Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Com casa cheia, Cachorro Grande toca sucessos, covers e faz show duplo no The Blue Pub
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
Na noite de ontem, 21 de Janeiro, a Cachorro Grande iniciou suas atividades de 2016. Se o primeiro show do ano foi uma breve amostra do ...

Na noite de ontem, 21 de Janeiro, a Cachorro Grande iniciou suas atividades de 2016. Se o primeiro show do ano foi uma breve amostra do que está por vir, 2016 tem tudo pra ser ótimo pra eles.


Apesar de ser uma quinta-feira, o The Blue Pub estava lotado na hora da apresentação. Iniciado por volta das 23h15, com um pequeno atraso de praxe, a banda abriu o show com Você Não Sabe O Que Perdeu, animando bastante o público da casa, que conhecia todas as letras.  O show foi seguindo com Hey Amigo e Que Loucura, até Beto Bruno passar o vocal para Rodolfo Krieger (baixista) que cantou Deixa Fudê, música do álbum Todos Os Tempos.


Não sei se foi impressão minha, mas o ambiente intimista do local propiciou um show com uma sintonia ótima entre a banda e o público, que aproveitou cada segundo da apresentação e todos os solos e gritarias das músicas.




Logo após, a banda nos transportou até a Costa do Marfim e cantaram Nuvens de Fumaça, Como Era Bom, Use o Assento Para Flutuar e O Que Vai Ser,  músicas do sétimo e mais recente cd da banda, lançado em 2014 e produzido por EduK (Defalla). 


Voltando para o pub, Beto disse que voltaríamos no tempo e começou a cantar Lunático, hino dos fãs da banda. Seguindo, conhecemos um Bom Brasileiro (Pista Livre) e Lily (Cachorro Grande, álbum homônimo), que contou com a participação do público. 
Sendo a única alteração do setlist, Velha Amiga foi trocada por Conflitos Existenciais. 



A seguir, foi a vez do Marcelo Gross tomar conta dos vocais e cantar o blues de bêbado (vulgo Dia Perfeito), presente no primeiro cd; mais uma vez, a banda contou com a participação do público. 

 Chegando na reta final do show, Vai T. Q. Dá foi a próxima música, que contou com um instrumental maravilhoso, cheio de improvisos. Sinceramente veio logo a seguir, para acalmar um pouco os ânimos do público. A banda mal precisou cantar, deixando o trabalho para o público, que deu um show.      
Sexperienced foi a música escolhida para encerrar o show, por volta da 1h da manhã.




A apresentação - apesar do setlist ser quase o mesmo nos últimos shows - sempre surpreende por conta dos integrantes. Mas a surpresa da noite foi quando Beto anunciou que a banda voltaria para cantar clássicos do rock. Por volta das 1h40, a sessão mais insana de covers começou e a casa continuou cheia, cantando e dançando muito. 

 O setlist não foi seguido à risca, mas não há sobre o quê reclamar. Esse segundo show contou com a participação de EduK, Magrelo (amigo da banda), e alguns outros músicos. Além disso, na hora de Honky Tonk, algumas pessoas do público, subiram ao palco para cantar e dançar junto a banda, o que foi uma verdadeira festa e homenagem ao rock! 

Encerrando o segundo show por volta das 2h30 da manhã, Helter Skelter encerrou a noite com grande estilo, continuando a ser uma das melhores versões da música que já ouvi até hoje. 



Além de terem começado o ano com o pé direito e com grande estilo, na última terça-feira (19/01) foi anunciada na página oficial da Cachorro, a gravação do oitavo álbum, que ainda não possui nome nem data para lançamento definidos, mas que promete ser um dos melhores álbuns da banda.

O produtor EduK, que está trabalhando novamente com eles, já postou alguns takes da gravação, assim como os próprios membros, nas contas do instagram. Vale a pena conferir.
Estamos ansiosos pelo lançamento desse disco, uma vez que a parceira deles deu tão certo no Costa do Marfim.

Viva a Cachorro Grande e o rock nacional!

Texto e fotos por Millena Kreutzfeld​.




Postar um comentário

 
Top