MUSOSOUP ÁLBUNS #12: Iuliano, Cos, Spaceface, Daemarcus, Jordsand, Trouble B, Cowbot e mais passando pelo Rock, Folkcountry, Indie, Pop e Synthwave,



ROCK
IULIANO
O produtor, cantor, compositor e multi-instrumentista está de volta por aqui com o EP "De-Algorithm", que foi revelado nas plataformas de streaming no último dia 8.

Com 5 músicas em quase 17min de duração, ele entrega vocais íntimos, que penetram em nossa mente e dão ainda mais força para o lirismo enigmático, suas harmonias complexas e um instrumental riquíssimo que trafega pelo rock progressivo, alternativo, eletrônico, além de outras vertentes como o cinemático e o experimental que mostram todo o conhecimento do artista e a mestria em passar por diversos estilos ao longo de um trabalho relativamente curto, mas impecável. 

No release oficial, ele comenta: "O álbum conceitual que serve uma crítica sardônica e quase paródia da nova ordem do mundo digital governada por algoritmos e a situação dos humanos analógicos que devem navegar pela vida sob o cálculo frio da razão artificial".

Ouça ele abaixo:

 

COS
Vindo de NYC, ele tem interesse pela música desde os 13 anos, estudando em escola particular do ramo, fazendo teoria musical clássica e se especializando em composição e piano, por exemplo.

Além disso, ele também desenvolveu interesse pela guitarra e começou a tocar em bandas locais influenciadas pelo rock progressivo. Todo seu conhecimento foi reunido em álbuns como "Grace", divuglado nas plataformas de streaming no final de Outubro e que chega por aqui praticamente um semestre depois. 

Nele, ele passa por um leque amplo de vertentes musicais, como o art/classic/80s,90 rock, metal, AOR, jazz, clássico, entre outros que, somados, se tornam algo único. 

Ouça ele de maneira completa e se impressione com esse belíssimo trabalho abaixo:



FOLK-COUNTRY
ROMAIN GUTSY
Lançado no último dia 11, esse é o álbum de estreia de Romain, usando seu próprio nome como o artístico. 

Trazendo uma gama instrumental e sonora muito rica, ele passa por diversificados estilos ao longo das músicas ao passar pelo folk britânico, hippie, country, americana, blues, entre outros, ao longo de 9 músicas em quase 48min de duração. 

Com guitarras que são destacadas durante todo o álbum e são encaixadas perfeitamente com cada uma das composições, além do violão 12 cordas que dá uma atmofera sonora ainda maior a esase trabalho magnífico.

O álbum e outros trabalhos da sua carreira podem ser ouvidos abaixo:



INDIE/POPROCK
SPACEFACE
É uma banda formada por nada mais nada menos do que Jake Ingalls, guitarrista e responsável pelos sintetizadores do The Flaming Lips entre 2010-2021 e que agora está com sua carreira solo, divulgando nas plataformas de streaming, além do Bandcamp, o álbum "Anemoia".

Lançado no final de Fevereiro, ele conta com 12 faixas em quase 37min de duração e que trazem diversos tipos de sonoridades, como o indie rock, disco funk, dreampop, retro, wave, psicodélico e com altas camadas de uma atmosfera espacial do início ao fim.

No release oficial, esse trabalho é definido como um "psych-pop dançante sobre a evolução do culto da nostalglia", que basicamente é uma melancolia profunda causada pelo afastamento da terra natal.
Sua mistura e talento em passar por diversos gêneros nos encantam e muito, fazendo com que acompanhamos a faixa do início ao fim, mais e mais vezes, sendo ideal para o tipo de público que curte nomes como Beck, Tame Impala e MGMT.

Trazendo diversos grooves que se conectam perfeitamente as guitarras reverberadas e o estilo vocal harmônico que acompanha todo esse belíssimo trabalho, com faixas que tem o título ou parte dele em inglês, português, espanhol e que pode ser ouvido abaixo.




DAEMARCUS
É o projeto de Adam, nome norte-americano que aparece por aqui com "Trial & Errors", álbum divulgado nas plataformas de streaming durante a segunda quinzena de Janeiro. 

Com 10 músicas em quase 36min de duração, ele entrega ao público ouvinte um trabalho com coposição 100% original e que trafega por vertentes como o dreampop, indie/synthrock, eletropop, além de elementos lo-fi e uma combinação que passa por diversas vertentes seja do pop ou do rock, trazendo camadas sonoras que nos envolvem de uma maneira até mesmo psicodélico que nos permite viajar e refletir durante a audição. 

Sobre o álbum, ele conta como foi feito: "O álbum foi feito com um orçamento muito baixo, com guitarras meio quebradas, um sintetizador de 15 anos e um tapete de ioga como minha cabine vocal.
O ponto é que até mesmo pequenos estúdios de baixo orçamento são realmente ótimos e tem belos sons".

