Neurosis faz apresentação histórica no Carioca Club

Neurosis
Foto: Licciardi Fotografia
Na última sexta-feira, o Carioca Club recebeu um evento histórico: Neurosis tocou pela primeira vez em São Paulo após 30 anos de carreira. A banda, de difícil classificação, tem seu som baseado no metal experimental e lotou a casa com um público muito animado e emocionado.

As bandas escolhidas para a abertura foram Saturndust - que já passou algumas vezes aqui pelo site - e DEAF KIDS, que teve seu último disco, Configuração do Lamento, lançado através do selo criado pelo Neurosis, o Neurot. 

Saturndust, trio de doom e stoner formado por Felipe Dalam (Guitarra/Vocal/Sintetizadores), Guilherme Cabral (Baixo) e Douglas Oliveira (Bateria/FX), fez uma apresentação consistente, imersiva, forte e rápida, infelizmente. Foi o primeiro show de grande porte da banda após o show no Psycho Las Vegas, e ao contrário da última apresentação que vimos deles, tudo dessa vez ocorreu perfeitamente. O setlist, que não trouxe muitas novidades, foi o seguinte: Outsiders (Isaac Clarke), Negative-Parallel Dimensional, All Transmissions Have Been Lost e Time Lapse Of Existence.

Muitos presentes acharam que esta foi uma das melhores apresentações da banda; talvez a passagem pelos EUA tenha feito muito bem a eles. Conversamos com o Felipe a respeito disso e ele concorda:
"A passagem por Las Vegas foi perfeita, melhor momento das nossas vidas até então. O festival dispensa comentários, o lugar dispensa comentários, as atrações, tudo. A recepção foi uma das coisas que mais me surpreendeu, afinal eu jamais imaginaria que músicos que escutei na minha adolescência estariam lá, no show da Saturndust ao mesmo tempo do King Diamond e ter nativos americanos gritando "Saturndust", a recepção pós-show, tudo muito surreal. São anos que escrevo som no meu quarto, trecho por trecho, linha por linha e já passei muito nervoso com muitas fitas, pessoas e falta de organização no Brasil, valeu a pena todo o esforço. Voltamos amadurecidos, por vivenciar algo real."

Já DEAF KIDS, novidade aqui no site, também possui uma boa base de fãs. Para o show deles, a casa tinha metade da sua capacidade preenchida, e até o final do show, mais gente conseguiu conferir a apresentação deles e ficar ansioso para a banda principal da noite. E quem conferiu o show, com certeza viu o porquê deles terem chamado atenção do Neurosis. Steve Von Till, vocalista da banda, disse em algumas entrevistas para sites brasileiros, que ele não quer ser rotulado, que a banda procura ter seu próprio som e que, o que ele procura quando ouve música, são bandas que tenham um estilo próprio e DEAF KIDS representa isso incrivelmente bem. 

Perguntamos para a banda o que o show significou para eles:
"Para nós foi muito especial e muito inspirador ter compartilhado esses momentos intensos e o palco com o Neurosis, momento este que estávamos aguardando ansiosamente desde o início do ano, desde o primeiro contato com o Steve. Destes históricos dias, carregamos as boas lembranças, novos irmãos à distância e a certeza de que isso tudo é só o começo de uma longa estrada a ser vivida e percorrida. Um misto de gratidão, satisfação, alma lavada e muito trabalho a ser feito."

A banda nos trouxe uma apresentação agressiva, elétrica, barulhenta e pesada. Desde a primeira música, muitos ficaram hipnotizados com o som do trio, que tocou direto sem intervalos para conversar com o público.
Apesar do estilo difícil e perturbador, a banda certamente ganhou mais alguns fãs depois dessa apresentação. 
O setlist foi Veia Aberta, Void, As Mesmas Ferramentas, Os Mesmos Rituais, In My Flesh, Propagação, Lâmina Cortantes, Pés Atados, Limbo e Configuração do Lamento.

Neurosis
Foto: Licciardi Fotografia
Pontualmente as 20h15, a banda formada em Oakland na Califórnia em 1985 e composta por Scott Kelly (guitarra, vocal), Steve von Till (guitarra, vocal), Dave Edwardson (baixo, sintetizador, vocal), Noah Landis (órgão, piano, samples) e Jason Roeder (bateria), subiu ao palco para ver uma casa lotada e ensandecida por eles. Simpáticos, porém de poucas palavras, fizeram um show de quase 2h de duração.
Eles vieram para divulgar seu último lançamento, o Fires Within Fires, que possui menor duração que os outros discos da banda, mas que foi muito bem recebido pelo público. 

Neurosis
Foto: Licciardi Fotografia
Neurosis nos trouxe uma apresentação titânica, passando por diversos momentos da carreira deles, com músicas dos álbuns Souls at Zero, Enemy of the Sun, Through Silver in Blood, Times of Grace, Given to the Rising, A Sun that Never Sets e o último disco,  com certeza deixando os fãs satisfeitos. É difícil relatar uma apresentação tão intensa quanto a deles; por mais que não seja uma música "fácil", como o próprio Steve relatou em algumas entrevistas, é possível criar uma ligação com a música criada, mesmo quem não seja grande fã da banda.

Neurosis
Foto: Licciardi Fotografia
Apesar do setlist não ser tão diferente das outras apresentações, houve entrega e muita conexão com o público. Certamente eles não demorarão mais 30 anos para voltar ao Brasil, já que agora sabem o quanto são adorados por aqui. O setlist pode ser conferido abaixo:

Lost
The Web
A Shadow Memory
Locust Star
Fire Is the End Lesson
Water Is Not Enough
Broken Ground
Takeahnase
At The End Of The Road
Bending Light
Stones from the Sky
The Doorway

Neste final de semana, a banda ainda se apresentou na Argentina e no Chile finalizando a turnê pela América do Sul.

Nenhum comentário