Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Cachorro Grande e Far From Alaska se apresentaram na Virada Cultural 2015
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
Os shows do palco Rio Branco são alguns dos que serviram para contrariar quem disse que a programação da virada estava ruim. Começando ...

Os shows do palco Rio Branco são alguns dos que serviram para contrariar quem disse que a programação da virada estava ruim. Começando o dia 21 com Serguei, o palco Rio Branco ainda teve nomes como Krisiun, Korzun, Viper, Made In Brazil, além de uma dobradinha com Cachorro Grande e Far From Alaska.

Um pouco antes do horário marcado (02h) os gaúchos da Cachorro Grande subiram no palco mais rock da Virada Cultural.




Começando o show de uma maneira diferente, a primeira música a ser tocada foi um instrumental que mesclou guitarra, baixo, bateria e piano. Emendada com ela, Beto Bruno apareceu para o público e a primeira música que soltou a voz foi Você Não Sabe O Que Perdeu e Hey Amigo.

 
A primeira música sem ele no vocal é Deixa Fuder, que lançada no disco Todos os Tempos, conta com o baixista Rodolfo no vocal. Ele também solta a voz na música Crispian Mills (do disco Costa do Marfim).



O show conta com no mínimo cinco músicas (tocadas em sequência) do disco mais novo,com o ápice disso tudo sendo as músicas Nuvens de Fumaça e O Que Vai Ser, que conta com a participação do diretor Ricardo Spencer.


Quando devia acabar o show (por volta das 03h), eles começaram a tocar Helter Skelter (no lugar de Sexperience), deixando brava a produtora do evento, que cada vez que pedia para pararem, mais eles continuavam o instrumental de Helter Skelter, que encerrou o show por volta das 03h10.



Por volta das 04h, a banda mais nova do palco começava o seu show com a música Thievery, faixa que abre o disco de estreia (ModeHuman) e já mostrava que seria um show bem diferente do que cobrimos no Inferno Club, tendo diversas rodinhas de mosh feita pelo público que foi acompanhar eles.

Parecendo uma continuação da música anterior, foi a vez de Another Round, que varia diversas vezes entre ritmos normais e acelerados, destacando a qualidade da banda como um todo.

Com o show sendo praticamente ininterrupto, a próxima música foi Deadman, que destaca bastante o teclado tocado pela Cris e foi composta em várias partes.
Sendo a música mais texana da banda, a próxima a ser tocada foi Politiks, música que foi composta durante uma viagem da banda.

Dando uma acalmada nas rodinhas feitas pelo público, foi a vez de mandar a música Mama (que é está na metade do disco de estreia) e seguir com Rolling Dice, que também é mais leve e serviu para dar uma acalmada tanto na voz de Emmily, quanto no público que estava com moshs ininterruptos.
O ritmo voltou ao normal quando foi a vez de Communication, com seus "Uh Uh" que tem tem participação do público e também com uma mescla entre trechos mais pesados e mais leves, tanto da voz quanto do instrumental.

Já encaminhando para o fim do show, foi tocada About Knives, música que talvez por usar elementos de todas músicas do disco, é considerada o resumo do disco. 
Um dos maiores sucessos do grupo, foi a vez da música Dino Vs Dino, que é o primeiro single e videoclipe do disco ModeHuman.

Depois de quase 1h de show, a última música foi Monochrome e o setlist foi o seguinte:
  1. Thievery
  2. Another Round
  3. Deadman
  4. Politiks
  5. Mama
  6. Rolling Dice
  7. Communication
  8. About Knives
  9. Dino Vs Dino
  10. Monochrome

Postar um comentário

 
Top