RESENHA + ENTREVISTA: Em "O Escudo do Arcanjo Miguel", Beto Bruno apresenta o trabalho mais bem elaborado e pessoal de toda sua carreira; Ouça aqui!!


Depois de vinte anos de Cachorro Grande, Beto Bruno navegou por outros mares e inspirações musicais que culminaram em "O Escudo do Arcanjo Miguel", segundo disco solo dele e, por diversos fatores, um disco mais maduro e com uma elaboração mais cuidadosa, se é que podemos dizer assim. 

Claro, "Depois do Fim", disco de estreia lançado em 2019, também foi feito com muito carinho por Beto, principalmente se levarmos em consideração o (até então) recente final da Cachorro Grande e os sentimentos sobre isso estarem presente no disco de estreia. Mas em "Arcanjo Miguel", Beto se viu em um ano sem shows (se não me engano, ele lançou o disco, fez somente dois shows da turnê e logo em seguida parou tudo, as casas fecharam, algumas até permanentemente), sem estrada para viajar divulgando sua carreira e até mesmo sem renda, como muitas pessoas do cenário cultural de nosso país.

Qual é e como fazer o próximo? Preso em casa, o artista teve um tempo muito maior do que anteriormente para poder compor, produzir (junto com Esteban Tavares) e criar os arranjos (junto com Pedro Pelotas) de cada uma das oito faixas do álbum, unido a uma banda em que cada um deles já se conhecem, tanto por trabalho em estúdio quanto pelos shows na estrada.

Ter tido a possibilidade de criar cada uma das músicas com calma, sendo muito bem elaborada em seus mínimos detalhes, fez Beto as definir como as melhores letras já feitas por ele em sua carreira, compondo na primeira pessoa, se abrindo para o público sobre vida pessoal, amorosa, podendo trazer experiências de sua vida de fato para cada uma das músicas, algo que não era possível de fazer anteriormente, por conta de ser algo em conjunto, não solo.

Logo no começo do álbum, podemos ver a maturidade sonora e o lado intimista/pessoal citado por Beto Bruno, tanto pela letra de 'Quero ser Igual', canto pelos elementos de sopro inseridos com maestria na faixa e a bateria de Eduardo Schuler, que consegue mesclar brilhante o pesado e o suave durante a música. 

Divulgada como um dos singles, 'Se A Chuva Não Passar' apresenta um início acústico, apenas com acordes suaves de violão e o vocal suave/intimista de Beto Bruno e, quando a música cresce, temos a inserção do teclado/sintetizadores, unidos a mais uma camada vocal durante o refrão da faixa já conhecida anteriormente e que também com um belíssimo solo de guitarra, executado por Henrique Cabreira. 

Piano/teclado comanda o início de 'O Escudo do Arcanjo Miguel', numa letra emocionante em que Beto fala sobre saudade... Saudade do pai e da vó que se foram, da mãe que mora longe... Sentimentos que foram ampliados diante da necessidade de ficarmos em casa. Diante de mais de um ano sem eu ir para São Paulo, ver parentes, viajar, essa foi uma faixa que entrou lá dentro do fundo do meu coração e me fez desabar, pegado pelos mesmos sentimentos. Mas não esqueçam e acreditem, o escudo do Arcanjo Miguel ira nos proteger e, em breve, estaremos num momento melhor.

Em 'Esse Não Teve Carnaval', temos a música de maior duração do álbum e talvez da carreira de Beto Bruno (em estúdio), ao longo desses +20 anos. Com quase 9 minutos de duração, ela poderia até ficar em seguida da faixa-título, pois ambas passam por temas que estamos vivendo hoje. 
Enquanto uma fala sobre saudade e que tudo vai melhorar, a outra segue essa ideia, mas também relembrando tudo que (infelizmente ainda) vivemos, com hospitais lotados, homenageando famílias que perderam entes querido por conta de um vírus mundial, mas também por conta de inúmeros descasos governamentais, escolas fechadas, comércios fechados, um esgotamento mental/de cansaço, de tudo que estamos passamos ao longo de 2020/21... Mas sem perdermos a fé de que as coisas irão melhorar e o amor prevalecerá diante de todas as adversidades que estamos vivendo atualmente no dia a dia.

Raios... trovões... chuva... Ares psicodélicos... Experimentais... O 'The End' de Beto Bruno, por conta de dar destaque a bateria, guitarra, teclados, sintetizadores, cada um dos instrumentos que acompanharam sua voz ao longo do álbum, estão presentes em 'Eu Quero ser Normal', única faixa instrumental do álbum e que cabe tanto para encerrar ele, quanto para encerrar shows, em um futuro não tão distante, amém!!


