Header Ads

  • Breaking News

    Weezer conquista público desde o começo e se apresenta para Ginásio do Ibirapuera lotado, na primeira noite do "Itaipava de Som a Sol"


    Depois de diversos shows pré-Rock in Rio rolando em estádio, Weezer abriu a série de shows indoor que acontecem na cidade de São Paulo, entre os dias 26/09 e 04/10, pelo Itaipava de Som a Sol.

    Apesar da 1h15 de duração, o show foi intenso e a banda conseguiu prender e conquistar o público desde Buddy Holly (faixa escolhida para abrir o show), até Say It Ain't So, vigésima do repertório mesclado entre autorais e versões de outros artistas.


    Quatorze anos, esse foi o tempo que demorou para Weezer voltar ao Brasil e isso pode explicar o motivo de toda euforia do público, que ao contrário do que acontece em alguns shows para multidões maiores, como os de estádio, estavam lá de fato conhecendo a banda e acompanhando cada uma das músicas, não somente para fazer selfies e storys nas redes sociais. Um exemplo pode ser de quem escreve essa crítica, que acabou alimentando o instagram do site e status de whatsapp somente após finalizar o show.

    O show foi seguindo, passando por My Name is Jonas, também por uma versão de Happy Together e o superhit Island in the Sun, onde inevitavelmente a pista Premium foi tomada por celulares, mas também acompanhada por palmas ao longo da música, algo que se repetiu na performance de Take On Me (música do A-Ha e que ficou mais conhecida ainda pelos memes de Spider-Man).




    Além das já conhecidas faixas da banda, o show também trouxe ao público novidades como The End Of The Game, lançada oficialmente há duas semanas e single do disco Van Weezer, programado para ser lançado em Maio de 2020.

    Se para o público mais fanático, os covers foram desnecessários, tirando o lugar de 5,6 músicas da banda que poderiam estar no repertório, elas foram necessárias para prender a atenção dos poucos que não conheciam os lados B da banda e foram conquistados por versões de faixas como Paranoid (Black Sabbath) e Lithium (Nirvana).


    Arriscando palavras em português, como um muito foda, ou comentários até mesmo em 'espanglês', como um "how you doin'? muy bien?", Rivers Cuomo arrancou aplausos e risos do rosto do público, pela sua carisma de cima do palco e dedicação na tentativa de falar nossa língua nativa, mesmo tocando no país pela segunda vez, após 14 anos. No final do show, ainda apareceram com uma bandeira do Brasil, que com certeza rendeu ótimas fotos, unida ao belíssimo jogo de luz do show, como vender nas fotos acima e nos vídeos ao longo da matéria.





    Weezer Setlist Itaipava de Som a Sol 2019 2019