MUSO SOUP ÁLBUNS #44: Dom Clark Trio, Justin Hulsey, Benz, Daggi e mais artistas com álbuns e EPs passando pelo Garage/Punk/Hardcore/Emo, Indie Folk, Soul e vertentes do Pop



MULTIGÊNERO
01 - DOM CLARK TRIO
Está de volta ao site, agora com o belíssimo álbum de estreia, intitulado "Music From The Mustard Seed" e divulgado nas plataformas de streaming no último dia 20.

Sendo provavalmente o trabalho complexo e com a maior quantidade de gêneros variados na lista de hoje, eles conseguem trafegar pelo rock, funk, jazz, folk, indie, soul, psicodélico e muito mais em um álbum que mostra uma sonoridade única e um grande leque criativo e de conhecimento musical, ao longo de 13 músicas que percorrem 42min em uma estreia perfeita, madura e com uma harmonia tão boa, mas tão boa, que parece até mesmo que estão juntos há muitos anos, não que estão em um trabalho completo pela primeira vez. 

Em release oficial, eles comentam: "Foi a cultura da mixtape da juventude de Dom que inspirou o multi-instrumentista mais do que qualquer álbum de banda, e esse desprezo saudável pelo gênero finalmente encontrou um lar na era da playlist. Gravado durante um ano isolado no estúdio Mustard Seed com o baixista Conor Cotterill e o baterista Enmanuel Moreno, o álbum é uma espécie de renascimento para Dom, que teve uma carreira de 10 anos com o Panda Gang (posteriormente BDI), lançando vários álbuns no Japão antes de formar o Trio e montando seu próprio estúdio".


Confira o álbum completo:





GARAGE ROCK
02 - YEAR OF THE FIST
Da Califórnia, eles fazem parte do quarto lançamento da DCxPC Live, gravadora que transforma shows ao vivo em vinil e fazem isso com Year Of The Fist, durante show no Ivory Room em Albany, CA. 

Em 15 de maio de 2021, o Year of the Fist voltou ao seu antigo reduto pela primeira vez em muito tempo. Para um público que consistia apenas da equipe de palco e funcionários do bar, eles ligaram seus amplificadores. Com a fita rolando, eles nocautearam um conjunto de sua marca distintamente legal de Punk. As faixas “Killer on the Road” e “Red Lights Flash” foram capturadas para toda a história em vinil de 7 polegadas.Ao longo de quatro músicas, eles unem o punk rock ao grunge, alternativo e garage para uma sonoridade única e bem diferente do que costumamos ouvir no mainstream atualmente. Com 10 anos em sua carreira como uma banda, Year Of The Fist lançou dois álbuns completos, um EP, um punhado de singles, fez turnês regional e internacional e lançou vários videoclipes, sem fim à vista. 





POPPUNK/HARDCORE/EMO
03 - THE LONGEST HALL

Diretamente de um dos berços do poppunk/emo/hardcore, eles saem da Flórida para o mundo com o álbum "One Short Ride", divulgado nas plataformas de streaming final de Ourtubro.

Apresentando sete músicas, eles trazem uma sonoridade que passa principalmente pelo poppunk/hardcore, além de apresentar elementos como metal melódico (como em 'In The Distance'), do emo/alternativo em 'Out Of Distance', ska e muitos outras vertentes presentes em cada uma das faixas, com guitarras e baterias aceleradas, mas encaixadas perfeitamente com as linhas vocais ao longo de todo o álbum.

O álbum foi gravado e produzido por Gustavo Porras no Red Lion Studios em Orlando, FL, e masterizado pelo Rogue Planet em Gardiner, NY. A arte da capa foi feita pelo artista russo Yuri Chuchmay, com quem a banda também trabalhou em seu primeiro LP, Don't Panic! .




ROCK
04 - THE BROTHERS STEVE
Banda de Rock de LA, eles começam repletos de harmonia power pop e elementos da invansão britânica que se fundem a um rock enérgico em 'Get On Up', faixa de abertura do álbum "Dose", divulgado nas plataformas de streaming em Outubro que hoje ganha espaço por aqui.

Com 10 faixas executados ao longo de aproximadamente meia hora, eles conseguem passar pelo pop-punk, psicodélia, glam, rock sessentista, harmônico, dreampop, clássico e outros elementos e instrumentações que mostram uma variedade cultural de gêneros e um amplo leque criativo por parte de cada um dos membros da banda norte-americana. 



05 - JUSTIN HULSEY
Artista de LA, ele aparece no site hoje com o álbum "A Play At Voices", revelado nas plataformas de streaming no final de Outubro e com nove faixas que podem ser ouvidas logo abaixo.

Com nove faixas, ele traz uma produção interessante, principalmente pelo fato de ter sido gravada em sua garagem e apresentando também uma variedade de vertentes dentro do estilo, ao passar pelo alternativo, indie, soft, conseguindo mesclar perfeitamente perfeitamente entre momentos calmos, harmônicos, mais roqueiros e enérgico durante um pouco mais de meia hora repleta de letras inspiradas nos anos 50/60.

No release oficial ele comenta: "A forma como o álbum se comunica é influenciada por uma peça de Dylan Thomas chamada "Under Milk Wood". Muitos personagens diferentes contando suas próprias histórias. Acho que são essas músicas. Definitivamente não sou Dylan Thomas, mas espero que ele goste". 

