MUSO SOUP ÁLBUNS #25: Keegan Chambers, Tyo, Golem Dance Cult, David Nyro e mais artistas com álbuns lançados recentemente; Ouça-os aqui!!

01 - KEEGAN CHAMBERS
Lançado há um pouco mais de uma semana, "Out of My Head" é o segundo EP de Keegan, após dois anos e que traz quatro músicas compostas pela própria artista, depois de diversas versões demo ao longo dos anos para cada uma delas. 

Em 'Look What You Done', faixa de abertura, logo ouvimos guitarras e riffs poderosos, sendo executados em perfeita sintonia com vocais voltados para um estilo mais pop, em uma música que fala sobre a própria artista, seus abusadores passados, consequências de suas ações sobre ela, enquanto uma raiva e sede de vingança por momentos passados a envolvem. 

Se contrapondo ao início da faixa anterior, agora 'Catcalling' se volta para um som mais pop, seja por conta do vocal ou dos beats, mas mesclado muito bem com guitarras até mesmo hard rock durante o solo da música.

Mostrando variedade de influencias, a guitarra country está presente em 'Devil's Kisses', que apresenta elementos do gênero como slide guitar, gaita e banjo, numa faixa que conta a velha história de como negociar com o diabo, jogar um jogo que foi manipulado desde o início.

Ouça o EP completo:




02 - LEO ARAM-DOWNS
Em 2019, o cantor/compositor/multi-instrumentista britânico fez um projeto onde conseguiu 54 músicas. Já em 2020 ele criou o conceito e composição do EP "We All Have Our Place, Part I", que traz ao público ouvinte quatro faixas de vertentes do pop, como o eletro/alt/indie/dream pop com tema dedicado a dedicado à nostalgia geográfica, tanto na parte I como na parte II, ainda não lançada.

Sobre o EP, ele comenta: "Tudo começou como uma tentativa de documentar sentimentos de memórias que estão profundamente ligados ao nosso senso de lugar e ver novos lados do mundo pela primeira vez. Conforme a pandemia se desenvolveu e se tornou mais extrema, o projeto também se tornou uma reflexão sobre como é ser restrito de uma forma que nunca havíamos experimentado como sociedade antes."




03 - DIVINE LORRAINE
No último dia 4, a banda norte-americana lançou o EP "Divine", onde apresenta ao público três músicas autorais durante um pouco mais de 11 minutos.

Com cerca de um ano para a produção DIY, ele traz uma variedade de gêneros e influencias da banda, como a faixa de abertura folk, o guitar slide ao longo de 'Jawn' ou a faixa final voltada para um mix entre hard rock e country, em um projeto que pode ser o primeiro EP de muitos ao longo do verão estadunidense. 

Em release oficial, eles comentam sobre as faixas: "Heavensent" é sobre desejar alguém que você simplesmente não consegue tirar da cabeça porque sabe que vai tratá-lo tão bem.
"Jawn" é uma sátira do sadboy sobre um relacionamento em que drogas, sexo e rock and roll estão em primeiro plano e o amor verdadeiro está no fundo. É sobre a natureza egoísta das pessoas em relacionamentos instáveis ​​nos primeiros 20 anos, e quantas vezes parece que um jogo de soma zero, ênfase no "jogo".

"Easy Country Band" é uma ópera rock melancólica de três partes com verão fácil ouvir vibrações e um crescendo caótico e memorável de um outro hard rock

Divine Lorraine produziu por conta própria este EP "Divine" junto com três outros EPs em sua casa em Germantown antes de mixar e masterizar na Silent Partner Recording por Matt Barrick, baterista do Muzz e The Walkmen




04 - TYO
É um cantor/compositor/multi-instrumentista que apresenta um som alternativo e com diversidade de gêneros em "I Wanna Do It But I Wanna Do It Right", EP lançado há cerca de um mês e que, ao longo de 6 músicas, traz influências e elementos do Rap, R&B e Dream Pop, fazendo algo de dentro do coração, com paixão de fato pela música.

Neste um trabalho DIY, onde o artista toca piano, guitarra, baixo, bateria e, com maestria, cantando em sincronia perfeito com cada um dos instrumentos, passando por algo mais dream pop em 'Rick' ou 'Understanding', R&B em 'SIN' e Rap em 'Too Strong For Too Long', num EP com background rico em detalhes e que com certeza fará despertar o interesse do ouvinte em conhecer mais o artista.




05 - ABHI MANAPRAGADA 
Diretamente de LA, Abhi apresentou ano passado o extenso "Confessions From A Drifter's Soul", com 13 músicas que apresentam um rock de tirar fôlego, em vocais característicos do indie rock britânico, diversos momentos com a harmonia power pop de bandas sessentistas como Beatles e Beach Boys.

Instrumentalmente, ele mostra riffs envolventes em faixas como 'Slave to Yesterday', elementos do classic rock em 'A Story untold' seja por conta do piano em que e música é acompanhada ou os solos rasgados e extensos de guitarra no final da faixa, que é essencial para o tema do álbum com melodias de rock ricas, com a intensidade necessária para expressar seus sentimentos mais íntimos de um trabalho onde o artista consegue apresentar toda sua diversidade musical, que podemos também ouvir nos elementos presentes em músicas como 'What Are You Waiting For?'.

Ele tem um grande interesse em explorar a alegria de tocar instrumentos versáteis para criar sons alternativos. Ele quer espalhar paz e amor com a faixa, ‘To Live Is To Love’. É a história de seu coração seguindo a paixão pela música e o amor pela comunidade. Ouça o álbum completo abaixo:




06 - GOLEM DANCE CULT
É um duo de Industrial Heavy Rock/Eletro Glam Rock, que lançaram há cerca de um mês o EP "Grotesque Radio", onde traz ao público ouvinte seis faixas multi-gêneros, passando por vertentes como dark-pop, post punk e até mesmo stoner, além dos estilos principais da banda.

Em "Marry Me Frankenstein", single do EP, Charles Why a descreve como uma canção de amor: "Sempre achei Frankenstein, o Monstro, um personagem realmente adorável. Esta é uma canção de amor para a pista de dança!".

Nela também podemos ver elementos da variedade musical do duo, que conseguiu trazer para seu estilo a cítara indiana, mesmo que tenha sido por poucos segundos no final da faixa, mas que com certeza caberia nela por uma duração maior. Essas influencias podem ser ouvidas também em backgrounds instrumentais com beats dançantes, trompas e guitarras distorcidas ao longo do EP, cpomo em 'Doppelgänger'.




07 - NEW PLAGUE RADIO
Em "The Beeswax", EP lançado pela banda norte-americana final de 2020, eles fazem uma mistura única de vocais característicos do hip-hop, mas também do rock alternativo, com instrumental essencialmente de vertentes do rock, seja pelas baterias pesadas, baixo destacado e riffs executados com maestria durante toda extensão de faixas como 'Methamphetamine Dance', responsável por abrir o EP. Já na sequência, temos um vocal executado em coro no início de 'Rock Like The Smiths', com um estilo instrumental e harmonia vocais que certamente vieram da influencia dos britânicos, mas ainda assim mesclando com suas raízes do hip-hop.

Como dito em release oficial, neste trabalho eles misturam a ferocidade do punk dos anos 70, o lirismo ardente do hip hop dos anos 80 e a autenticidade crua da alternativa dos anos 90, conseguindo criar uma identidade própria da banda, como no jogo de palavras deles, unido a linhas de guitarra vibrantes e arranjos vocais únicos.




08 - DAVID NYRO
É um artista norte-americano, que final do ano lançou o álbum "Owl See You...on The Other Slide", com 11 músicas voltadas para admiradores de gêneros como o AOR e a vibe vocal oitentista presente em 'Waiting For My Life', o Soul e Jazz de 'Bitter Wine' e 'Anything'.

Neste trabalho, o artista traz canções que vêm de perdas, dores, epifanias, arrependimentos e redenção reais, em composições intimistas, emocionais e que trazem uma variedade de cantores, produlão e estilos, como o Americana, dream pop, indie, retro, rock progressivo, folk rock, jazz pop, Philly soul, EDM, rock clássico, além dos já citados anteriormente e que mostram um conjunto completo de todo o conhecimento de David, artista com mais de 1,400 canções já compostas e que certamente trará ótimos trabalho no futuro.




09 - SUPER FREDDY
É um artista canadense, de origem camaronese que traz em seu trabalho um mix de samples e um mashup de influencias como Hip-Hop, R&B, Jazz, Soul, Afro e House, unindo esses estilos a histórias, sentimentos e ideias colocadas em cada uma das suas composições. 

Seu trabalgho mais recente, intitulado "Mercurial", foi divulgado há três semanas e apresenta ao público ouvinte 3 músicas, que abordam temas como distância física, diáspora e experiência de terceira cultura, desconexão das próprias raízes e família, bem como sentimentos de perda e mudança, apresentados através de uma lente Afrofuturista. Foi criado em colaboração com KOSI, um produtor zimbabuense de Toronto - trabalhamos para criar um som coeso e de fusão neste projeto conciso.

Nele, temos uma variedade de estilos, além dos já citados, como eletropop, dance e Rap. Ouça abaixo:





10 - JOHNNY & THE BREWSERS
Depois do single 'Day in the Sun', lançado por eles em Abril e divulgado por nós em uma das listas mais recentes da Muso Soup, eles estão de volta por aqui com o EP "Lounge Lizard Licks", trabalho solo que nasceu de um desejo de criar música e, pela primeira vez, tocando todos os instrumentos e assumindo todas as funções da produção, além da composição, em uma estética totalmente DIY. 

Musicalmente, a faixa de abertura deste projeto trafega principalmente entre o Blues e o country norte-americano, seja por conta dos riffs sujos e carregados dentro da música ou dos vocais rasgados do artista. Este estilo se mantém no single 'Day in The Sun', que apresenta ao público uma guitarra enérgica, com riffs e solos muito bem executados, responsáveis por embalar as entonações vocais e também a bateria. Já na faixa de encerramento, temos um som mais acústico, com o jogo de vozes muito bem executados, sendo mesclado perfeitamente ambas linhas vocais, de uma faixa que deixa de lado o blues e o country, se voltando para influencias claras do classic rock em sua primeira metade, mostrando a capacidade de alterar estilos e encaminhando novamente ao blues que domina o EP, com solos executados e trazendo de volta o vocal rasgado (agora mesclado com o estilo harmonico), em partes de 'Higher'.

Lounge Lizard Licks está agora disponível no Spotify, iTunes, YouTube, Deezer, Tidal, Apple Music e uma série de outras lojas e serviços de streaming.



Postar um comentário

0 Comentários