MUSO SOUP SINGLES #33.1: Split Persona, Umbrella Nº9, Bloodtooth, Tom Jackson, Silver Cup, Zarenae, Gilliweed e mais com estilos voltados para o Rock/Indie, Pop, Dance/Eletro e Hip-Hop


Tiny Anthem é uma das 20 novidades de hoje, espalhadas por 19 artistas que podem ser conhecidos abaixo, entre diversos estilos e locais ao redor do mundo.

Saiba mais ao longo da matéria!!


ROCK
01 - BURN LIKE STARS
Músico, compositor e vocalista Lloyd Ratalsky deixou ano passado uma banda de metalcore e navegou por outros projetos, como "Burn Like Stars", com um single lançado ano passado.

Neste segundo trabalho, intitulado 'Shattered Shell', o artista busca passar a mensagem de que o certo é sair da sua zona de conforto e não se contentar com menos do que você merece, em videoclipe no Youtube a faixa digital nas plataformas de streaming.

Com uma sonoridade que passa principalmente pelo post-hardcore, sendo não somente um estilo de música para ele, mas sim um estilo de vida, comenta ele comenta "
Quero que minha música transmita mensagens positivas às pessoas, estejam elas indo bem na vida ou lutando para sobreviver", em release oficial.

Buscando se aprimorar cada vez mais, ele busca aprendeu outros instrumentos, novas técnicas de composição e fazer um treinamento vocal por cerca de 2h diárias. Um pouco desse resultado pode ser ouvido na faixa em questão.




02 - BISON FACE
É uma banda que flerta entre o grunge, elementos do rock alternativo e uma guitarra hard rock na faixa 'Private Joke Party', revelado nas plataformas de streaming durante um dos últimas dias de Julho.

Vocais rasgados e uma bateria pesada dão um tom enérgico para a faixa de uma banda formada em 2019 e que recentemente fez um dos seus primeiros shows no Reino Unido, após 22 meses de paralisação por conta da Covid.

Este é o terceiro single da banda e em breve deverá também estar dentro do EP a ser lançado.

A faixa nos remete bastante a bandas como QOTSA e pode ser ouvida abaixo:



03 - SPLIT PERSONA
É uma banda de Nevada que no último dia 30 lançou a faixa 'On Your Own' nas plataformas de streaming.

Se lançando como banda ano passado, este é o primeiro single deles em 2021 e apresenta uma combinação entre o rock alternativo noventista, hard rock (principalmente por conta da linha e solo da guitarra que caberia muito bem em bandas glam) e um estilo vocal do indie que transforma o trabalho da banda em uma sonoridade única. 

Liderados pela visão de Zander Hoschak e pelo espírito intensamente ambicioso da cena do rock independente, os hard rockers de Reno, Split Persona, tiveram um início tão brilhante em 2019 e no início de 2020 que, literalmente, apenas uma pandemia teve o poder de interromper seu ímpeto. Para um grupo formado por acidente, eles trazem uma tonelada de ousada, uma performance ao vivo IMPRESSIONANTE, energias sonoras ecléticas para o mundo do rock indie - balanceando estacas de guitarra explosivas e fortes e partes de bateria propulsivas com melodias memoráveis, ganchos cativantes e a emoção do cantor letras atraentes, mas geralmente frias e abstratas.

Ouça:


04 - UMBRELLA N°9
É uma banda britânica voltada para uma sonoridade indie rock e que no último dia 29 lançou seu segundo single nas plataformas digitais. 

'We Have To Live Something' é o nome deste trabalho, que traz um estilo vocal característico de bandas como Arctic Monkeys (ao menos nas baladas) unida a uma harmonia do dream pop e elementos instrumentais do Solk, conseguindo unir elementos que vão do rock ao soul e pop ao funk. 

‘We Have To Live Something’ é sobre a perda de um grande amor na juventude e a descoberta de que nunca foi possível encontrar um amor tão especial novamente. É sobre o poder das experiências formativas e como só percebemos mais tarde como elas são poderosas.

Os três membros fundadores da Umbrella No.9, Adam Bowser, Will Ryan e Martin Ryan agora estão focados em 'construir' canções com o estúdio como a principal ferramenta para desenvolver seu som. Eles se inspiram no soul, reggae e funk de seus anos em Manchester e os fundem com rock, pop e jazz de todos os tempos para criar seu som pessoal.

