MUSO SOUP SINGLES #30.3: Molosser, Ravenrain, Afmikon, Voxur, GR4VTY, Downhill, Rubayne, A.D, Karim e outros artistas Grunge, Folk, Pop/Synthpop, Eletro/Dance/EDM, indie e mais!!



01 - MURNAU
Neste trabalho divulgado dia 12, eles sucedem o segundo álbum de estúdio da banda, em um single essencialmente grunge, intitulado 'Repent'. 

Repleta de guitarras distorcidas, reverbs e uma cozinha muito bem executada, ela é definitivamente uma faixa enérgica e que certamente fará o ouvinte bater a cabeça e querer buscar conhecer mais sobre a dupla. Principalmente se seu gênero favorito for grunge/garage/hard/stoner rock ou até mesmo vertentes do punk.

Nesta faixa, eles buscam falar sobre amor e fé não correspondidos, numa instrumentação e sintonia que certamente ecoará na mente do ouvinte, mesmo após muito tempo de sua audição. 




02 - LEND ME THE TWELVE
Lançou ontem (29) 'Devil's Avocado', faixa de abertura do EP da banda, que será lançado dia 11 nas plataformas de streaming.

Na faixa em questão, podemos ouvir uma mistura de Samba, Punk e Dance por parte da banda que, apesar de dizerem ter uma mistura única, nos remeteu ao duo "Brothers Of Brazil", formada pelos irmãos Suplicy. 

Essa identidade brasileira também se deve pelo estilo do violão, unido a vocais crescentes e um instrumental abrasileirado de muitas maneiras, certamente com ótimas influências por parte da banda.



03 - MOLOSSER
Diretamente da Suécia, Molosser está de volta ao site, com uma sequência de dois singles lançados recentemente nas plataformas de streaming.

O primeiro deles é 'Dive In', single e videoclipe lançados há cerca de um mês, onde apresentam uma sonoridade voltada para elementos mais góticos e dark wave em seu início, unida a bateria acústica e um vocal característico do folk, mas sem esquecer as raízes nórdicas/escandinavas do duo.

A música é acompanhada por um videoclipe oficial que é tão sombrio, tão bonito quanto a música. Ambos podem ser conferidos abaixo:



Já em 'Ray Of Moonlight', divulgada nas plataformas de streaming dia 5, temos um som mais animado do que o anterior, deixando de lado, com violão mais acelerados e vocais mais felizes, numa faixa e videoclipe tão extensos quanto a anterior.

Nesta faixa, eles deixam de lado os elementos góticos, destacando somente uma sonoridade que flerta entre o folk e o rock acústico.

O single é retirado do álbum de estreia, intitulado "Appear" e que recebeu críticas e teve seu play nas rádios do Texas, Polônia e em muitos outros lugares ao redor do mundo. 

No vídeo, é finalmente revelado como eles tocam (pelo menos) duas guitarras e bateria sendo apenas uma dupla. Assista abaixo:



04 - RISING FEVER
É um artista britânico que lançou no último dia 23 a faixa 'Creatures' em todas as plataformas de streaming.

Neste trabalho o artista buscar trazer um tema lírico que explora a ansiedade e as pressões sociais, mas através das lentes da intimidade e da esperança, numa sonoridade que se volta entre o indie e folk, algo que a banda está experimentando atualmente, além de explorar uma atmosfera e sonoridade mais ambiental e cinematográfica.

Conheça o trabalho do artista abaixo:




05 - RYAN FISCHER

É um artista canadense que está pela primeira vez no site com 'Good Morning, Early Warning', lançada nas plataformas de streaming no último dia 16.

Neste trabalho, o artista consegue se encaixar em diversos estilos, passando por uma sonoridade instrumental e harmônica do power pop sessentista, unindo um belo solo de guitarra que se repete no refrão, dentro de uma música onde podemos também ver referências e influências do folk e do rock alternativo.

Dentro do release oficial, ele comenta que é uma música sobre chegar a um lugar de aceitação jubilosa e liberdade interior, celebrando as suas próprias falhas humanas e coletivas do mundo.

Ouça abaixo:



06 - LOST//YOUTH
É uma banda sediada na África do Sul e lidera pela irlandesa Alanna Joy. Eles recentemente divulgaram o seu segundo single, intitulado 'Sinner'.

Neste trabalho, eles buscam mostrar um lado mais suave da banda, que se volta para diversos elementos do folk ao falar sobre ser deixado por alguém que fez e depois quebrou promessas de amor. Certamente um tema que atingirá o coração e a mente de diversos ouvintes.

