COLLAPSE AGENCY: Empiria lança EP que flerta com o rock e mpb com pitadas de jovem guarda



Conhecido por seu trabalho inovador ao misturar rock, samba, baião, jovem guarda e outros elementos musicais inusitados, a banda Empiria, acaba de lançar o EP “Caos e Calmaria” em todas as plataformas de streaming. 

Formada em 2013 por Beto (Alberto Oliveira), Enderson e Danilo, a banda sempre atuou com a perspectiva de tocar/produzir som autoral. Dentre essas experiências que logo no início de 2013 formaram a princípio o Power Trio.
E assim seria até os dias atuais e em meio o processo final de gravação do EP – “Caos e Calmaria”. Recentemente (Jun/2021) a banda expandiu sua formação com o ingresso da Izzy para
dividir as linhas de guitarra. Confira EP “Caos e Calmaria”: https://album.link/s/5HpqkNC9pTbG2LB3kotCNc

A banda flerta com o rock e música brasileira com pitadas de Jovem Guarda/Country/Reage/Samba/Baião/RAP – Talvez um tipo de “Psicodélico-Punk”, ora Rural-Rock-stoner, o lance é misturar sonoridades e um pouco disso pode ser visto/ouvido na primeira Parte do EP “Caos e Calmaria”. A ideia é lançar o álbum em dois momentos sendo a 2° parte inicialmente prevista para outubro/novembro deste ano, totalizando 8 faixas no total. Essa forma pouco objetiva de trabalhar uma música de modo pragmático se encaixa no que os músicos denominam como a própria essência da Banda – A EMPIRIA enquanto uma cultura de tocar e se expressar independente de qualquer estereótipo pressuposto.

Empirismo tem haver com a experiência e/ou a experimentação e nesse sentido a música é para grupo muito mais uma forma de expressão e lugar de fala do que uma habilidade técnica proveniente de um rigor musical metodológico.

EP “Caos e Calmaria”
Nesta primeira parte, a Empiria apresenta 3 Faixas. O disco fala sobre a alternância de situações/emoções comuns na vida de qualquer pessoa. Todos passamos por perdas e conquistas, tragédias e alegrias, cansaço e disposição. 

O que importa é que “o tempo” ajeita tudo em seu devido lugar. Assim, a importância da resiliência. No conjunto das 3 faixas, o contrabaixo progressivo marcando os riffs alinhados a uma bateria inquieta, usando e abusando de linhas de guitarras ora amplificadas duplamente, ora com os delay dando corpo às melodias e trazendo as canções uma simplicidade sonora no mínimo peculiar.
Em “MENINA” música de trabalho, temos uma balada Rock mais dançante com uma ligeira variação de jovem guarda e country rock e um arranjo final totalmente sensitivo que só ouvindo é possível ter algum tipo de impressão.

Na música “Há Insatisfação”, uma batida mais pulsante com refrão de uma frase só, a Empiria traz na mensagem de que não podemos perder a nossa sensibilidade diante o absurdo. Às vezes é preciso sair da passividade frente aquilo que não se pode permitir como o “normal”. Por fim em “O Tempo” a banda deixa a pergunta sobre aquilo que nos move enquanto sujeitos que, como no dilema freudiano a respeito do nosso apego a segurança que conflita constantemente com o anseio pela liberdade. Do “caos a calmaria feliz é a pessoa que domina a respiração como ato de autocontrole. Em “Caos e Calmaria” há a perspectiva de que somos apenas um ponto na imensidão do mundo, porém cada um com sua própria história. Essas histórias são marcadas pela relação limiar entre risos e lágrimas. Entender que no ritmo da vida sempre haverá essa alternância de momentos e emoções.



Postar um comentário

0 Comentários