MUSO SOUP ÁLBUNS #21: Steve Gibb, Honey Sky, Michael Personne, Paaris, Tsien, Jack Prest e mais artistas com lançamentos atuais do heavy metal instrumental, indie, folk, hip-hop, rap, entre outros

01 - TOM VEVERS
Previsto para ser lançado dia 1, "Space and Time" é o álbum mais recente pelo artista, produzido ano passado, durante o período de lockdown e da necessidade de ficarmos seguros em casa.

Diante de tudo que passamos, as faixas abordam como saúde mental, amor, vida, perda e crescimento e cada um, além de experiências pessoais do artista em si, que tem lutado com sua saúde mental nos últimos anos, inclusive compondo algumas dessas canções enquanto estava internado em Glasgow. 

O álbum traz para o público sete músicas que passam por estilos como o rock alternativo e o indie. Além do lançamento nas plataformas digitais próximo dia 1, o artista planeja divulgar um vinil até o final do ano.



02 - STEVE GIBB
Divulgado no último dia 20,  esse é o primeiro álbum do artista em quase 20 anos, sendo também o primeiro no estilado dedilhado.

"The Boatman" se volta para o instrumental, acústico e folk, além de apresentar uma sonoridade cinemática, num trabalho que, para o artista, reflete sua jornada musical nas Terras Altas da Escócia aos EUA.

Para nós, ele comentou que, quando estava estudando em Londres, dividiu um quarto com o renomado violonista brasileiro Fabio Zenon, certamente rolou uma troca de conhecimentos entre eles.

Este é um álbum profundamente pessoal e cada uma das faixas tem um significado pessoal para Steve, em trabalhos como Elegy for a Rainbow (dedicado ao ex-professor de guitarra de Steve, Tim Walker) e Mackenzie's Eyes (dedicado à sua filha ). Ao longo de doze músicas, aqui temos um trabalho riquíssimo de se ouvir, seja pela qualidade ou pela complexidade de alguns acordes e instrumentos executados.



03 - MICHAEL PERSONNE
Trabalho mais recente do artista, "Leviathan" é o álbum que sucede uma sequência de singles lançados durante o semestre e que culminam num trabalho com 10 faixas que se baseiam em uma série de musas, incluindo assuntos atuais, relatos bíblicos e a vida pessoal de Michael Personne, a fim de fornecer uma verdadeira experiência auditiva envolvente para o público de fã de gêneros como o hip-hop, rap e o urbano.




04 - NAOMI CHEYANNE
Naomi Cheyanne é uma artista que traz em seu instrumental e principalmente vocal, as melhores influencias do RnB/Pop contemporâneros, com um suave e que prende o ouvinte a apreciar cada uma das faixas, ela mesma se descreve como alguém que se esforça para ajudar os outros a encontrar sua voz através da música. Essa sua paixão para escrever e produzir canções para muitos artistas independentes em vários gêneros também resultou em "In My Home", EP que a artista lançou na primeira quinzena de Maio e que apresenta seis músicas com perspectivas detalhadas, diálogos apaixonados e emoções adolescentes de uma mulher em crescimento.

O resultado desse trabalho pode ser ouvido abaixo:





05 - HONEY SKY
Com codinome de Honey Sky, Harvey Foster escreve canções desde seus 13/14 anos e, algumas delas, resultaram em "Sunset Reflections", álbum com 13 músicas em aproximadamente 30min,  feitas no DIY e que tem a ideia de ser algo que transporte, acalme e leve o ouvinte para um lugar interior que o faça pensar, refletir e relaxar. 

Pensando também nesses momentos atuais, sua música é livre de direitos autorais para permitir que criadores de conteúdo, streamers e similares, a capacidade de usar sua música como quiserem, retribuindo à comunidade criativa que manteve muitos de nós entretidos durante esses tempos incertos.




06 - LIAM BRUCE
Num contexto geral o artista comentou em release oficial que a pandemia mudou sua vida, ora pra melhor e ora pra pior, com ele tendo somente sua guitarra como companheira desse momento difícil em que cada um de nós está passando. Com consequência disso, ele fez eu trabalho DIY ao compôr, produzir e tocar cada faixa de "Seven Kinds Of Lonely", seu trabalho mais recente lançado dia 28 de Maio e que apresenta sete músicas de estilos como o pop/indie rock, em um álbum conceitual.



07 - SONJA MIDTUNE
Lançado no começo de Abril, "Dreams Melt Away" é um EP com quatro músicas, até agora tocada em mais de 60 rádios indies/underground espalhadas pelos EUA;

Sonja Midtune é uma artista residente em Los Angeles de Minnesota e professora de composição na Cal Poly Pomona e na Mount Saint Mary's University.

Em seu EP, ela fala sobre quando nos afastamos de casa, do conforto e nos machucamos com a falta de familiaridade mas, ao longo do tempo, nos acostumamos com isso, seja de um modo fácil ou doloroso.

Nesse trabalho, a artista passa por estilos como o folk/americana e o resultado pode ser ouvido abaixo:




08 - GRNL!GHT
Lançada dia 28 "Into The Night" é o primeiro EP do produtor britânico Andrew Napoleon, que escreveu e gravou entre projetos de clientes durante o lockdown de 2020 e apresenta uma variedade de vocalistas convidados.

