocals que em algums momentos trafegam pelo pop contemporâneo e uma atmosfera cinemática que caberia até mesmo em algum 007, principalmente por conta dos segundos finais da faixa.

Liricamente, ela é uma música empoderadora sobre auto-aceitação e autoconfiança, falado sobre as dificuldades de um corpo em constante mudança e a forma como ela se ancorou nessa mudança e cresceu como pessoa. 

Ouça:

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.