A faixa muito bem construída instrumental e sintonizada de maneira harmônica com os belos vocais executados pela cantora, pode ser ouvida abaixo.



07 - RAVENRAIN
É um artista de nacionalidade italiana e vivencia britânica que no início de Julho lançou 'Louise' nas plataformas de streaming.

Trazendo uma sonoridade pop, passando por vertentes do gênero como o eletrônico e comercial, numa faixa repleta de sintetizadores e elementos oitentistas, este é o 5o single lançado pelo artista, desde começou sua carreira no ano passado.

Nesta faixa, ele busca abordar algumas das lutas que teve quando criança, algo que será feito mais com mais detalhes e de maneira mais pessoal em seu EP de estreia, a ser lançado ainda neste ano.

Um pouco do seu trabalho pode ser ouvido abaixo:



08 - DESARAE DEE
Quase três meses depois de a introduzirmos ao público brasileiro, ela está de volta com a versão remix de 'Late Arrival', faixa lançada em seu álbum completo de 2016.

Sendo um trabalho instrumental, ela pode e deverá conquistar o público de estilos como o jazz, neo-soul, cinemático e amantes das batidas lo-fi presentes principalmente no hip-hop. Tendo uma notável técnica de piano e repertório, a artista permite e consegue com que gêneros coexistam pacificamente e se misturem a algo totalmente novo. A versatilidade de sua música lhe rendeu a reputação de uma musicista que ultrapassa os limites e dobra os gêneros de uma forma que manteve sua popularidade.

Uma amostra desse trabalho multigêneros pode ser ouvida abaixo:




09 - AFMIKON
Diretamente da Alemanha, temos um trabalho lançado dia 16 e que apresenta uma sonoridade enérgica e que certamente agitará as pistas e rádios europeia nos próximos meses do ano.

Se voltando para gêneros como o eletropop, tropical house e EDM, unidos a um pop comercial dançante e repleto de momentos que farão o público acompanhar junto, 'Last' é um single onde o artista compôs a letra e instrumentais sozinho, com execução e produção dele próprio, que contou com a cantora australiana Ellae para cantar.

Liricamente, esta canção é geralmente sobre a ameaça crescente ao ecossistema por humanos e também faz alusão à lenda de Peix Nicolau e às relações humanas. Embora muitas pessoas entendam as conexões entre nossas ações e seus efeitos, não adaptamos ou dificilmente adaptamos nossos hábitos. "Isso às vezes tem consequências devastadoras para os animais que desejam compartilhar este planeta conosco. Esta música é pensada para fornecer uma motivação positiva para mudar nossas ações", comenta o artista em release oficial.




10 - VOXUR
É uma artista norte-americana que no início de Julho lançou uma faixa inspiradora sobre as (na época futura e agora atual) Olimpíadas. 

A inspiração para a composição da faixa e do tema se deu pela sua filha autista, que fazia caratê e sempre buscava medalha em torneios por equipes. Depois de vários anos, ela era a única mulher em sua faixa etária, então finalmente ganhou sua medalha de ouro porque simplesmente apareceu e se recusou a desistir!

Com o título de 'Gold Medal', a artista apresenta uma sonoridade voltada para o Deep House, EDM e um pop comercial dançante ao falar não somente sobre a conquista, mas também sobre como superar as adversidades e aquela sensação incrível quando você chega ao alto e finalmente atinge seu objetivo.

O trecho "Você está no topo do mundo, é assim que se sente - quando você se eleva, você deve comemorar. Você ganhou uma medalha de ouro, bebê! Você apareceu e brilhou" é muito motivador e a faixa completa pode ser ouvida abaixo.




11 - GR4VTY
Da vertente mais dançante da lista de hoje, temos 'Lose Control', faixa lançada pelo artista belga há cerca de um mês.

Este trabalho apresenta uma sonoridade que flerta entre o retrô e o moderno, conseguindo misturar diferentes gêneros em seu estilo de mixagem que resultado em um som gostoso e repleto de beats envolventes que certamente não deixarão as pistas paradas.

Nele, o artista traz elementos do jazz em uma sonoridade repleta de grooves, além da adição de alguns samples que permitem a faixa passar por estilos como o Dance, House e Eletropop. 
GR4VTY faz um uso magistral de sintetizadores e cria uma atmosfera eletrônica pesada tão cheia de ritmo, cativante e tão agradável que faz você sentir que poderia muito bem ouvir o single inteiro repetindo por semanas. GR4VTY cuidou de cada aspecto da arte, e as vozes não podiam faltar em uma produção tão incrível. O belga faz um uso limpo de samples vocais para adicionar uma nova profundidade ao que já é um instrumental espetacular, então tiro o chapéu!



