Eddu Porto, ex-baterista do ATR, estreia com o EP Tudo Que Me Interessa Agora; Ouça aqui!!

Tudo Que Me Interessa Agora é o nome do EP de estreia do multi instrumentista natural de Ribeirão Preto (SP), Eddu Porto. Composto por quatro faixas, sendo uma inédita, o compilado distribuído pela Altafonte, chega às plataformas de música na última sexta (20). A música Pra Si Mesmo que fecha o ciclo do EP foi produzida por Habacuque Nakazato Lima e estreia acompanhada de videoclipe, dirigido por Mariana Ayumi, com o apoio do programa m-v-f financing by noodle. Assista aqui. 

Os singles Estamos Vivos, Calma e Acontece (feat. com ÀIYÉ), integram o EP e foram previamente divulgados entre 2020 e 2021, com produção musical assinada pelo próprio compositor, que também participou do registro de múltiplos instrumentos. Ouça aqui o EP.

“As quatro músicas, em sua ordem de lançamento, representam uma escalada pessoal e gradual, tanto na qualidade final da produção musical, da voz, do tocar outro instrumento que não estava habituado, como também no aprofundamento em lugares que eu nem sabia que existiam dentro de mim. Elas foram aquele primeiro sinal de destravamento para algo novo”, revela Eddu.

Eddu foi baterista da banda instrumental paulista ATR por dez anos, e construiu uma bagagem musical que o instigou rumo a jornada de desbravamento dentro do seu próprio universo, saindo da sua zona de conforto e se entregando a um território desconhecido, com uma ampla gama musical a ser explorada. Além de músico, também é produtor e sócio-fundador da agência Let's GIG, selo responsável pela produção fonográfica de todos os singles  e EP do compositor, que tem também o apoio da Luaz Cerâmicas e Fênix Incensos.

“As músicas foram um primeiro sinal de destravamento para algo novo, que eu ainda não tinha externalizado, e que me deram força para romper uma barreira íntima de diversos medos. Por isso é o final de um ciclo. Agora me sinto preparado e muito animado com as próximas músicas que estão surgindo”, pontua.

Faixa a faixa

Estamos Vivos foi o single que marcou o ponto de partida da carreira solo de Eddu Porto. Elementos da música brasileira, como a bossa nova, vão de encontro com melodias vocais confortáveis e sintetizadores marcantes, resultando em uma convergência entre o mundo digital e o analógico. A letra, inspirada em poemas e textos da escritora paulistana Aline Bei, convida para uma reflexão sobre a passagem do tempo e a gratidão pelo caminho do autoconhecimento. Além de assinar a composição da faixa, o artista também produziu, gravou vozes, violão, sintetizadores e percussão.

Com elementos bastante presentes da MPB, a música Calma apresenta uma atmosfera leve, com um certo tom de nostalgia, trazido pelos sintetizadores, composto e executado pelo próprio artista, assim como o registro do baixo, violões, percussão e vozes. “Como se fosse preciso registrar em um papel, que fique à vista, o quanto é preciso ter calma para lidar com o dia a dia e as questões internas, pois isso faz parte de um processo constante e eterno. Também digo que ‘respirar é compreender’, marcando a prática da respiração consciente da meditação que amplia nosso entendimento e nos auxilia a enxergar melhor internamente. Além disso, quis pontuar com ‘mesmo que esteja longe, logo alcanço você’ no sentido que esse processo é longo demais, mas em breve alcançarei, já que a partir do momento que compreendo isso, continuo a caminhar”, completa Eddu, também responsável pela produção da faixa.

Com participação especial da ex-baterista da banda Ventre, Àiyé (Larissa Conforto), a faixa Acontece, evidencia uma escalada na estética sonora do EP. Gravado no estúdio Trampolim, em São Paulo, o compositor reuniu um refinado time de músicos para o registro da canção: Michele Cordeiro (Emicida e Paulo Miklos) na guitarra, Lua Bernardo (Luedji Luna) no baixo, Daniel Pinheiro (Xênia França) na bateria, Donatinho, que dividiu o registro dos sintetizadores com Habacuque Lima, que também assina a produção musical da faixa, mixagem e composição de arranjos. Cenas do registro da música no estúdio, foram usadas para compor o vídeo disponível no canal do Youtube do artista.


Pra Si Mesmo encerra o ciclo de lançamentos dos singles do EP de estreia do produtor e chega ao mundo digital acompanhada de videoclipe, dirigido por Mariana Ayumi. A atmosfera sonora dos anos 70, ouvida nos timbres das guitarras, é evidenciada por texturas e paletas de cores que meticulosamente espelham e radiam a caminhada que impulsionou o compositor em sua autodescoberta, incluindo o nascimento de sua carreira solo. “Esse clipe simboliza muito bem o nome do EP, pois tudo que me interessou nesse processo está ali representado. Cada cor, visual, elemento, símbolo e principalmente cada momento dessa jornada individual de olhar pra si mesmo e descobrir sombras e luzes a partir das etapas vividas em cada single”, finaliza. OUÇA AQUI!!

Postar um comentário

0 Comentários