MUSO SOUP ÁLBUNS #16: Dara Blaxx, NickyP, Lewca, Geekd, Gumshoe e mais com lançamentos de R&B, Soul, New Wave, Hip-Hop, Rap, entre outros



01 - DARA BLAXX
"Arrhythmia" é o EP mais recente da artista, lançado há praticamente um mês (19/03), gravado diretamente da sua sala, enquanto produtores e engenheiros estavam de maneira virtual/remota, sendo uma forma de se adaptar aos momento atual de vivência mundial.

Logo na faixa de abertura, vemos vocais, principais e backing, muito bem harmonizados, num instrumental que flerta em estilos como o R&B contemporâneo, Soul e o pop.

Em definição própria, a artista diz ter certeza de que estruturou o EP da maneira certa. Não só isso foi estruturado corretamente, como cada rima, beats, instrumentos e backing vocal. Cada faixa presente nesse EP parece ter sido colocada ali por uma divindade, que tinha como missão arrepiar o corpo de cada um que ouvisse esse trabalho. E, se a artista disse que aprendeu a definir seus vocais, isso tem como prova de que aconteceu em 'Before I Leave', destaque do EP.

A little background in english for Dara: Oh my God, I'm very impacted by your vocals, backing vocals, beats background, music, the harmonic ... Everything, for sure, will thrill every person who hears this work, done with heart and soul.


 

02 - RAYMOND LEVEL
Lançado no último dia 17, "Living Room" é considerado pelo artista como, possivelmente, seu projeto mais importante, misturando belas melodias com ótimas histórias, ao longo de . Se este projeto der certo, acredito que este seja o começo de um novo "som" e acho que as pessoas gravitarão em torno dessa música conduzida pelo piano. Há muita "superprodução" no mundo, mas isso traz tudo de volta à realidade.



03 - CHRISTINA WARD
Lançado no último dia 16, "Rent" é o EP mais recente da artista e apresenta um compilado de canções escritas durante a pandemia, feitas no DIY, com gravações executadas no armário de um quarto, sendo resultado de conversas e pensamentos de sua cabeça durante a madrugada e  que vocês podem ouvir abaixo:




04 - NICKYP
NickyP apresenta "Biologics", álbum de estreia que funde R&B,Hip-Hop e Rap ao longo de oito faixas, que trabalham muito bem a habilidade vocal do artista, unida a ritmos que dão dinamismo a cada uma das músicas, variando de acorde um humores do artista em cada composição de letra, vibrações e batidas.

Impulsionado pelo objetivo de uma progressão constante e irrestrita, NickyP pretende complementar seu álbum de estréia com um projeto subsequente no qual está trabalhando e focando. “Biologics” também é o produto de sua autoconfiança de que suas composições musicais devem ter uma alma e um caráter distintos, independentemente do conceito ou clima do álbum.




05 - OLIVE BERNARD
Olive Bernard é uma cantora independente, compositora e produtora de apenas 20 anos e que recentemente lançou o EP "Pretty Easy". Após seis anos lançando trabalhos pelo Bandcamp, essa é a primeira vez que ela expande para plataformas como Spotify e Apple Music. Neste EP, ela explora as pressões da feminilidade, a complexidade emocional do sexo e a dinâmica do poder em relacionamentos tóxicos.




06 - DANNY ADDISON
Diretamente de Manchester, Danny é um cantor/compositor/multi-instrumentista que trafega por vertentes do folk e indie em "Porcelain", seu segundo EP e que explora as cicatrizes do nosso passado podem ser carregadas com orgulho são essenciais para a autodescoberta e nossa própria evolução

Em 'Tribe', temos um violão leve de se ouvir, acompanhando muito bem um vocal com sotaque marcante e um instrumental que também traz elementos mais experimentais. 'Lady' mantém o acústico, com dedilhados bonitos de se ouvir e uma voz ainda mais calma, mas também traz um início atmosférico, mostrando uma variedade do artista.

Ouça o EP abaixo:




07 - LEWCA
Apresentamos recentemente eles com o EP "Walking the Hedgehog, lançado em Março e agora voltamos um pouco mais no tempo, com o EP "3 Kids & a Mortgage", divulgado pelo artista no começo de Dezembro e que traz 5 músicas, falando sobre sobre abuso de álcool, relacionamentos, tênis, Brixton e bacon e ovos, de acordo com definição própria do artista pelo Bandcamp. Durante essas cinco músicas, o artista mescla muito bem estilo como o alternative rock, drum n bass, pop-punk e rap, tendo referências de pessoas como The Clash, The Streets, Ian Dury, Eminem, Tom Waits.