Umbrella No.9 descreve sua música como uma espécie de fusão indie de rock e sensibilidade do soul. Na banda anterior, eles mergulharam totalmente no funk e no soul, deixando para trás suas raízes mais indie rock. Sua mentalidade mudou novamente e eles começaram a redescobrir o sopro de suas influências musicais.




05 - BLOODTOOTH
É uma artista de Londres e que lançou recentemente seu quarto single de estúdio, no último dia 3.

'Let's Pull together by holding apart' é o nome da faixa que traz um background instrumental principalmente do synthpop, unida a um estilo vocal dark e ainda apresenta outros elementos de vertentes como o indie/lofi pop, numa música de teor apocalíptico, como definido por eles em release oficial, principalmente se analisarmos a letra da faixa, que fala sobre como chegar a um acordo com a morte de um relacionamento. 

Ouça e assista ao lyric video:




INDIE
06 - PRESLEY DUYCK

Diretamente do Texas, a artista lançou sua carreira neste ano, com seu segundo single, intitulado 'Happy 22!', sendo divulgada no último dia 23.

A faixa se inicia com uma linha de guitarra característica do indie rock e um estilo vocal que faz a música se encaixar tanto em vertentes do rock, quanto do pop, onde liricamente a artista passar por um mar de emoções ao perceber que era o aniversário do seu ex-namorado e ela não sabia lidar com o resto do seu dia, quanto a isso.

A faixa é projetada para fornecer força para aqueles que mais precisam, ouça abaixo:




07 - SAM GIFFORD
É um artista britânico que, há cerca de um mês, lançou a faixa 'Shoadows in the Dark', nas plataformas de streaming.

Neste trabalho, ele traz uma instrumentação com início característico do folk, mas que cresce ao longo da faixa e se transforma para um indie rock, principalmente por contado estilo vocal do artista e logo em seguida para uma pegada de rock alternativo, com crescimento vocal e de elementos instrumentais que nos fizeram lembrar até de alguns hits de Kings Of Leon, por exemplo.

As canções de Sam oferecem uma profundidade lírica e maturidade que está em desacordo com sua juventude combinada com um som de rock de arena hino, chamando a atenção de 'BBC Introducing' e ganhando o número um do Reino Unido na estação de rádio internacional 'Amazing Radio'. É através da imersão de temas de encontrar esperança, coragem, beleza e redenção em meio à luta da vida cotidiana em arranjos atmosféricos cuidadosamente elaborados que Sam é capaz de impactar e mover o ouvinte.


POP
08 - TOM JACKSON
Aparece pela primeira no site com 'Goodbye', faixa lançada no último dia 29 e que sucede o seu EP divulgado no final de 2020.

Com esse EP trabalhado, o artista ganhou mais experiência e assumiu o controle de gravação e produção de seu single, juntamente com Manny Park em Nova York e Riley Knapp em LA, com o objetivo de trazer uma sonoridade nova para seus projetos.

Um deles é 'Goodbye', faixa que fala sobre a noite em que seu primeiro relacionamento terminou, trazendo sua maneira de dizer o que nunca foi dito antes sobre o rompimento e como buscar uma maneira de dizer adeus a esses sentimentos, sendo de certa forma algo terápico para o artista.

Musicalmente, a faixa traz uma sonoridade pop que inclui vertentes como o contemporâneo e o synth, repleto de influências como Khalid e Post Malone (principalmente pelas questões instrumentais), com belíssimos backing vocals e uma ótima harmonia.




09 - SILVER CUP
Está de volta ao site com sua terceira faixa em nossas listas da Muso Soup, esta em questão foi lançada no último dia 27.

'Slippers' é uma música essencialmente pop, com produção bedroom e que também traz elementos lo-fi, em uma faixa que fala sobre se sentir inseguro e indigno dentro de um relacionamento que tem o potencial de ser saudável, mas um parceiro não pode aceitar o amor do outro devido a seus problemas de confiança e falta de auto-estima.

Silver Cup é uma dupla de irmãos de Salt Lake City, UT, mas 
agora com sede na cidade de Nova York. Hadley e Logan escrevem, gravar e produzir sua música da casa de Logan estúdio. Suas músicas estimulam suas paixões pelo pop, hip-hop, e R&B, bem como sua forte conexão com Utah, para contar sua história em forma de música.