O álbum completo pode ser ouvido abaixo:




INDIE FOLK
06 - ALEX GIBSON
Vindo diretamente de Londres, este álbum foi feito com muita dedicação, carinho e diversas inspirações. Daí um dos motivos para a demora deste trabalho divulgado nas plataformas de streaming em Setembro.

Sendo gravado em 3 países, ele apresenta uma sonoridade folk, acústica, indie, mas também repleta de baladas poderosas com um lirismo sincero, às vezes pessoal, mas que se encaixam perfeitamente e nos emocionam com o estilo e atmosfera vocal do artista. 

"As faixas mais profundas acompanham canções de amor e histórias sobre como descobrir quem somos e quem queremos ser. Mesmo as canções felizes têm um toque de melancolia nelas, mas é um álbum real baseado em experiências e observações da vida real", comenta o artista em release oficial.

Com influência de um ótimo produtor, Simon Cohen (de 'Love Yourself' Justin Bieber), certamente colocou seu dedo e experiência dentro da maioria das músicas, dando uma riqueza maior ainda para este trabalho.  




ELETROPOP
07 - BODY CATCHERS
Diretamente de Olympia (EUA), eles estão no site pela primeira vez com o EP "Mosey", revelado nas plataformas de streaming final de Outubro.

Com cinco músicas, eles trazem uma sonoridade repleta de elementos instrumentais oitentistas, efeitos vocais eletrônicos e a passagem pelo synth/dreampop, experimental, entre outros.

"“Mosey” nasceu durante as restrições de distanciamento social de covid-19 e unido a todos esses gêneros sonoros, ele fala sobre amor, relacionamentos rompidos e promessas e a inevitável marcha do tempo de uma forma que os ouvintes possam se conectar ao longo de cinco faixas.

Ouça o EP:




08 - BENZ
Cantora da Filadélfia, ela divulgou no último dia 30 seu EP de estreia, intitulado "Keep The Change" e que já está nas principais plataformas de streaming.

Tendo quatro músicas, este projeto traz belíssimos vocais, letras cativantes e participações que permitem que público de outros gêneros também a conheçam, como o rap e hip-hop cantando por O/B/A em 'Chains'. 

Em release oficial, ela comenta: "Este EP foi fortemente inspirado na música de Khalid e Halsey. Quando decidi criar um EP e comecei a trabalhar com Oba (Obeeyay), tudo que eu sabia era que queria algo que tivesse uma batida incrível por baixo que as pessoas pudessem realmente vibrar. Acho que Oba e Chance entregaram isso".

O EP que passa pelo Pop, Dance, R&b e Hip-Hop/Rap, pode ser ouvido abaixo:




09 - DAGGI
Vindo da Noruega, ele é um artista que apresenta uma sonoridade do pop em "OVERTHINKING", álbum de estreia divulgado nas plataformas de streaming quase um ano depois de revelar o primeiro single do mesmo.

Com nove músicas, ele traz experiências cotidianas de sua vida para cada uma das faixas, unindo o contemporâneo a sintetizadores, eletropop e até mesmo algumas tonalidades vocais presentes em "OVERTHINKING", que ainda aborda temas como ser um artista independente e lidar com as vozes que às vezes ouvimos em nossas cabeças, unindo momentos de melancolia e positivismo, com momentos calmos, mas também trechos com ritmos acelerados, batidas animadas e estrofes cativantes que certamente irão prender o ouvinte, seja pelo lirismo ou pela instrummentação que os permitem dançar.

No release oficial, ele comenta: "Eu realmente sinto que este álbum é uma parte vital da minha jornada como artista. Pode não ser perfeito, mas acho que faz parte do processo também. É importante desenvolver ao longo do caminho e parar de pensar demais em cada etapa. Na verdade, eu tive que terminar o álbum para perceber isso. Acho que 'Something' é uma das faixas com a qual estou mais satisfeito também, pois é uma das músicas mais positivas e edificantes do álbum".

Ouça ele completo abaixo:




POP/SOUL
10 - NATALIE NICOLE GILBERT
Está de volta por aqui, agora com o álbum "Recovery", lançado nas plataformas de streaming em Setembro e que aparece hoje em nosso compilado de álbuns e EPs.

Ao longo de 12 músicas, ela apresenta um trabalho repleto de composições honestas, um lirismo impecávele uma instrumentação calma, doce e suave para tratar temas como suas experiências com recuperação física e trauma, refletindo sobre a universalidade do processo de recuperação enquanto todos enfrentam mudanças e perdas, trazendo calmaria, elegância e leveza para temas difíceis de serem debatidas e colocados pra fora.

O álbum de 12 faixas consiste em oito covers e quatro canções originais do artista. Apresentados no álbum estão o cantor / compositor / arranjador indicado ao GRAMMY Jarrett Johnson (Michael Bublé, David Foster, Alicia Keys) e o compositor David Blair (The Voice, Alemanha).

Confira o álbum completo:


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

CUPOM GAROTOSDL - EDITORA BELAS LETRAS

CUPOM GAROTOSDL - EM TODO O SITE DA EDITORA BELAS LETRAS - SAIBA MAIS
mockup-joan-jett-1-verde