Diego Basanelli lança EP Gorilas de Sumatra, um resgate do legado autoral de Paulo de Tharso; Ouça aqui!!


"E se um governo senil teu país assumir?"
 
Este verso tão atual, compõe a letra de uma das canções que instigam o EP – Gorilas de Sumatra do trio formado pelos músicos Paulo de Tharso, Diego Basanelli e Marcelo Watanabe, que será lançado em maio pelo Clandestino Estúdio, com distribuição gratuita nas principais plataformas de streaming.

O músico, diretor de arte e produtor musical, Diego Basanelli, sócio do Clandestino Estúdio, em São Paulo, anuncia um material especial e inédito que será lançado a partir desse mês

A ideia principal, e propósito deste projeto, é promover o resgate da memória e registro do legado autoral do músico e compositor Paulo de Tharso. O artista, falecido em maio de 2013, que completaria 61 anos de idade este ano, é o compositor das canções que serão lançadas.

Foi e é considerado um primoroso letrista e performer de talentos inesgotáveis, impulsionado na cena roqueira de uma efervescente São Paulo nos intensos anos 80/90. Foi ator do Grupo de Teatro Cemitério de Automóveis, e como músico participou das bandas “Big Balls” (que lançou seu primeiro álbum pela East West, selo pertencente à WEA), “Casa Caiu” (eleita pelos ouvintes da Rádio Brasil 2000 como a melhor banda de 1990) e “Gorilas de Sumatra”, além de parcerias com diversos nomes consagrados, como Golpe de Estado, Jorge Mautner, Xando Zuppo, Mário Bortolotto, Alexandre Bessa, Arthur Conrad, Fabio Brum, Nelson Britto, entre outros.

Diego Basanelli vem trabalhando, já há alguns anos, no resgate do material musical de Paulo de Tharso. O projeto trata-se de arquivos pessoais de Basanelli, com registros de ensaios, encontros e shows, que foram gravados em fitas K7, câmeras, ou diretamente da mesa de som. O material foi produzido com a intenção de proporcionar conhecimento ao pensamento e influências do compositor, sendo o registro fundamental de sua obra.

Entre 2011 e 2013, o "Gorilas de Sumatra", última banda de Paulo, estava trabalhando em um disco com composições inéditas. Com os instrumentais já gravados por Diego Basanelli e Marcelo Watanabe, Paulo não conseguiria completar a obra vindo a falecer antes de imprimir sua voz, sempre desafiadora, no estúdio. Afortunadamente, Diego costumava registrar todos os encontros musicais, o que possibilitou uma restauração e nova mixagem do que será lançado como álbum inédito.

O produtor conta que estava no interior quando recebeu o que seria o último telefonema do amigo: “Estarei pronto para cantar quando retornar à São Paulo”. Ele partiria na mesma noite, há oito anos, em maio de 2013.

“São gravações de ensaios, shows ao vivo e um bônus de um cassete original da “Casa Caiu” ao vivo. Você consegue sentir o cheiro da fumaça e da bebida impregnada no chão, o ambiente de liberdade, da poesia no caos. Um mundo que não existe mais.” – Diego Basanelli.

Esse material permaneceu inédito e guardado por anos, até o músico e produtor se restabelecer após a perda do amigo e conseguir começar a trabalhar a recuperação dos materiais, no Satellite Studios (Austin, Texas) em 2015, e então finalizar as restaurações em 2021, no Clandestino Estúdio, em São Paulo. Que a poesia furiosa de suas letras siga provocando e emocionando, sempre, contra tudo e contra o tempo.


Confira abaixo:


Postar um comentário

0 Comentários