10 - STEPHANIE HEITZ
Lançando um trabalho por mês ao longo de 2021, ela é uma cantora de R&B, mas que também apresenta influências e elementos do pop contemporâneo e do Soul dentro da faixa 'Fading Away', divulgada nas plataformas de streaming final de Julho.

Neste single, ela traz para o público ouvinte letras honestas unidas um vocal poderoso, mas que ao mesmo tempo consegue ser calmo, com uma linha instrumental que envolve o ouvinte entra na mente do mesmo.

O último single de Stephanie, Fading Away, foi gravado e produzido remotamente. Stephanie é dubladora durante o dia, então ela gravou algumas tomadas vocais e as enviou para o produtor de LA, Chris Flores, para que ele pudesse começar a trabalhar com suas habilidades mágicas de produção.

Fading Away é uma música muito vulnerável que fala sobre a jornada de Stephanie com a autoestima. Ela queria que a produção da faixa fosse fresco com uma vibração nervosa para atrair um grupo demográfico diversificado.

Esta música foi inspirada no conceito de abraçar o seu valor e nunca comprometer. É uma mensagem positiva sobre autoestima, e nunca se vender. Se você constantemente tenta provar o seu valor para alguém, você já esqueceu o seu valor

Confira e veja mais do trabalho dela:




ELETRO/DANCE
11 - FROGMORTON
De Atlanta, Nick é o artista por trás do projeto "Frogmorton" e que no último dia 30 revelou nas plataformas de streaming a faixa 'I Just Wanna Dance'.

Este trabalho em questão apresenta uma sonoridade animada e inspirada no disco, com elementos do eletropop, além da adição de metais e um beat repleto de grooves que certamente deixarão o ouvinte e público envolvidos com a música, que apresenta uma 
mensagem simples, mas positiva sobre a importância de se soltar, se divertir e apenas dançar.

Ouça este trabalho abaixo:




12 - ELEANOR IDLEWOOD

Diretamente de Bourdeaux, França, a produtora de música eletrônica queer lançou a faixa kito’s Madness no início de Março.

Apesar de ter sido lançada no primeiro trimestre do ano, a faixa merece destaque e em estar nossa lista de hoje, seja por conta dos instrumentais envolventes ou da qualidade sonora presente em uma faixa repleta de sintetizadores oitentistas que reverberam a influência da época, mas que também se une a uma sensação futurista numa mescla entre EDM, cinemático e leftfield de uma música que caberia até mesmo nas rádios eletro do GTA V Online. 

A música se tornou mais do que um hobby em 2019, quando Elanor Idlewood se estabeleceu como uma artista independente. 
Se Frankie vai para Hollywood, Depeche Mode, Orbit e Kraftwerk estão em suas listas de reprodução, Akito's Madness também deve estar.

Uma amostra do seu trabalho pode ser ouvida abaixo:




13 - ZARENAE
É uma cantora e compositora da Califórnia e que se lançou em sua carreira no ano passado. Em 2021, ela revelou as plataformas de streaming duas faixas, que iremos falar um pouco sobre elas abaixo.

A primeira da lista é 'Body Talk', uma faixa divertida e dançante que une elementos do pop e eletrônico a uma percussão característica de hits latinos de artistas e bandas como Fifty Harmony (com Camila Cabello, Pitbull e Daddy Yanke). Além dos beats e do instrumental, a cantora mostra uma ampla gama vocal, com diversas harmonias responsáveis por aumentar a qualidade da faixa. 

Seguindo ela, temos 'Dreamy', que continua dentro da sonoridade voltada para o pop e mostra uma qualidade sonora dificil de encontrar dentro do estilo atualmente, além de trazer a influência de nomes como Madonna e Katy Perry, nos quesitos vocais e instrumentais.

Em releae oficial, ela falou sobre a música "Eu estava pensando em romances anteriores e como o verão é geralmente uma época para novos casos. É sobre uma paixão de verão, mas você sabe que só vai durar a temporada, então você não quer pegar pegar sentimentos e, em vez disso, apenas usar o momento. É mais sobre o aspecto divertido e eu queria incorporar essa experiência nesta música. O som que trago - que às vezes é pop / contemporâneo com uma vibe R&B - e como mensagens que compartilho na minha música - me fazem destacar e ser única, eu acho. Meu objetivo, seja em uma música de 3 minutos ou em um conjunto de duas horas, é ajudar as pessoas a esquecer tudo o que está acontecendo ao seu redor, para que possa se divertir e dançar"! 