Com seis músicas, elas trafegam por diversos estilos ao trazer elementos do R&B noventista, do funk clássico, lo-fi e eletro. Todas elas apresentam um estilo próprio de produção do artista, além de contar com o belíssimo vocal de Anna Moore Zaneita, uma artista britânica do R&B.




09 - PAARIS
"Valhalla" é o segundo álbum/EP do artista venezuelano, que apresenta uma evolução sonora e continuação de sua proposta voltada totalmente para a guitarra.

Apresentando um trabalho instrumental de vertentes como o heavy metal, metal melódico e até mesmo o hard rock, nele temos participação de grandes nomes do metal e prog. como Anup Sastry (Intervals, Monuments, Marty Friedman), Joey Izzo (Arch Echo), Rodner Padilla (C4 Trio), Jason Kui e Sophie Burrell em faixas de acordes complexos e muito bem trabalhados, unidos a uma bateria pesada, mas que se encaixa perfeitamente com cada um dos riffs executados ao longo de cada uma das seis músicas.


10 - TSIEN
Diretamente de Birmingham, UK, eles lançaram "No Two People are Not on Fire" há cerca de uma década, em uma época que a banda estava tentando conquistar seguidores locais e, com a banda não durando muito, o álbum teve sua gravação comprometida antes de se separar. 

Muito tempo depois, esse trabalhado foi remixado, remasterizado e lançado em todas as plataformas de streaming. Nele, podemos ver a pura experiência sonora do underground, com faixas repletas de solos, riffs sujos de guitarra e um vocal gritante, com efeitos e também um "quê" da boa sujeira sonora do underground, em faixas extensas de 10, 9, 7min, totalizado 6 músicas ao longo de 50min.

Ouça abaixo:




11 - JACK PREST
Lançado no último dia 20, "Test Tones" é o primeiro EP do produtor e engenheiro Jack Prest que, após trabalhar com diversos artistas, sai dos bastidores para lançar seu próprio trabalho, voltado para o som ambiente/cinemático/instrumental/eletrônico, ao longo de 7 músicas compostas entre os anos de 2017 e 2019. 

Nesse EP, ele tenta criar uma experiência semelhante à meditação profunda e despertares psicodélicos, evocando uma atmosfera suave e submersa que envolve o ouvinte. Ouça abaixo:




12 - ORANGE SANDALWOOD
Divulgado na primeira metade de Abril, "The Sound Of My Stillness" é o primeiro de quatro álbuns lançados pelo artista, praticamente simultaneamente, em 2021.

Sobre o álbum, o artista comenta: "Quando a pandemia começou, sem eu saber porque, comecei a improvisar diariamente. Improvisar é algo que tenho feito a vida toda, mas dessa vez apertei o botão gravar, e enviei o resultado, não editado, para amigos, familiares e colegas, pelo WhatsApp. Surpreendentemente, essa rotina diária gerou muito entusiasmo. As pessoas começaram a sugerir nomes para os improvisos, a escrever contos e até a desenhar cenas baseadas na música. Foi uma experiência muito boa para mim e ajudou a me manter sã durante toda a loucura pela qual estamos passando". 

Voltada principalmente para vertentes como o jazz, instrumental e a música clássica. Nesse trabalho destacado pelo piano digital (Sim. Não parece, mas é digital!! Eu achei incrível) nele temos melodias que crescem/descem os tons de uma forma muito bem executada, harmônica e que traz um sentimento de paz interior ao ouvinte de seu trabalho e isso aumenta, se ouvir junto aos vídeos que podem ser assistidos aqui.

Ouça abaixo o álbum e aproveita para escutar os outros álbuns lançados, diretamente do Spotify do artista:




13 - STRAWBERRY SWING
No início de Fevereiro, "Taste The Berry" é o EP de estreia da banda, que trafega principalmente por estilos como o indie pop, ao falar de temas como amor, perda e as dores de crescer, trazendo também elementos do soul, como um piano usado em 'Get Around' (que apresenta também uma jam voltada para o funk clássico) e 'Girl's On Fire'. 




14 - THEHIGHWAYSTORY
"Fear, Rage, Love & Death" é o EP mais recente do artista, lançado no último dia 21 e que apresenta 5 músicas.

Feitas num período em que o artista procurar encontrar sua própria identidade artística, ele diz que finalmente conseguiu ao longo dos últimos meses, num projeto em que o hip-hop/rap executados falam por si só.

Ouça abaixo:




15 - ALBERTO RIZZO SCHETTINO
Lançado em Março, "Future in the Past" é um álbum com 12 músicas no formato de trilha-sonora, que descrevem um futuro cyberpunk, sci-fi, distópico e pós-apocalíptico, onde cada uma delas serve para uma situação diferente, estando interligadas por uma sinopse.

Escrita e produzida pelo artista, direto de seu próprio estúdio em Berlim, o álbum representa uma viagem a um futuro que o jovem Alberto teria sonhado perigosamente quando era mais jovem, com todo o bem e o mal que se misturavam para se tornarem justos 'diferente' do que o futuro real seria.

Diante de tudo que vivemos e da necessidade de ficarmos em casa, o artista começou a imaginar e se aventurar em um mundo diferente, através de sua música, que será trilha-sonora de um game a ser lançado ano que vem.

Todas as faixas podem ser ouvida abaixo:




Esta matéria foi criada via Musosoup, entenda mais aqui: #Sustainablecurator

Postar um comentário

0 Comentários