MUSO SOUP SINGLES #34.3: Vassilis, Beachmaster, Daniel Fin, A.B Violet, Lucas Gil, Missingno, Luccii, Qastalani e mais noviades Rock, Pop-Punk, Folk, Dream/Eletropop, R&B/Jazz, Hip-Hop e instrumental

ROCK
01 - RALPH BEEBY & THE ELEPHANT COLLECTIVE
De Londres, ele é um artista que em Fevereiro revelou nas plataformas a faixa 'Death be Gentle'.

Trazendo um instrumental característico do blues, o seu estilo vocal dá um identidade única pra faixa que liricamente pode ser tratada como uma conversa sardônica com o Grim Reaper contra um refrão uivante da guitarra, enquanto seu tema foi retirado de 'Another Swing of the Scythe', uma coleção de canções baseadas no tema da morte e mortalidade.

Nela, ele passa pelo country, rock alternativo e AOR como estilos principais. Ouça:



02 - GUERILLA STATE
É um grupo de Belfast e responsável por trazer uma sonoridade complexa para a faixa 'Disobey', divulgada nas plataformas de streaming há cerca de um mês.

Liricamente trazendo temas também complexos e que passam por assuntos sociais e política global, por exemplo, instrumentalmente eles mostram ao público ouvinte uma elaboração tão complexa quanto, misturando estilos como o eletrônico, cinemático e sintetizadores ao rock, podendo atingir fãs de ambas as vertentes e admiradores do trabalho de grandes nomes do gênero, como Rammstein.

Este é o terceiro trabalho deles divulgados por nós, durante um ano que também revelaram nas plataformas de streaming um EP.

Não somente este, como outros trabalhos da banda podem ser ouvidos abaixo:



03 - PABLO IRANZO
Diretamente da Alemanha, ele traz para o público brasileiro seu single trabalho lançado (e apresentado por nós) em 2021, com a faixa 'Burned Alive', revelada nas plataformas de streaming em Julho.

Nesta faixa, ele traz uma ambientação sonora clássica do gótico/dark wave, com elementos densos e que certamente irão envolver o ouvinte, num lirismo onde fala sobre separação e desgosto.

Além da versão voltada para o gótico/dark, temos outras possibilidades para a faixa, seja voltada para um rock alternativo em uma sonoridade quase que acústica, ou com sonoridade repleta que elementos que passam tanto pelo rock oitentista ou pelo post-rock

No conjunto a obra, uma trinca de versões que passam pelo gótico/dark, alternativo, post-rock, ebntre outras vertentes que podem ser ouvidas abaixo.


INDIE ROCK
04 - VASSILIS

Artista de Manchester, ele revelou 4 singles nos últimos 8 meses e agora da sequência com 'Puppy', faixa lançada há cerca de um mês e que estará presente no seu EP intitulado "Return To Innocence".

Instrumentalmente, esta é uma canção indie pop com guitarra que liricamente explora o gosto do amor não correspondido, numa linha vocal harmônica muito bem executada e repleta de elementos do power pop. 

A faixa pode ser ouvida abaixo:



05 - 9 O'CLOCK NASTY
Diretamente de Leicester, eles lançaram no recentemente o EP "Dry" nas principais plataformas de streaming.

Neste trabalho, temos a faixa 'Unspool My Heart', que apresenta uma sonoridade que flerta entre o indie rock, melódico e art, ao longo de quase 2min30s.

O coletivo Art-Indie de Leicester consegue insultar praticamente todos os grupos demográficos neste, seu segundo lançamento, mas sempre com bondade ingênua, energia e melodias memoráveis.

Uma amostra (e mais) do trabalho deles pode ser ouvido abaixo:




POP-PUNK
06 - BEACHMASTER

É uma banda britânica que aparece por aqui pela primeira vez, com a faixa 'Doctors for Transparency', lançada no último dia 30 e que vocês irão saber um pouco mais sobre.

Ao longo de cravados 3min, eles iniciam com elementos que dão a enteder que irão se encaminhar para uma sonoridade folk/country, mas logo em seguida já energizam a banda e os ouvintes ao dirigir para um poppunk que toma conta da música, como estilo principal.

Essa é a faixa de abertura do próximo álbum da banda, a ser lançado no próximo dia 24 e que terá uma sonoridade pop-punk com toques folk e um lirismo dark e melancólico, em contraponto a instrumentação animada. 

Uma amostra do trabalho deles pode ser ouvida abaixo:




FOLK POP/INDIE
07 - DANIEL FIN
É um músico e compositor suíco que se lançou com sua carreira em 2019 e dois anos depois divulgou nas plataforams de streaming a faixa 'By The Ears'.

Nela, ele apresenta uma sonoridade indie-folk com elementos do power pop, numa faixa harmônica tanto instrumentalmente quanto por conta dos questões vocais. 