Ouça EP completo abaixo:




08 - ANDI JACKSON
O multi-instrumentista, compositor e músico de Manchester lançou no último dia 16 seu segundo álbum solo, intitulado "Sub Horror".

Trazendo um som imersivo e hipnótico por toda parte, ele trafega por estilos como o rock psicodélico, progressivo, shoegaze e experimental. Bem produzido, ele permite que todos os espaços importantes entre as melodias, notas e arranjos respirem, ajudando o ouvinte a embarcar pelo álbum, que pode ser ouvido abaixo:




09 - NOISINESS
Lançado no começo de Março, esse é o álbum homônimo e de estreia, do duo.

Com 7 músicas, eles trafegam por estilos como o alternativo, prog, shoegaze e psicodélico, tendo influência artística de nomes como Sonic Youth e Mogwai

O álbum inteiro foi gravado em casa. O enorme trabalho de mixagem foi feito por Marc Urselli, um engenheiro de som que, além de ganhar vários prêmios Grammy, trabalhou com nomes como Lou Reed, Nick Cave e muitos outros.

O conceito surgiu da ideia de experimentar novos sons com baixo e guitarra, daí nasceu faixas extensas como 'Inside You', 'Lullaby' e 'Compliment'. Que podem ser ouvidas, juntas com o álbum completo, abaixo:




10 - GEEKD
Lançado ano passado, "The Fairytale Starlight" é um EP com quatro músicas, que trazem o stoner e garage rock como estilos principais, apresentando baixos destacados e uma voz devagar, mas que cresce bem ao longo da música de abertura, que se transforma para algo alternativo e até mesmo grunge.

Todos os instrumentos e faixas vocais do disco foram executados por Moreno, com Vince Ippolito atuando como engenheiro e co-produtor. Ele está atualmente trabalhando em seu álbum de acompanhamento, Ensuey.

Ouça abaixo ele completo:




11 - CHLOE HEPBURN
Divulgado no começo de Fevereiro pela artista britânica, o EP "Naver Asked For This" é um compilado de três músicas voltadas para o dreamsynth pop (sintetizadores são usados - e muito bem - pela artista desde sua estreia em 2019) e com referências ao eletropop dos anos 80

Sobre o EP, ela comenta: "Minhas composições se concentram principalmente em experiências da vida real, como relacionamentos rompidos e superação de batalhas com autoconfiança. Acho que isso é algo com que muitos de nós podemos ressoar. A música me ajudou em tudo, tanto como consumidor quanto como criador. a música pode ajudar os outros de alguma forma, eu sei que estou fazendo algo certo."




12 - MAIN PRIMATE
Eles lançaram três singles desde Outubro do ano passado e agora divulgaram o álbum "...For The Lamplighters", que traz uma variedade emocional ao longo das 11 faixas, tendo humores mais leves, sombrios, melancolia e também momentos de reflexão presente no final do disco. 

Sobre o estilo do álbum, ele trafega principalmente pelo indie rock e alternativo, trazendo também um ar psicodélico e experimental, como em 'Vertigo'. 

Cada uma das músicas podem ser ouvidas abaixo:




13 - NICO PRINCE
Lançado no final de Março, "Basile Demo" é um álbum de 11 faixas, que trafega por estilos como o R&B, folk, indie e até mesmo dream pop. Definido pelo artista como uma fusão de canções de fim de namoro, sons psicodélicos e bares ao estilo de Toronto, sendo uma pintura musical agridoce sobre amor e isolamento de quarentena.

As músicas falam sobre os destaques de um romance raro, danos da separação e os remédios empregados para encontrar a paz dentro da tempestade da vida, sentir falta do passado e desejar voltar, mas também sobre o apreço e amor pela companhia de amigos e familiares.




14 - GUMSHOE
Lançado há cerca de um mês, "Positive Sinking" é o álbum de estreia do artista britânico, que trafega pelo new wave oitentista, indie rock e até mesmo com artes psicodélicos, ao longo de 7 músicas que podem ser ouvidas abaixo:



15 - DAVID CHRISTY JONES
Álbum de estreia do artista, "Welcome To Virology" passa principalmente pelo prog/alt rock, passando pelo psicodélico na faixa de abertura e logo em seguida se voltando para o raprock, mostrando a variedade de estilos do artista multi-instrumentista, que promete uma experiência auditiva única e interessante ao ouvir cada uma das 10 faixas que integram o álbum.