Uma das revelações do rock nacional, Meu Funeral lança single com Tati Quebra Barraco; Ouça e assista aqui!!

Uma das revelações da cena rock nacional, a banda MEU FUNERAL lançou hoje, no Dia Mundial do Rock, o single e o clipe de “Dançar”, um inusitado feat com Tati Quebra Barraco.

Em declaração para o Extra, o vocalista Luquita conta como que surgiu essa parceria
:
 Escolher a Tati para colaborar com essa música foi algo meio sem explicação. Foi o primeiro nome que surgiu nas nossas conversas e, quando chegamos nele, ficamos: 'Cara, que maneiro!'. Então começamos a correr atrás até que, um belo dia, alguém me passou o número de Whatsapp dela e disse: 'vocês que são artistas que se entendam' (risos) — conta o vocalista Luquita, que chegou a sugerir uma mistura do funk com rock para Tati: Mas foi ela quem disse: 'Funk eu já faço, quero cantar em cima do rock'.

"A música traz essa coisa da pluralidade e estamos sempre abertos para essas trocas e experiências, para enriquecer a nossa música. Ao fazer esses feats sinceros com artistas que nós admiramos, o resultado é sempre muito bom", afirma o grupo em nota.




Em ''Dançar'', Luquita e Tati cantam sobre dançar para extravasar e não deixar o estresse causado pelos problemas da rotina acumular. Segundo o cantor, a banda tinha o costume de fazer isso antes da pandemia, nas boates e casas de shows. Durante o confinamento, porém, os artistas tiveram que encontrar outra forma para relaxar. Como bons músicos, resolveram produzir mais canções, é claro. Já Tati Quebra Barraco tem recorrido à atividades bem comuns para aliviar o estresse dentro de casa: "Eu faço churrasco, bebo e vejo muita TV. Aqui só dá reality show e novela mexicana. Se não tiver isso a gente pira, desabafa a artista de 41 anos, já imunizada com a vacina da Janssen, de dose única: Imagina estar com dez shows para fazer e, do nada, tudo ser cancelado? Não trabalho há um ano e cinco meses. Quem vive do funk sabe que, se não trabalhar, não entra (dinheiro). Eu recebi, sim, convites para participar de muitos shows, vou ser sincera. Mas só pela negatividade que viria... Acho que cada um sabe onde o calo aperta, mas eu não trabalhei nem vou trabalhar enquanto não liberarem. Até fiz lives, mas não é a mesma coisa. Então, enquanto não dá para voltar a cantar com público, como antes, eu vou gravando música, fico interagindo nas redes...


Postar um comentário

0 Comentários