"Minhas músicas são como um diário para mim. Muito pessoais. Quando as ouço, revivo coisas. Tanto as belas quanto as desagradáveis. Mas, a cada vez, experimento elementos diferentes como se fosse a primeira vez, muitas vezes de um perspectiva completamente nova".

Um pouco disso pode ser ouvido abaixo:




08 - SAMUEL ANDRYK

Como sempre, nossas listas tem uma relação com a Holanda, hoje ela está presente neste que mora em Amsterdã e já divulgou um EP e dois singles durante o ano.

Entre esses singles, temos 'Way Back Home', composta e gravada durante uma viagem as Ilhas Canárias e que certamente terá esta faixa, numa ideia conceitual de ajudar qualquer pessoa que esteja passando por seu próprio processo de cura de relacionamento e solidão, especialmente após um ano de muito isolamento.

Buscando ter a sonoridade mais orgânica possível, eles trazem sons da cidade, do ambiente e até mesmo itens caseiros para a questão instrumental da faixa, usando de muito criatividade diante de muito tempo em lockdown. 

Uma amostra disso é 'Way Back Home', escrita como um alívio do arrependimento e peso que sentiu por diversas coisas que ocorreram na sua vida entre 2016 e 2019, servindo como um processo de cura.




DREAM/ELETROPOP
09 - A.B. VIOLET

É uma cantora e compositora de Essex, Reino Unido e que em Julho trouxe para as plataformas de streaming seu trabalho de estreia, intitulado 'Only Need Me'.

Nesta faixa, ela traz vibrações suaves em uma sonoridade que passa pelo dream pop, como por elementos inspirados no pop dos anos 80, além de flertar também o eletrônico da época e outros elementos voltados para um estilo lo-fi. Já liricamente, ela é sobre aqueles tipos de padrões destrutivos/prejudiciais que você pode cair, especialmente nos relacionamentos. É sobre chegando à conclusão de que você se perdeu, que abriu mão de oportunidades e que todos ao seu redor seguiram em frente. Então, é claro, é subscrito por aquela sensação de empoderamento ambivalente quando você finalmente tem essa compreensão e decide libertar.

Ouça:





10 - LUCAS GIL
Artista de Brighton, ele lançou sua carreira em 2019 e divulgou ao mundo diversos singles, entre eles 'Smoke and Mirrors', nas plataforams de streaming desde de Julho.

Nesta faixa, ele mescla pelo eletropop e synthwave em um estilo vocal que também passa pelo Soul, como se o álbum mais recente de Billie Eilish tivesse uma sonoridade oitentista, invés de algo mais dark e ao mesmo tempo suave. 

A faixa foi gravada em Brighton e Londres, com vocais de Annabel e produção do artista, responsável pelo ar futurista da música que pode ser ouvida abaixo. 

"A música Smoke and Mirrors é sobre a vibe da pista de dança dos anos 80, mas tem um final completamente diferente. A faixa era originalmente uma faixa lenta, e era para ser um remix daquela versão lenta. No final, decidimos ir com a versão final como a única a ser lançada".




11 - 5 MINUTEN LIEBE
Alemães, eles trazem no idioma local a faixa 'Run', divulgada nas plataformas de streaming em Março e que apresenta uma sonoridade voltada para o eletrônico e indie pop, ao longo de aproximados 3min30s.

Formados como um trio, eles buscam lidar de forma divertida com a dicotomia que sentimos como pessoas analógicas em um mundo digital. Como lidamos com as possibilidades digitais, com a chance de fazer networking, com o potencial de nos monitorarmos completamente, além das contradições e absurdos de nosso tempo. Neste trabalho, eles se juntaram com o produtor Helge Preuss (Silbermond, Max Prosa, Joris etc.) e conseguiram trazer um som único, combinado com letras que viram a cena musical alemã de cabeça para baixo para baixo.

O resultado deste trabalho, pode ser ouvido abaixo:




R&B/JAZZ
12 - COOPER WAYE
Tendo somente 19 anos, o artista canadense sempre apaixonado pela música e agora transformou essa paixão em carreira, com a faixa 'Running', revelada nas plataformas de Maio e que mostra uma grande variedade do artista ao trafega pelo R&B, Pop, beats do hip-hop e elementos latinos numa composição lírica que fala sobre a perseguição em um relacionamento, este que sempre tem partes boas e ruins, com ambas estando presentes na música que apresenta uma sonoridade sedutora e faz o ouvinte acompanha-lá do início ao fim. 

Ouça e fique de olho para mais novidades do seu trabalho abaixo:




13 - ANNETTE GREGORY

Se lançando como artista em 2015, este é o primeiro trabalho de 2021, mesclando uma instrumentalidade do jazz com estilos vocais clássicos do Soul, trazendo uma canção suave e intimista para os ouvidos do público.

Liricamente, ela decidiu durante o lockdown escrever e expressar seus pensamentos através da música. Uma dessas faixas é 'Loneley', que traz reflexão sobre uma conversa que teve com sua mãe, pouco antes da morte dela no final de 2019. 

