Breaking News

Inauguração de estátua de Paul McCartney e show esgotado marcam último dia dele pelo Brasil


Para o público, a expectativa pré-show girava em torno de preparativos para ele, com viagem, ingressos e etc. Já para nós, o backstage "fervia" por conta de outra grande atração, que ocorreu na cidade horas antes: A inauguração de uma estátua do Paul McCartney, feita em bronze, no Cavern CWB.

Podemos dizer que tivemos papel fundamental no contato entre os idealizadores do bar/estátua e o assessor pessoal de Paul McCartney, que trocou diversos emails nos últimos dias e que nos trouxeram uma expectativa do Sir fazer uma aparição surpresa por lá, mesmo que relâmpago. Se num momento, tivemos a notícia desanimadora de Paul McCartney iria embora após o show, não estando por lá no Domingo para conhecer o espaço, por outro lado o assessor pediu uma foto da estátua, para ser postada nas redes sociais.


Tendo essa grata surpresa logo ao chegar no estádio, agora podemos falar sobre o show. Faziam 26 anos que Paul McCartney não voltava a Curitiba, depois de passar por 2x em Porto Alegre, RJ e BH, 3x em SP, além de outras cidades inéditas em seu roteiro de shows.

O fator saudade se somou ao fator Beatle e todos os mais de 42 mil ingressos foram vendidos até uma semana antes do show.


Apesar do repertório do show ser praticamente o mesmo das datas anteriores, ele mudou bastante com relação a última ida a Curitiba, tendo somente 10 músicas tocadas nas duas passagens, faixas que podem ser consideradas fixas no set.

Começando dois minutos antes do previsto, diferente de SP que houve "atrasos" de 10 e 15min, essa não foi a única mudança. O show em Curitiba trouxe algumas experimentos e efeitos surpresa, como em Letting Go, quando o trio de metais apareceu no espaço entre a mesa de som e o fundo da Pista Premium... Num momento que eles viraram atração principal da Premium, invés de Paul McCartney.


Desde a premiere de Back In Brazil, no Chile eu havia notado que ela não tinha dado muito certo ao vivo, por conta de estar faltando algo, como o Paul dar uma puxada em Ichiban, instruindo o público a cantar essa parte, como ele fez em In Spite Of All the Danger, por exemplo. Isso finalmente aconteceu no último show da tour, com ele ensinando pra galera o que fazer, antes da música começar.

Nos seus 326 anos, Curitiba recebeu um presente e tanto, esbanjando carisma, seja nas brincadeiras ou gírias em português, Paul McCartney não aparente nenhum pouco seus quase 77 anos, se apresentando por cerca de 2h40 e ainda conseguindo apresentar para o final músicas como Helter Skelter, Birthday e Live and Let Die.


O próximo show de Paul McCartney será dia 23 de Maio, em LA.

Paul McCartney Setlist Estádio Couto Pereira, Curitiba, Brazil 2019, Freshen Up

Após o show, nós ainda levamos o fotógrafo Marcos Hermes para o Cavern CWB. No dia do Aniversário de Curitiba e dois dias depois do seu aniversário, ele deu uma banda com a banda Mr. Sun, tocando bateria em Birthday (Beatles) e Let Me Roll It (Wings). Asssista: