Em nostalgia gamer, Tuuh lança single que une lofi e retrowave

A mistura do LoFi Hip Hop com linhas de 16 bits, utilizada para criar jogos digitais, rendeu o single “Lástimas”, primeira collab de Tuuh e Edu Resende. A amizade entre os artistas surgiu na época em que ambos tocavam na banda Sugoi, inspirada na irreverência dos Mamonas Assassinas, e que levou a dupla a tocar em várias cidades do país. Trazendo a nostalgia gamer, a canção é inspirada no Linearwave e no álbum “Comedown Machine” (2013), do The Strokes. O single é um lançamento independente e já se encontra disponível nas principais plataformas de streaming.

Ouça “Lástimas”: https://distrokid.com/hyperfollow/tuuh/lstimas-feat-edu-resende

“Estou unindo cada vez mais os universos do LoFi e dos games. Mesmo não possuindo riffs pesados como de costume, nós procuramos trazer guitarras com som cristalizado. As referências de SNES (Super Nintendo) e Megaman estão presentes na capa, criada por Matt Groggia.”, explica Tuuh.
Tuuh é um dos projetos de Artur Wilson, cantor, compositor e multi-instrumentista que se divide entre o duo Nordex, a banda Toth, e as iniciativas multi persona Tutz e Tuuh. Desde 2009 na estrada, já passou pelas bandas Sugoi, Velvet Moonlight e Miura Jam. Figura conhecida no meio de música geek, o cantor une o j-rock com o metal melódico e já chegou a ser atração de abertura para o Sonata Arctica em São Paulo. O nome artístico Tuuh existe desde 2009, quando fazer um som autoral era apenas um sonho, porém o projeto solo existe desde 2020.

Com um álbum autoral lançado, o DOPPEL1, esta é uma persona voltada para o rock, indo do metal ao Lo-Fi rock, com a estética no palco inspirada no visual kei. Antes de Nordex, Tuuh, Tutz e Toth, o músico começou sua trajetória na Sugoi, banda de HUE Rock, com canções debochadas, inspiradas na irreverência dos Mamonas Assassinas.

O grupo realizou turnê por diversas cidades do país e lançaram o disco “Calango Origens” (2010) e o EP tributo à banda japonesa Asian Kung Fu Generation, chamado “Brazilian Sugoi-Fan Generation” (2017), além de singles.


Postar um comentário

0 Comentários