MUSO SOUP ÁLBUNS #13: Norrisette, Poison Oak, Old Friends, Mission From Dog, Princeps, The 93, Touched e mais artistas trafegando pelo Soul, post/indie rock, EDM e outros estilos



01 - NORRISETTE
Lançado no começo de Março, "Paper" é um EP com quatro faixas, que traz uma combinação de vocais crus, letras que partem do coração e batidas envolventes, confrontando a dor e a perda. Suas músicas trazem influencias que vão de The Carpenters, a Billie Eilish e FKA Twigs.

Na faixa de abertura, podemos ver uma mescla de estilos como o pop, eletrônico, folk e até mesmo experimental, seja no background ou no vocal que se mescla entre algo limpo e com efeitos.

Ouça o EP completo abaixo:




02 - COFFEE HOUSE ANARCHISTS
Diretamente de Montpellier, a banda franco-britânica fez turnês em uma dúzia de países europeus, tocou em ondas de rádio internacionalmente e recentemente lançou o álbum "Simons Says Party" que traz oito músicas mesclando estilos como o indie rock presente na abertura, adicionando o eletrodisco em seguida, numa faixa que também apresenta baixos destacados, dando ritmo da música e trazendo um guitarra marcante e envolvente no solo e numa segunda parte da faixa.

Em um dos singles lançados, 'Free (Sunny Skies)' mostra a versatilidade da época, que também trafega por sons mais calmos, iniciando a música se voltando ao acústico e, aos poucos, indo do experimental ao eletrorock, por um pouco mais de 3min. Já em 'Hit Me Up', podemos conferir logo de primeira vez riffs envolventes unidos a um ótimo jogo de vozes, numa faixa que traz elementos eletrônicos, mas está de voltada para uma mescla entre alternative e indie rock.

O álbum completo pode ser ouvido abaixo:

 


03 - POISON OAK
Escrito por James Balthes, Ray Pearson, Russell West e Chris Reiterer e gravada na Lonesome Bell Music por Joel SuDon em Townsville. O EP "1996" é co-produzido por Joel e James e mixado por Joel. Joel gravou com o conhecido North Queensland ouLit, King Social e também tocou com conhecidos blues entre os Bondi Cigars.

As oito faixas do EP trafegam por vertentes do rock como o alternative/indie e até mesmo o punk. 'Waiting' apresenta um vocal com sotaque cheio e que cresce juntamente com o instrumental, com toques de guitarra dando o ritmo em uns momentos e a bateria em outros. Já a faixa título apresenta uma pegada mais voltada para o indie rock, com solos leves e um vocal mais calmo em comparação a faixa anterior, com ambos crescendo, mas sem fugir da vertente citada.

Todas as músicas podem ser ouvidas abaixo:




04 - JOY TOUJOURS
Joy Toujours é um músico que explora folk mal-assombrado, com música comparável a um “sonho atormentado pessoal, mas lúdico”. Em partes iguais de tensão e harmonia, Joy Toujours traz violino, telefone e até algo diferente (como uma furadeira) para criar sua mistura misteriosa de Post Folk de vanguarda.

As performances de Joy confrontam e cativam os ouvintes com dicas de letras anarquistas de esperança, admiração e vingança, em passagens vocais com backtracks repetitivos e mínimos que são remixados na hora, e muitas vezes com violino ao vivo incluído na mixagem.

Joy Toujours tem um novo EP de 4 faixas lançado em Março de 2021, que passa por estilos como o alt-country, folk e acústico. Confira abaixo:




05 - MUSIC BY KOTA
Riff de rock clássico e um vocal que encaixaria até em Country embalam 'Lucy', faixa de abertura do EP "Innocence", apresentando ao público quatro faixas que  misturam gêneros como os já citados anteriormente, além de blues, indie e alternative, presente bastante em 'Casualties'.

Confira o EP abaixo:




06 - OLD FRIENDS
Lançado no último dia 26, "Coming Age" apresenta 7 faixas que mesclam principais por vertentes como o soft/alternative rock. A faixa-título deixa isso em destaque, com guitarras pesadas, unidas melodias pop e um vocal rasgado, cavernoso (como a própria banda definiu), essa última sendo a característica principal de um álbum, que muitas vezes tem a voz como um background.

O EP tem um ponto central de auto-reflexão e dores de crescimento. Faixas como "Blame" e "Run" apresentam violão melancólico com fundo por camadas de vozes de Noto questionando momentos de sua vida. "Run" sendo sobre um acidente de carro e "Blame" sobre o relacionamento com seu pai.




07 - MISSION FROM DOG
Um bem voltado para o folk, com violão dedilhado, acelerado e que depois se transformam em algo mais indie e ao mesmo tempo harmônico, abre "Major Second", álbum da banda americana lançado no começo de Março e que conta com 10 faixas inéditas, que mostram uma versatilidade de estilos e influencias. Ouça abaixo:




08 - TEKLA WATERFIELD & JEFF FIELDER
Lançado no começo de Janeiro, "Trouble In Time" é a primeira vez para marido e mulher colaboradores, cantora/compositora Tekla Waterfield e o multi-instrumentista/produtor Jeff Fielder.