Ouça ambas as faixas:





14 - GILLIWEED
Pela primeira vez no site, o duo de Melbourne iniciou sua carreira neste ano e em Junho revelou o single mais recente, intitulado 'H2MYC'.

Não somente neste single, como também no anterior e possivelmente em trabalhos futuros, eles trazem uma mistura de um indie emotivo, pop e eletrônico, com linhas de baixos destacadas e belíssimos sintetizadores, algo que podemos ver presente em 'how to make you cry', que também apresenta elementos de um pop oitentista e breakbeats unidos e um refrão envolvente e viciante. 

Conheça o trabalho deles mais a fundo diretamente do Spotify:




15 - GODO YORKE

E pelo segunda dia seguido temos lituanos, agora se voltando para uma sonoridade eletropop presente na faixa 'I Won't Come', divulgada com videoclipe no último dia 21.

A faixa é o segundo single do seu próximo álbum intitulado "In Silence, In Sirens", ainda a ser lançado e passa não somente pelo eletropop, como também pelo darkpop, industrial e experimental, onde liricamente fala sobre uma rixa entre duas pessoas em que uma se empolga, enquanto a outra permanece apática. 

O videoclipe e a faixa pode ser assistida e ouvida abaixo:




16 - TINY ANTHEM
Diretamente da Dinamarca este é o apelido do guitarrista, baixista, compositor e produtor Peter Monrad, que no último dia 23 lançou a faixa 'Take My Money' nas plataformas de streaming.

Tempos depois de tocar baixo e fazer turnês com vários artistas e mais tarde trabalhar como chefe de design para uma startup internacional de podcast, ele decidiu largar seu emprego para se dedicar ao mundo da música. Como resultado, este é o primeiro trabalho do artista, que apresenta uma sonoridade voltada para o funk, soul, disco e dance em uma faixa DIY, gravada diretamente do seu apartamento durante um momento que sentia falta de sair para o mundo, algo que certamente influenciou na composição lírica, que pode ser ouvida abaixo.


HIP-HOP/RAP/R&B
17 - LAURA TANIFUM
Laura Tanifum é uma artista e compositora canadense de origem franco-africana e que no último dia 16 lançou 'Different Sides', onde busca e consegue mostrar as suas raízes, enquanto o videoclipe mostra um salto no desenvolvimento da artista desde sua estreia. 

O single foi gravado em Toronto com meu engenheiro regular, PunisherSound. Eu geralmente escrevo minha música antes da data de gravação, especialmente quando estou cantando, a fim de maximizar o tempo de estúdio com o aperfeiçoamento da minha apresentação. A faixa foi produzida pelo produtor britânico Certibeats e escrita inteiramente por mim.

A música Different Sides fala sobre os sentimentos que surgem quando você encontra alguém que amou depois de um tempo separado, e é muito sincero sobre suas intenções. Nela, a artista apresenta uma variedade sonora ao trafegar pelo Hip-Hop, R&B e Rap, além de trazer elementos instrumentais do pop.

Confira ao videoclipe:




18 - LIL S3MI
É um artista baseado em Oklahoma é que mescla conhecimentos e influências da Geração Z ao rap e hip-hop, apresentando uma sonoridade clássica do estilo. 

Na faixa 'ADHD', lançada nas plataformas de streaming no último dia 1, ele mescla diversas vertentes e instrumentalidades, passando pelo trap, EDM e Grime, além do estilo vocal e rítmico dos já citados rap e hip-hop.

Ouça e confira ao videoclipe:




JAZZ
19 - STEPHEN JAMES ORR

É um artista de Toronto, que aparece novamente no site e no último dia 30 revelou nas plataformas de streaming o single 'Ceramic', em parceria com Danny Zaidman.

Com metais sedutores e envolventes, unido a uma linha de guitarra suave, ele traz uma sonoridade voltada principalmente para o jazz, além de elementos do soul e lo-fi em um trabalho DIY onde ele é o responsável por escrever a linha instrumental de todas as faixas que sairão no álbum completo final do ano. 

Enraizado em indie rock baseado em riffs e soul groove, Stephen James Orr é um músico, compositor e produtor de Toronto, ON. Recém-lançado, seus primeiros quatro singles em 2021, um álbum deve ser lançado neste outono. Ao colaborar com uma variedade de artistas visuais e músicos, cada faixa é única em seu estilo visual e auditivo.


Postar um comentário

0 Comentários