Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Na estreia da São Paulo Trip, The Who se apresentou pela primeira vez na América do Sul
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
21 de Setembro de 2017, simplesmente histórico para São Paulo e para toda a América do Sul. Norte-Americanos e britânicos se reuniram pa...

LRM_EXPORT_20170922_001744

21 de Setembro de 2017, simplesmente histórico para São Paulo e para toda a América do Sul. Norte-Americanos e britânicos se reuniram para o primeiro dia da São Paulo Trip, marcado pelo primeiro show do The Who, que dispensa apresentações, em solo Sul-americano.

Primeira atração da noite, Alter Bridge não teve o público que mereceu e, tocando cedo (18h15), se apresentou para cadeiras superiores vazias e uma pista Premium bem reduzida. Se grande parte do público ainda não havia chegado, quem estava presente acompanhou cada canto, solos e riffs da banda liderada por Myles Kennedy.

LRM_EXPORT_20170921_210441

Com um um bumbo destacado e guitarra sincronizada, a banda foge das raízes do Creed e investe numa pegada própria, com vocal mais agudo e agradando tanto o público do Heavy Metal, quanto do Metal Alternativo.

Quem acompanhou a banda viu um supergrupo, que com certeza mereceria um show para um público maior, mas difícil com The Who e The Cult.

Tocando por volta de 1h, a banda embalou o público em músicas como Blackbird, Open Your Eyes e apresentou o seguinte setlist:


  1. Come To Lifelay Video
  2. Addicted to Pain
    Play Video
  3. Ghost of Days Gone By
    Play Video
  4. Cry of Achilles
    Play Video
  5. Crows On a Wire
    Play Video
  6. Waters Rising
    Play Video
  7. Isolation
    Play Video
  8. Blackbird
    Play Video
  9. Open Your Eyes
    Play Video
  10. Metalingus
    Play Video
  11. Rise Today
LRM_EXPORT_20170921_204347

Segunda banda da noite, às 19h30 The Cult subia ao palco e começava seu primeiro show em São Paulo desde 2011.

Logo no inicio, Rain mostrava que teríamos uma pegada "mais nervosa" e também um público, que era composto por muito fãs ansiosos em verem a banda depois um longo tempo.




Arriscando algumas palavras em português, eles deixaram o público dividir o vocal em músicas como Sweet Soul Sister e She Sells Sanctuary.

O show encerrou com Love Removal Machine e teve o seguinte setlist:

  1. Wild Flower
    Play Video
  2. Rain
    Play Video
  3. Dark Energy
    Play Video
  4. Peace Dog
    Play Video
  5. Lil' Devil
    Play Video
  6. Deeply Ordered Chaos
    Play Video
  7. The Phoenix
    Play Video
  8. Rise
    Play Video
  9. Sweet Soul Sister
    Play Video
  10. She Sells Sanctuary
    Play Video
  11. Fire Woman
    Play Video
  12. Love Removal Machine
LRM_EXPORT_20170922_001811

Com show marcado para às 21h30, desde meia hora antes o público já enchia grande parte das pistas e arquibancadas (exceção ficou pro fundão, setor mais barato do show) e era nos olhares e movimentos de cada um o quanto estavam ansiosos para pela primeira vez, em mais de 50 anos, assistirem ao vivo Roger Daltrey, Pete Townshend e companhia.

LRM_EXPORT_20170922_000209

Na pontualidade britânica do evento, exatamente às 21h30 aparecia no telão "Mantenha calma aí vem o The Who" e já começava a ser tocada a inconfundível intro de I Can't Explain. 

LRM_EXPORT_20170922_000740

Já conversando com o público, Pete disse: "São Paulo, que ótimo ver vocês. Esta é nossa primeira vez na América do sul, nossa primeira vez no Brasil. Estamos muito felizes de estar aqui"e mandaram hits atrás de hits, como a sequência (de tirar o fôlego)  Who Are You, The Kids Are Alright, I Can See for Miles e My Generation, uma das de maior sucesso de banda e que, ao ser tocada por dois membros originais e o filho de Ringo Starr na bateria, se passava como um filme na cabeça do admirador mais fiel do rock clássico. 

LRM_EXPORT_20170922_001547

Um pouco a seguir, Join Together era levada ao pé da galera pelo público que cantou junto e, minutos depois, foi ao delírio com uma trinca do disco Quadrophenia, momento que Pete pegou o violão para tocar I'm One e seguiu o show com The Rock,  enquanto exibia no telão do fundo imagens da guerra do Vietna, trecho de jornal com o John Lennon (e o público com os aplausos para o eterno Beatle), além de um trecho onde Zak Starkey roubava a cena, mostrando mais dos seus talentos na bateria.





LRM_EXPORT_20170922_000604

Quem também roubava a cena era Roger e Pete, que, respectivamente, em diversos momentos girava o microfone pra lá, pra cá, fazia suas típicas palhetadas e era correspondido com gritos e coros de "Who, Who, Who".

LRM_EXPORT_20170922_000037

Chegando no final do show, a clássica Baba O' Riley foi tocada, seguida de Won't Get Fooled Again (última do repertório oficial), com a banda saindo do palco. 



Atendendo a pedidos, eles voltaram com 5:15 e Substitute. Já cansados, fizeram a última música, agradeceram ao público e se despediram dizendo "Go home".

Após 2h de show, o encore com 5:15 e Substitute encerrou a passagem do The Who em São Paulo.

O setlist foi o seguinte:

I Can't Explain
The Seeker
Who Are You
The Kids Are Alright
I Can See for Miles
My Generation
Bargain
Behind Blue Eyes
Join Together
You Better You Bet
I'm One
The Rock
Love, Reign O'er Me
Eminence Front
Amazing Journey/Sparks
Pinball Wizard
See Me, Feel Me
Baba O'Riley
Won't Get Fooled Again

5:15
Substitute

Vídeo compacto dos shows:



Postar um comentário

 
Top