Alguns dias se passaram e conseguimos conversar um pouco com o Beto, via whatsapp, sobre o álbum e esse período que está passando sem shows. Confira abaixo:

Em comparação ao disco anterior, pode-se dizer que esse é um trabalho mais maduro, seja na questão de composição lírica quanto nos arranjos? Ter feito shows com essa banda e ela ter feito parte do disco da estreia contribuiu quanto para essa evolução nítida de um álbum para outro?

Exatamente isso. Tive mais tempo pra compor e elaborar os arranjos porque não estou fazendo shows, é a  primeira vez que acontece isso na minha vida, pois todos os outros discos que gravei foi composto e gravado enquanto estava em turnê do álbum anterior.



Conte para nós a importância do Tavares dentro da produção do álbum e o que diferiu no trabalho dele entre o primeiro e segundo álbum. Ele chegou a ajudar na composição das faixas de alguma forma?

O Rodrigo antes de tudo é um grande amigo. Nossa parceria de trabalho evoluiu bastante de um disco pro outro, aprendemos melhor como cada um gosta de trabalhar e respeitamos isso.

Ele está na estrada há tanto tempo quanto eu, falamos a mesma linguagem e acho que ele tirou um som melhor ainda do que o primeiro álbum que fizemos juntos. Além de produzir ele também é o engenheiro de som e responsável pela masterização, acredito que ele vai crescer muito nesse ramo de produção no Brasil.


Você comentou que esse é o disco com as letras e histórias mais pessoais feitas por você e eu não achei que fosse tanto, até ouvir de fato. Praticamente todas as músicas são voltadas para histórias e sentimentos pessoais. Ser obrigado a ficar somente em casa ajudou a ter mais inspiração em relação a esses sentimentos e esses aflorarem de fato? Isso também vale para letras emocionantes como a faixa-título do álbum e o tom de desabafo por trás de 'Esse ano não teve carnaval'?

É a primeira vez que estou escrevendo na primeira pessoa e o disco inteiro fala sobre a minha vida. Nunca escrevi antes sobre coisas pessoais por fazer parte de uma banda e eu não me sentia a vontade de falar sobre isso, tentávamos escrever algo que representasse todos na banda. E sim, esses momentos solitários ajudaram muito na composição, tanto na parte instrumental como nas letras.

A musica "Esse ano não teve carnaval" talvez seja a mais forte e mais profunda justamente porque é um desabafo sim.


Normalmente dentro de um álbum, sempre temos uma música favorita... Nosso "filho favorito", mas já sei que você gosta de todas, então esse seria seu "filho favorito" na questão de álbum da carreira?

Pela primeira vez também não tenho uma música preferida, todo o álbum tem um conceito muito fechado. Ele faz mais sentido quando se escuta o disco inteiro.


Todo mundo que conhece você, seja em entrevistas ou pelo seu perfil, sabe do seu fanatismo por adquirir vinil e o tamanho de sua coleção. Em sua carreira temos alguns discos da Cachorro Grande no Formato, como o Pista Livre (já esgotado), belíssimo Costa do Marfim e seu disco de estreia "Depois do Fim". Esperava que as vendas do disco de estreia fosse vender tão bem como está sendo, a ponto de ter uma segunda prensagem para os fãs do seu trabalho? Já pensa em lançar também o segundo disco solo nesse formato? O que nos pode dizer sobre possíveis (re) lançamentos da Cachorro Grande também em LP?

Sou um antigo apaixonado por vinis e é claro que tento lançar toda minha obra nesse formato apesar das dificuldades de um artista independente passa pra conseguir isso.

Fiquei muito surpreso com as vendas do meu primeiro album solo "Depois do fim" e com certeza vou lançar o "Escudo do Arcanjo Miguel" em vinil.

Sobre a extinta Cachorro Grande, estão preparando uma edição em LP de 20 anos do primeiro disco.


TRACKLIST: O ESCUDO DO ARCANJO MIGUEL
1- Eu Quero ser Igual
2- Mágica
3- Se a Chuva não Passar
4- O Escudo do Arcanjo Miguel
5- Eu só Quero Cantar Junto no Refrão
6- Esse Ano Não Teve Carnaval
7- Um Anjo
8- Eu Quero ser Normal

Postar um comentário

0 Comentários