Sobre a música, ela comenta: "Ela está relacionada a uma conversa que tivemos sobre a vida e como chegar a um ponto em que a solidão entra em sua vida, mesmo que haja pessoas por perto. Essa música é uma memória disso".




HIP-HOP
14 - MISSINGNO
Estadunidense, ele é um produtor e cantor de hip-hop que em Maio revelou nas plataformas de streaming a faixa 'Light'.

Nesta faixa, ele se mantém em som estilo do hip-hop, unido a vocais repletos de autotune em um gino melancólico feito para os ambiciosos que ainda estão atrás de seus objetivos. Liricamente, ele se inspirou em uma performance que não saiu tão bem quanto planejada, cantando sobre ter medo do palco e ficar desapontado consigo mesmo como resultado, mas ainda assim retorna para tentar acertar.

Já instrumentalmente, ele traz uma sonoridade moderna e mesclada com sintetizadores 8 beats famosos por estar presentes na trilha sonora de games dos anos 90, podendo se encaixar tanto em temas old school, quanto os mais novos. 

A faixa pode ser ouvida abaixo:



15 - LUCCII
Seguindo dentro do hip-hop, temos um artista, produtor e engenheiro de mixagem que passa por gêneros como o lofi, hip-hop e rap na faixa 'Beam Me Up', revelada nas plataformas de streaming em Junho e que apresenta diversas batidas old school unida a fluxos característicos do rap, além de uma grandiosa linha de baixo e metais ao fundo, mostrando toda a variedade instrumental do artista.

A faixa pode ser ouvida abaixo:




16 - DIAMOND BLACC
É um artista da Filadélfia que em Junho revelou a faixa 'Out', como comemoração ao Mês do Orgulho. 

Liricamente, ele tem o intuito de trazer em suas composições itens que encorajam o ouvinte a viver sua verdade e darem o melhor de si, com letras que certamente atingiram o coração do público e os farão ver novos horizontes.

'OUT' é considerada pelo rapper como uma orgulho genuíno e sínbolo da alegria do garoto gay, além de liricamente ser uma representação moderna do orgulho que todos devemos ter em se descobrir e ter nossa própria autenticidade e liberdade de vida.

'OUT' está disponível agora para o seu prazer de ouvir em todas as plataformas de streaming!




17 - KILO KAMI
Inicia nossa lista hip-hop de hoje, com uma faixa essencialmente do estilo, intitulada 'Dreams' e sendo divulgada na penultima sexta-feira de Julho.

A faixa relançada em versão remix, apresentada parceria com o artista sul-africano Tembipowers, além de Kashcpt, presente na versão original de 2020.

Na música, eles apresentam um estilo vocal típico dos hip-hop mais clássicos, se unindo também a beats presentes em faixas do gênero, mas que também se encaixam dentro do trap, em uma faixa que amplia ainda mais as vertentes quando ouvimos toques de R&B ao longo de quase 2min30.

Ouça:




18 - QASTALANI
Apresentando pela primeira vez no site, o artista de Singapura segue nossa lista de hoje ao trazer uma sonoridade que funde diversos gênero, ao trazer elementos do pop comercial, hip-hop, rap, R&B, batidas do trap em um vocal repleto de autotune, ao longo de quase 3min,

A faixa 'Gin J Juice' continua uma sequência de diversas músicas apresentadas pelo artista ao longo de 2021 e liricamente foi inspirada por uma mistura de sexo e álcool - onde o gim era a bebida preferida. As letras são referências a atos sexuais e conversas entre um cara e uma garota que ocorreram durante o bender. O título também é uma homenagem ao single de 1994 de Snoop Dogg, Gin and Juice.




INSTRUMENTAL/LO-FI
19 - VISHAL NAIDU
Artista indiano, ele aprecia uma grande variedade de gêneros musicais, desde melodias indianas até  death metal, coisas totalmente diferentes de sua área profissional de atuação: a Engenharia.

Apesar desta diferença, ele buscou explorar aspectos de criação, gravação e masterização da música, tendo como resutlado a criação de trabalhos autorais a partir do ano passado, Entre eles, temos a faixa 'Reminiscence', instrumental e que se encaixa em vertentes como a sonoridade ambiente, clássica e cinemático de uma faixa que se trata do tema da nostalgia, unida de instrumentos como o violão e piano.




20 - ALEXNDER LUNA
Está de volta ao site, com a faixa 'Big Stunna', revelada nas plataformas de streaming em Julho e que traz parceria com os artistas Prima, .disfnk & Kids at War.

Nesta faixa, ele apresenta uma sonoridade praticamente instrumentalmente e repleta de elementos lo-fi, além de passar também por gêneros como o eletrônico, disco e funk numa música relaxante de se ouvir.

Conheça e relaxe ao som da faixa:


Postar um comentário

0 Comentários