12 - DOWNHILL
Divulgando um trabalho experimental, temos 'Others', lançada pelo artista britânico no início do mês.

Esta música faz parte de um projeto chamada 12 for 21, que o artista trazer um som inédito em cada primeira sexta-feira do mês, durante todo o ano de 2021. A faixa para o mês de Julho traz para o público ouvinte uma sonoridade que flerta entre o synthwave/pop e eletrônico , num ambiente sonora totalmente instrumental e repleto de beats que irão entrar na mente de quem conhecer for conhecer a música e o envolver.


 

13 - ABZ WINTER
Se mantendo na mescla entre vertentes do pop e eletrônico, temos 'Money', faixa lançada pela artista no último dia 16.

Neste que é seu terceiro trabalho do ano, ela apresenta um som que flerta principalmente entre e eletro/synthpop, com vocais marcantes, suaves, mas também de desabafo, num trabalho inspirado em ver a corrupção que o dinheiro pode causar nas pessoas enquanto elas se contorcem e se contorcem em uma busca autodestrutiva por fama e poder.




14 - RUBAYNE
Se mantendo a tradição, nossa lista tinha que ter um artista holandês e o escolhido lançou no início de Julho a faixa 'Trail Of Broken Hearts' nas plataformas de streaming. Este single traz a colaboração vocal de B Sims.

Tendo 4min de duração, o cantor e compositor nos remeteu bastante a T-Pain nos primeiros segundos da faixa que mescla influências e elementos seja do pop ou do eletrônico, ao passar pelo hyperpop e dance, numa faixa com vocais repletos de autotune.

Como descrito em release oficial, a faixa exibe perfeitamente o som vibrante e despreocupado de Rubayne, que combina elementos do hip-hop, pop e bass future em um resultado sônico coeso. As linhas vocais infundidas de R&B por parte de B Sims dão o pontapé inicial perfeito para a melodia, conduzida por uma baixos cheios de graves estrondosos, guitarras elétricas distorcidas e divertidos sons vocais.




15 - MOLLY GREEN
É uma artista diretamente de Liverpool e que se contrapõe aos sons pops e eletrônicos revelados anteriormente, com a música 'Hands On My Body', divulgada nas plataformas de streaming há cerca de duas semanas.

Neste trabalho, ela apresenta um single pessoal e de toques intimistas ao trazer elementos e influências musicais de vertentes do Soul (como o Neo-Soul e contemporâneo), do R&B e do Pop contemporâneo, em seu construído camadas e texturas unidas a um vocal descontraído e repleto de pontos altos. 

Em release oficial, ela comenta sobre a música: "Hands On My Body é sobre um relacionamento com uma data de validade, o que provavelmente o torna tão bom! Sonoramente, eu queria combinar com a letra e o significado da música, dando a sensação suave e íntima que considero tão vital. Há momentos em que uma certa travessura que senti na época ecoa nas letras e arranjos que oferecem inflexões dentro da sensualidade da faixa geral".

A faixa mostra que é apenas uma questão de tempo até que seu nome se torne sinônimo da nova geração de estrelas do R&B.

Se interessou? Conheça mais o trabalho da artista diretamente de seu Spotify, abaixo:




16 - A.D
Lançou hoje (30) seu segundo trabalho de 2021, uma colaboração entre UK e US, conseguindo mesclar estilos como o hip-hop/rap (citado pela primeira vez hoje em nossa lista), R&B e elementos lo-fi que transformaram Sex/Love em uma obra-prima feita em parceria com o artista IAMKIING, responsável por trazer a energia e elementos do R&B para a música que até então estava 'pesada', apresentando um contraponto perfeito entre os artistas que, de forma envolvente, fazem com que o ouvinte acompanhe o single do início ao fim, realmente representando e levando para casa a dualidade contrastante entre luxúria e amor.




17 - KARIM
Diretamente da Austrália, ele lançou na semana passada a faixa 'Nothing At All' em todas as plataformas de streaming.

Ao longo aproximadamente 4min, o artista traz para o público ouvinte uma faixa crua, repleta de sentimentos emocionais ao falar sobre problemas para seguir em frente com o rompimento.

Seus vocais fortes e cheios de alma trazem para a música elementos e influências que a fazem nos remeter a um R&B/Soul muito presente na indústria pelo início dos anos 2000 em artistas como R. Kelly e Usher, mas unindo também a artistas mais atuais, como The Weeknd. 

Conta a história de um homem à parte, quando ele se recusa a seguir em frente por si mesmo e usa seu ego como proteção contra seu desgosto. A batida melancólica e as almofadas wurly colocam você no estado de limbo, o coro vem incendiário, com uma ponte  que revela a verdade por trás do ego, na forma mais simples de um hino coral.

Certamente, este é um artista que merece destaque dentro da cena R&B, basicamente presa entre UK e US. Ouça ele abaixo:




18 - MEMORY MOTEL
É uma banda australiana que apresentou no início de Julho seu single de estreia, intitulado 'Scarllett' e disponível nas principais plataformas de streaming.

Em sua sonoridade, eles buscam apresentar faixas com grooves e um background influenciado pela psicodelia e de bandas como Tame Impala, Pond e Moses Gunn Collective, além de nomes mais dream como Mazzy Star e Racheal Goswell (Slowdive).

No release oficial, Ruby, integrante da banda, comenta: "A faixa é sobre ter dúvidas ou incertezas sobre você e seus relacionamentos. Usei a palavra Scarlett como sinônimo do meu nome. Onde a outra pessoa está me pedindo para ‘falar comigo’, mas não consigo identificar as razões dos meus pensamentos ansiosos e sentimentos de desânimo."

A faixa foi composta quando a banda se formou e tocam ela ao vivo desde o primeiro show, foi estavam ansiosos para que a maior quantidade de pessoas pudessem e não somente por isso está em nossa lista de hoje. 

Instrumentalmente, a faixa apresenta uma belíssima mescla entre o dream pop (também por conta do estilo vocal presente nela) e o psicodelico, que já o imaginei em algum videoclipe repletos de efeitos prontos para entrar na mente do espectador/ouvinte. Como curiosidade, eles comentam que no momento da gravação tropeçaram no som ambiente de introdução da guitarra que você ouve quando a música começa a tocar e ficaram fascinados. Certamente quem estiver disposto a ouvir a faixa, irá se encantar.




19 - VOODOO BLOO
Voodoo Bloo é um projeto poderoso de indie rock que apresenta a influencias de bandas e compositores como Deftones, System of a Down, Car Seat Headrest e Neutral Milk Hotel. Todos elementos presentes em cada uma das influências permitem que o artista tenha um leque grande de estilos de composição lírica e instrumental que a transformam em um algo cativante como a faixa 'MMA', segunda de sua carreira e lançada nas plataformas em Maio.

Logo no início, podemos ouvir bateria pesadas, unido a grandes riffs vocais profundo que fazem o ouvinte querer cantar e se libertar junto com os tons presentes na voz presente na música, que apresenta uma ótimo mix entre o punk e o grunge, numa faixa que ao vivo teria um grande mosh e rodas, com certeza. 

Confira o videoclipe abaixo:




20 - MEGGIE BROWN
Britânica, ela lançou no início de Julho um dos seus trabalhos mais recentes, intitulado 'Dusty Smells', resultado de um ano de lockdown onde a artista passou escrevendo e gravando seu EP. 

Na faixa, ela traz uma sonoridade principalmente indie, com baixo destacado, guitarra que flerta entre elementos lo-fi/dream pop e um vocal que se encaixaria também dentro do folk. A banda já abriu show de artistas como Franz Ferdinand.

Durante o período de composição, ela explorou sua identidade de gênero e recentemente compartilhou ser transgênero. As novas canções refletem como chegar a um acordo com essa nova identidade.

Falando sobre Dusty Smells, que vem acompanhado de um fantástico vídeo dirigido por Myfi Mountford e produzido por Creature Fleur, Meggie disse: "Chegar a um acordo com a identidade de gênero foi lindo e desafiador durante este bloqueio. Quando escrevi e gravei Dusty Smells e o EP, queria que combinassem através do som "como essas emoções e percepções não eram binárias. Eu queria que o som refletisse estar enfiado em um estúdio caseiro apenas conosco, eu e o sol e os recursos limitados que tínhamos. Fiel às circunstâncias, Dusty é muito nostálgico tentando conectar os velhos hábitos com os novos, a sensação de casa, os cheiros e associações enquanto tentamos entender nosso lugar como jovens adultos."



Postar um comentário

0 Comentários