MUSO SOUP SINGLES #13: Larizzle, Blake Collins, Vinok, Josh Halper, Zebedee e mais lançamentos passando pelo instrumental, eletrônico, rock clássico, folk, entre outros

01 - LARIZZLE
The Piano Song é uma colaboração entre dois produtores musicais e DJs de Londres - Larizzle e Jay Baptiste.

‘The Piano Song’ produzida por Larizzle e seu colega produtor londrino Jay Baptiste, serve como o terceiro lançamento musical na nova gravadora de Larizzle, Larah Records - uma gravadora criada em memória da filha de Larizzle.

Como o nome sugere, o piano é a característica chave deste cativante, refrigerado, mas ainda instrumental energizado. A faixa instrumental é dançante e funde diversos elementos do Afro e Funky House, seja pela ritmo ou pelos beats.




02 - AKSO HEART
Em meio a pandemia, o artista está lançando seu single de estreia, revisitando o nostálgico som de garagem, esperando trazer o mesmo sentimento nostálgico de volta às ondas do rádio.

'No More' é um single que nasceu da sensação de estar preso e trancado longe de nosso "verdadeiro eu". Fala sobre a sensação de estar controlado e de ter o suficiente, esforçando-se pela liberdade enquanto nosso mundo ao nosso redor muda.

O artista trafega por estilos como o Dance, EDM e eletropop em 'Home', single lançado dia 26 e que vocês podem ouvir abaixo:




03 - BLAKE COLLINS
"I'm Not Gonna Take It Anymore" é o terceiro single do seu álbum chamado "There Nowhere Like Here" e nos traz baterias enérgicas, um bom piano de fundo, ótimo solo de guitarra em momentos específicos da faixa, além de um jogo de vozes que nos remete a diversas bandas pop rock dos anos 60




04 - LONGSMAN
'Like an Ocean' é o single mais recente do artista, lançado dia 26 de Fevereiro e que trafega por estilos como o folk e acústico, trazendo um belíssimo violão como background, unido a um vocal bem gostoso de se ouvir.



Se contrapondo totalmente faixa anterior, 'Such Beautiful People' apresenta um instrumental clássico do garage/punk rock, com entonações vocais presentes não só nesses estilos, como também no indie.

O som pode ser conferido abaixo:



05 - VINOK
Um solo pesado, som anthemico, baixo marcante em certo momento da faixa e um vocal feminino marcante são algumas das principais características de 'Hold On Me', single lançado pela banda ucraniana no meio de Fevereiro.

A faixa é sobre as batalhas que enfrentamos com o vício e as falsas promessas que o veneno apresenta. Está relacionado a vícios físicos e psicológicos. Os vícios assumem o controle e a pessoa perde a capacidade de estar no controle - o que é irônico, pois o que mais se deseja na vida é o controle. A música foi apresentada de uma maneira agressiva para simbolizar um tipo de peso que às vezes pode parecer inevitável.




06 - FRNDS AS CMPNY
Bateria cadenciada, riff envolvente e um vocal suave são algumas marcas de 'Who Killed Paradise', um dos singles mais recentes da banda.

Na música ele busca falar sobre o que aconteceu com o mundo, o que fizemos para merecer isso e como melhorar. Com essa letra, ele traz um instrumental psicodélico, mas com elementos do eletrônico e indie.

Sobre a faixa, ele comentou "Esta foi a minha chance de escrever uma música falando à consciência de quem se importa em ouvir. É quase como uma contagem regressiva e, conforme a música avança, ela se desfaz lentamente dando pistas para a resposta da pergunta retórica: "Who Killed Paradise?" Eu quero que a música leve você do passado, para o presente e, finalmente, para o futuro e brinque constantemente nesses reinos".




07 - SHE MADE ME DO IT
Na faixa apresentada em Fevereiro, temos um som que começa com influencias de algo mais eletrônico, mas que fui impressionado com o crescimento instrumental, apresentando baterias e guitarras pesadas, unidas a um vocal que consegue mudar facilmente de tons, indo do alto para o baixo em poucos segundos.




08 - JOSH HALPER
Em 'Honest Feeeling', o estudaniense Josh Halper trafega por diversas vertentes do Country, presentes seja no solo do começo da música, guitar slides ou outros elementos. O vocal não é tão grosso quanto de faixas mais clássicas do gêneros, mas a suavidade do artista encaixa perfeitamente com o instrumental da música, que pode ser conferida logo abaixo.




09 - ZEBEDEE
Riffs distorcidos, solos e vozes com efeitos estão presentes em 'Marlon Brando', faixa que trafega por estilos como o Alternative Rock e o psicodélico, numa música onde tentaram falar sobre o amor, lançando no dia dos namorados.

Pelo vocal, vemos que a faixa deveria ser mais algo suave e doce, mas as batidas, riffs e solos, unidos aos efeitos e distorções, a transformou em algo mais pesado, com vocais que fazem o ouvinte cantar junto e instrumental que os envolvem. A faixa é uma analogia sobre a dualidade do homem. Marlo Brando sendo o 'homem perfeito' inatingível, esculpido em pedra para ser escondido em museus particulares. Nunca é o que parece e o bom é muitas vezes tão mau quanto o feio. 




10 - JACKO HOOPER
Lançado em 12 de Março, o single 'This Was the Earth' é o primeiro trabalho do artista em 2021. A música fala sobre desafios mentais e as dificuldades enfrentamos e estamos enfrentando durante a pandemia. No videoclipe, essencial para entender mais e absorver cada detalhe da música, Jacko apresenta suas próprias batalha com a saúde mental.

Sobre a música, ele comenta: "
Eu escrevi essa faixa no final do ano passado, tendo passado por um período particularmente difícil na minha vida no verão passado. Tive um episódio de psicose causado por uma abstinência imprudente de um medicamento que estava tomando. O que se seguiu foram meses de exaustão mental e física, confusão e trauma que ainda estou processando e lidando. Achei que não era quem sou e estava em um estado em que pensei que só iria piorar, não melhorar. Descobrir-me pintando imagens e histórias estranhas em minha mente e este vídeo nasceu dessas situações".


Esta matéria foi criada via Musosoup, entenda mais aqui: #Sustainablecurator

Postar um comentário

0 Comentários