Com composição e produção do próprio artista, ele é sobre a vida e aprender com os erros que podemos ter cometido e otimismo em relação ao futuro.

Ouça:



POP
A.B. VIOLET
Diretamente do Reino Unido, ela está de volta por aqui com o EP "Equinox", divulgado nas plataformas de streaming há menos de uma semana e que iremos falar um pouco sobre abaixo.

Contendo três músicas, elas passam pelo eletro/dream/comercial pop, além de elementos do disco, dance e até memso da sonoridade ambiente e que mostram toda a facilidade da artista trafegar por diversas vertentes ao longo de um trabalho curto ,mas intenso e de ótima produção. 

Sobre o EP, ela comenta: "As melodias de cada faixa lutam com uma batida pesada e de condução, simbolizando o peso e o ritmo da vida cotidiana, que todos às vezes podemos lutar para acompanhar. No entanto, abraçando a época simbólica do ano em que o sol cruza o equador celestial, este EP é uma mudança de energia - você pode pelo menos ser capaz de bater o pé - enquanto esperamos novos começos".

No lirismo temos temas como 
questões de opressão, pessimismo e arrependimento, se conectando perfeitamente com cada elemento instrumental, batida e ritmo. 

Ouça:





JORDSAND
Diretamente da França, ele estreia por aqui com seu primeiro EP, intitulado "Relics", lançado final de Março e que iremos falar um pouco sobre abaixo.

Com uma sonoridade primária do eletropop, ele ainda outras vertentes do pop, como o alternativo, contemporâneo e pop, conenctando esses gêneros a um lirismo apaixonante e inspirado pelo mundo dos musicais e literatura. No EP em questão, ele traz temas como "uma raiva mítica pela vida, como a negação e o paralelismo da vida com os mitos reco-romanos de vítimas de tortura e metamorfoses", como definem ele mesmo em release oficial.

Dentro das suas músicas, ele busca construir histórias baseadas em fragmentos de memórias e incentivando o ouvinte a celebrar a vida e o que nos resta.

Ouça o EP de estreia abaixo:



SYNTHWAVE
THERE ARE STORMS
É o projeto de Kevin Wilkins e que estreia por aqui com um álbum homônimo e divulgado nas plataformas de streaming durante o último dia de Março.

Com 12 músicas em quase 43min de duração, esse álbum traz o synthwave como sonoridade principal, além de trafegar por gêneros como o post-punk, elementos do hip-hop noventista, synthpop, dance e diversas batidas instrumentais que dão uma vibe oitentista pronta para embalar as pistas não nos deixar parados durante sua audição. 

Trazendo também um lirismo que varia, ele faz referência à cultura e à política, mas também escreve sobre sonhos de glória, amor e  o movimento contra-cultura. 

Já sobre suas influências, ele cita nomes como The Talking Heads, David Bowie, Gunship, Elvis Costello, Eddie Money, Ice Cube, Public Enemy e DMX, mostrando uma grande variedade de conhecimentos que passam por diversos estilos.

De maneira DIY, ele gravou o álbum em casa e mixou metade do seu trabalho, enquanto um engenheiro de som fez a outra metade. 

Ouça o álbum completo:




HIP-HOP/RAP
TROUBLE B
Diretamente dos EUA, ele lançou há quase um mês o álbum "Until Death Do Us Part' e presente em nossas descobertas de EPs e Álbuns da semana.

Com um lirismo inteligente,. além de batidas e fluxos únicos do hip-hop e trap, ele consegue se conectar a diversos tipos de humor e sentimentos, trazendo trechos enérgicos, calmos, tristes, felizes e temas como amor falso, decepção e despertar.

Entregando uma sonoridade única, seus novos trabalhos mostram uma evolução de maturidade do artista e também que ele atingiu um novo nível de lirismo, produção e execução de seu trabalho.

Ouça: 




MULTIGÊNERO
COWBOT
É um artista eclético e que estreia por aqui com o álbum "Electric Chainsaw", divulgado início de Fevereiro nas plataformas de streaming tradicionais e Bandcamp.

Contendo 11 faixas em um trabalho extenso, ele consegue passar por estilos como o psicodélico, acústico, rock, blues, power pop, country, eletrofunk e diversos outros elementos e mesclas que transformam essa obra-prima em algo único. 

Tendo produção DIY, o álbum foi gravado numa sala que parece um igreja antiga e, esse toque do DIY traz um peso e qualidade ainda maior a produção que foi feita.

O álbum completo pode ser ouvido abaixo:


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

CUPOM GAROTOSDL - EDITORA BELAS LETRAS



CUPOM GAROTOSDL - EM TODO O SITE DA EDITORA BELAS LETRAS - SAIBA MAIS
mockup-joan-jett-1-verde