Eles apresentam nove músicas, trafegando por estilos de som como o acústico, folk, americana e o cinemático, trazendo musicas harmônicas, como o belíssimo jogo vocal de 'Let There Be', ficando ainda mais rica com o talento instrumental de Jeff. O duo combina suas características ao produzir canções sensuais, com vocais leves, mas com instrumentais despojados e ricos de elementos, como o jogo de cordas presente em 'Burden Of Fear'.

 A maioria das nove canções do álbum foi escrita em 2020, em resposta aos eventos pesados ​​e cheios de ansiedade que ocorrem ao redor do mundo, como "Let There Be" e "No Justice, No Peace".

Tekla Waterfield lançou um álbum por conta própria antes de estabelecer uma parceria de mudança de vida com seu poderoso marido multi-instrumentista / produtor Jeff Fielder (Mark Lanegan, Amy Ray, Indigo Girls).




09 - TK COLLECTIVE
Formada recentemente, a banda lançou no último dia 19 o EP "Off The Edge", depois de já terem divulgado 2 singles e um videoclipe.

O EP apresenta seis músicas por cerca de 24min, trazendo elementos de efeitos vocais, guitarras pesadas e envolvente, num instrumental enérgico e típico do indie rock, que certamente embalaria shows e baladas do gênero e esperamos que em breve possa acontecer isso. Em 'Darlin' I Do', segunda faixa do álbum, eles também apresentam sua variedade, num som mais simplista de elementos e instrumentos, trazendo algo mais acústico e mostrando toda sua variedade.

 


10 - TIRED COSSACK
Lançado hoje, às 00h, "Celo" é um EP de seis músicas passando por estilos como o alt-country e folk rock presente em 'Solitaire', faixa de abertura e que nos traz um vocal nasal, remetendo bastante a Smiths. Já 'XV' traz uma música com elementos do lo-fi, enquanto 'Dollywood' traz elementos do post-punk, mostrando toda a variedade da banda. O EP pode ser ouvido abaixo:




11 - JOHN SHIELDS
De todos os álbuns que John lançou até agora, "Songs of Defiance" é o que ele considera seu projeto de alta fidelidade mais elaborado. explorando temas de identidade pessoal e familiar, enquanto por estilos como o indie folk e psicodélico, trazendo também um background musical do clássico.

Gravado no Temple Recording Studio, este trabalho apresenta as proezas multi-instrumentais e o estilo de produção de John, numa das peças musicais mais ecléticas de seu catálogo.




12 - PRINCEPS
A dupla eletrônica britânica Prïnceps, lançou ano passado o EP "Trinity", feito em parceria com o DJ italiano EKL.

O projeto traz uma fusão de elementos e influencias, como vocais típicos de bandas como Bring The Horizon e elementos de artistas como The Prodigy e Chemical Brothers.

Extraordinariamente prolífico e diverso, Prïnceps explorou a política com seu single 'MEGA', dubstep com 'Nostalgia', dance com 'Skeleton', drum 'n' bass em 'Already Forgotten You' e mesclou eletro cm rock no single 'Oh So Fun!', lançado em agosto de 2020. A faixa principal do novo EP “Trinity” é 'Today is a Day', é talvez a faixa mais autêntica até agora.




13 - THE 93
Lançado ano passado, descobrimos essa semana o EP "Time", da banda The 93, que navega por vertentes do rock como o alternative/prog/post, além de referências do dreampop e do cinemático.

Sobre essas referências, a banda comentou: "Ouvir música desde pequenos nos ajudou a pegar as frequências que nos dão arrepios e agora estamos englobando tudo isso em nossa própria criação".




14 -  TOUCHED
No final de 2020, a canadense Touched divulgou o EP "Whatever", que apresenta ao público 5 músicas em um pouco mais de 18min, trafegando por um som experimental e repleto de sintetizadores na faixa de abertura, pelo Soul e até mesmo jazz em 'Calm Before the Calm' e seguindo essas vertentes pelas faixas do EP.

Ouça ele abaixo:




15 - PETE MITCHELL
O mais novo trabalho solo do líder do No More Kings, Pete Mitchell, "We Know What You Think of Us", mergulha fundo na natureza dividida da comunicação online. Cada música do EP de 5 faixas explora os perigos da atual atmosfera antagônica das mídias sociais.

Na música Mess with Me, Pete canta: "Eu estava apenas começando a pegar o jeito; apenas começando a rastejar de alguma forma; por que você quer mexer comigo?" No início dos anos 2000, Pete teve uma carreira gravando e fazendo turnês com sua banda No More Kings, graças ao vídeo viral Sweep the Leg; um vídeo que reuniu o elenco do clássico de 1984, The Karate Kid.

Agora, Pete pretende fazer música atmosférica e temperamental que se inspire fortemente no Radiohead e no Bjork. "Gosto de pensar em cada álbum como se fosse um filme próprio", diz Pete.

Lançado no final de Novembro, o EP traz 5 músicas, sendo uma delas o reprise da faixa-título (para nós, isso remete bastante a Sgt Pepper's), passando por estilos como alternative rock, eletrônico e experimental.

O álbum pode ser ouvido abaixo: