MUSO SOUP SINGLES #31.2: The Mergers, The Divisons, Joshua Zero, Ellajay, Xav Clarke, DP888, B-Lew, Jem Doulton e mais novidades rock, folk, pop, eletro/dance, hip-hop e experimental

A partir dessa semana, estamos buscando separar as faixas a lista em estilo. Nesta de hoje temos músicas mais rockers, folk, indie/alternativo/pop, eletro/dance, R&B/Hip-Hope experimental

ROCK
01 - THE MERGERS
Lançado no último dia 25, os alemães de Nuremberg trouxeram para as plataformas de streaming a faixa 'Better Days', que também faz parte do álbum mais recente da banda, primeiro desde 2016.

Neste trabalho, eles apresentam uma sonoridade com a força do rock garage/alternativo, unido a harmonia típica do britpop e um estilo vocal que nos remete bastante a Oasis. 

Com este álbum, parece que os meninos de Nuremberg mergulharam no som britânico do final dos anos 60 e uma fusão de sons psicodélicos freakbeat com os seus próprios, únicos e atemporais, novos composição. Com belas harmonias vocais e muita reverberação, bem como uma vasta gama de guitarras.

Uma amostra disso pode ser ouvida abaixo:




02 - FUTURE.EXBOYFRIEND
Com este codinome, Tyler aparece pela primeira vez em nosso site, graças ao lançamento do single 'Uhhh', divulgado nas plataformas de streaming no último dia 16. 

Entre as faixas indie da lista, essa é a mais enérgica (e por isso, aparece em nossa sequência mais pesada de hoje), seja por conta do vocal acelerado ou de elementos instrumentais que passam tanto pelo dream pop, quanto pela psicodelia, além da cozinha indie que dita o ritmo da faixa.

De maneira DIY, ele gravou, mixou e masterizou todo o seu trabalho no estúdio caseiro. Entre as faixas, temos este single, inspirado por aqueles dias em que você acorda e não tem certeza se é tudo real ou não. Viver atordoado, não ser capaz de prestar atenção, ser facilmente distraído são coisas com as quais o artista lida regularmente e ele transformou isso em música. 




03 - THE DIVISIONS
Diretamente de Londres, conhecemos ele por conta do single 'White Ash', lançado final de Maio nas plataformas de streaming.

Presente em nossa sessão rock de hoje, eles apresentam uma sonoridade que encaixa em diversas vertentes do gênero, passando pelo indie rock e rock alternativo, por exemplo, unidos a um estilo vocal característico do britpop que nos remete a bandas como Oasis.

Em release oficial, eles contam que passaram dias no estúdio em busca da perfeição para esta faixa, que foi uma das primeiras a serem compostas por toda a banda e traz um teor lírico onde muitas pessoas de identificarão com certeza, ao falar sobre pular em um relacionamento ardente e ter tudo queimado e desaparecendo tão rápido quanto começou.

Também podendo agitar o público, a faixa traz uma bateria pesada e riffs envolventes em seu início, além um enérgico solo por parte de Will que, apesar de fazer várias vezes, nenhuma superou o primeiro take, colocado na versão completa da música.

Todos os singles deles foram gravados nos estúdios The Attic Sounds no sul de Londres pelo nosso amigo e engenheiro Dave Mountain.




04 - JOSHUA ZERO
É uma banda britânica que no último dia 16 trouxe as plataformas de streaming a faixa 'Your Eyes Are Fighting', primeira do EP a ser lançado pela banda em breve. 

Voltada para o indie rock como estilo principal, a faixa une guitarras saltitantes a um vocal penetrante por parte da líder da banda. 

Em release oficial, eles comentam um pouco sobre a faixa: "O lançamento conta a história do tempo que Zero passou nos pubs, clubes e ruas de Nova York. Refletindo sobre o single, Zero diz "Eu escrevi isso sem nenhum instrumento, eu apenas escrevi a letra quando estava em Nova York e foi estranho porque eu podia ouvir o refrão claramente. Foi tudo sobre a merda que ouvi e vivenciei em Nova York".

Ouça abaixo:




FOLK
05 - THE BITTERSWEETS

Com 15 anos de carreira e sem um álbum de estúdio desde 2008, eles estão de volta com alguns singles lançados recentemente nas plataformas de streaming. Um deles se chama 'We Are Not Well', primeira música nova em uns bons anos e que vocês poderão ouvir a seguir.

Apesar da sonoridade folk, eles flertam com o estilo norte-americano e apresentam diversos elementos pop que a transforma em algo mais enérgico do que o folk tradicional e conta sobre um novo período na vida do duo, que vocês poderão ler abaixo: "O dia 8 de novembro de 2016 marcou um dia que, para muitos de nós, começou a virar o mundo de ponta-cabeça. Nossa nova música é uma reflexão sobre isso e como Deus, a ciência e o patriotismo estão agora de alguma forma em conflito um com o outro. Gritamos e deixamos de ouvir; oramos enquanto votamos simultaneamente em líderes e políticas que prejudicam os mais vulneráveis. Compramos mais armas e construímos paredes maiores para nos proteger e sentir alguma aparência de controle quando o que somos chamados a fazer é abaixar as armas, quebrar paredes e viver em comunidade vulnerável uns com os outros como irmãos e irmãs.

Esta semana (09/7) marca o aniversário de seis meses da insurreição e também o dia em que celebramos nossa independência. É uma oportunidade para perguntarmos quem somos como americanos e o que a Igreja se tornou. É hora de perguntar por que a Igreja e o Estado não estão mais separados e, em vez disso, estão sendo fundidos em uma perigosa seita de nacionalismo cristão que está sendo usada para justificar o ódio e a violência".



06 - CASEY CRANE
Depois de sons mais enérgicos, agora trazemos para o público leitor e ouvinte músicas mais harmônicas, como este trabalho lançado pela artista estadunidense no final de Junho, marcado por ser o trabalho de estreia dela.

Em comum com diversos artistas, ela fazer música como uma necessidade de expressar e aceitar um trauma. Para buscar não cair em uma depressão profunda, pegou sua Fender e aprendeu guitarra, posteriormente começou a fazer músicas e letras em 2019, algo que ajudou a ficar melhor, mesmo após tudo que estamos passando mundialmente

Neste trabalho de quase 4min, a artista apresenta uma música intimista, com voz, violão e alguns trechos acordes e slides de guitarra, em um projeto voltado para um estilo clássico do folk. 

O resultado pode ser ouvido abaixo:




07 - MICHAEL LANE
Artista norte-americano, ele lançou no início de Junho a faixa 'Sun & Moon' nas plataformas de streaming, conseguindo unir com maestria a harmonia vocal característica do folk, com uma transmissão de paz para os ouvintes, a um violão acelerado e enérgico de algo mais pop ou simplesmente um rock acústico.

Sobre a música, ele comenta: "Quando 'eu canto eu sou a Lua e eu sou o Sol', quero dizer espiritualmente. O sol e a lua é uma parte de nós mesmos e não apenas coisas que se movem no espaço."

Se há um artista folk / pop moderno que viu as duras realidades da vida, é o próprio Michael Lane. Enviado ao Iraque e ao Afeganistão como um soldado dos EUA na casa dos vinte anos, Michael foi forçado à crueldade e aquele rosto o feio. Se seus álbuns anteriores fossem como uma espécie de diário musical em que essas experiências foram processadas, percebe-se “Good Times” Michael Lane recuperou leveza e alegria. A música é uma mensagem de esperança e a certeza positiva de que um momento de crise e reflexão levar as pessoas de volta às coisas importantes.




POP
08 - ELLAJAY
Duas semanas depois, ela está de volta ao site, agora com o single 'Part Time Boyfriend', revelado na última sexta-feira em todas as plataformas de streaming.

Neste trabalho, ela mescla entre o pop alternativo e elementos (principalmente vocais), do folk. Sendo seu quarto single, a faixa traz produção de  Adam Tilzer e apresenta outros artistas indie (Ann Marie Nacchio, Kiirstin Marilyn, Giselle, Jordan Popky e Paola Bennet) nos vocais de fundo, bem como Maxfield Gast no sax barítono de uma música que é considerada uma chamada atrevida para potenciais parceiros intensificarem ... um pouco. O refrão irresistivelmente cativante de Ellajay é um convite para se juntar à festa e cantar junto!

Ouça e se encante junto, abaixo:




09 - COURTNEY JADE
É uma cantora e compositora da África do Sul e com somente 20 anos de idade, que trazemos a vocês com o single 'Hold On To Me', revelado nas plataformas de streaming final de Abril.

Para este trabalho, assim como outros de sua carreira, ela consegue fazer uma belíssima combinação de estilos como o Soul, Slow Pop, Dance e R&B em uma faixa com vocais suaves e mesclando perfeitamente com o backing, unido a envolventes elementos instrumentais ao longo da faixa. 

Em release oficial, ela comenta: "Minha paixão me permitiu expressar livremente as emoções por meio da música comovente, capturando as provações e a prosperidade da vida, na esperança de que isso encorajasse outros a explorar o que os faz sentir-se vivos.

Música para mim sempre foi uma forma de autoexpressão, algo que me permitiu expressar verdadeiramente minha própria individualidade".




INDIE/ALTERNATIVO
10 - MORNING TRIPS
Diretamente da Flórida, eles lançaram no último dia 15 um single e videoclipe nas plataformas de streaming. E vocês poderão não somente conferir ambos, como também conhecer a banda ao longo desse texto.

Nesta faixa, eles apresentam uma sonoridade voltada tanto para o rock alternativo,  como para o indiee que melhora ainda mais com o vídeo nostálgico, seja por conta de nos remeter a exibição de clipes da MTV do início do século ou de elementos instrumentais da mesma época se fundir a toques modernos atuais. 

"Queremos criar um mundo com a mesma mentalidade de como queremos existir no mundo real, compartilha o compositor e fundador da banda Brady Lynch. "Queremos criar música aberta, progressiva e diversa para que pessoas de todas as esferas da vida possam encontrar algo de consolo."

“Fui inicialmente inspirado por uma abordagem quase ingênua de escrever música em um laptop, para ser honesto”, lembra Lynch, citando as primeiras iterações criadas com um Macbook Pro e Ableton Live danificado. "Comecei a produzir demos para um som de banda tradicional na esperança para encontrar membros para completar uma escalação."

Ouça e assista abaixo:



11 - STEVEN REID WILIIAMS
É um cantor/compositor/pianista que lançou no final de Julho a faixa 'Fallen' em todas as principais plataformas de streaming. 

Conhecido pianista de sessão das estrelas, ele dividiu o palco com nomes como Leo Sayer, Paul Young, Nadine Coyle, Lulu, Melanie C e The Overtones. Agora divulgou um single que fará parte do seu álbum de autorais. 

Neste projeto inspirado pelo blues, o artista apresenta um alcance vocal e elementos característicos do Soul e o destaque blues fica certamente por conta do solo executado num momento mais enérgico da música. Para fãs de artistas como Rag N Bone Man, Courtney Barns e Bryce Fox.




12 - SUNSET CAPONE
De New Jersey, ele lançou em Maio a faixa 'Shattered Dreams' nas principais plataformas de streaming.

Com um leque amplo de influências, ele vai de Disturbed a Lil Peep em uma sonoridade que mescla estilos como o estilo vocal do emo/poppunk, trap e vertentes eletro/hyperpop.

Sunset Capone escreveu "Shattered Dreams" com a sensação de sonhos despedaçados em mente. Ele cria música há mais de uma década. Ele tem experiência em apresentações ao vivo e se envolve com todos os seus fãs, conheça mais sobre ele com a música abaixo.




ELETRO/DANCE
13 - XAV CLARKE
É um artista britânico que no último dia 23 divulgou 'My Friends Are Evil' nas principais plataformas de streaming.

Depois de uma sequências de faixas folk e alternativas, aqui temos um início de uma sequência mais dançante com este single, que apesar de se iniciar com uma linha de guitarra até mesmo sombria e até mesmo experimental, ao longo da faixa podemos ir percebendo a aparição de elementos dançantes em união perfeita com o estilo vocal presente na música. Talvez o quesito dançante possa ser por conta dele ter escrito a faixa quando ficou preso em uma discoteca gótica em turnê na Alemanha e certamente isso também foi influenciado para dentro da faixa. 




14 - PRETTY FUN
É um duo norte-americano que há quase dois meses lançou a faixa 'Make Em Stay' em todas as plataformas de streaming.

Seguindo nossa sequência de faixas voltadas para o eletro/dance, eles apresentam uma mescla entre o EDM, Future Bass e Tech House em uma faixa composta e produzida de maneira DIY no estúdio de um dos membros do grupo. Entre suas influências sonoras, nomes como Born Dirty, Chris Lake, Chris Lorenzo, AC Slater, Petey Clicks. 




R&B/HIP-HOP
15 - DP888
Diretamente da Coréia, ele lançou final de Junho o single-duplo 'Guidance/Rage In The Downtown' e vocês podem conhecer logo abaixo.

A primeira delas apresenta uma atmosfera intensa pela maneira instrumental e vocal, mas dramática em seu teor lírico. Com uma sonoridade voltada para o Rap, Hip-Hop e Trap, ela foi escrita numa época em que o artista estava com uma ansiedade profunda e entrando em colapso, daí temos a intensidade e o drama presente na letra, quando ele busca por um pouco de orientação, uma orientação para sobreviver durante seu estado mental apocalíptico.



Já em 'Rage In The Downtown', ele apresenta um estilo mais descontraído ao mesclar o R&B com Hip-Hop, emo e beats lo-fi, numa faixa composta ainda em 2020, depois de assistir aos protestos Black Lives Matter a favor da morte de George Floyd. A tristeza e a raiva presentes na voz e nos olhos dos manifestantes tocaram o coração dele, que transformou esse sentimento em música. 

O resultado é uma faixa emocional, sombria e sonhadora. Este é o Rage In The Downtown



16 - b-lew
É um artista de Atlanta e que em Abril trouxe as plataformas de streaming a faixa 'Aesthetic'. Com uma sonoridade voltada principalmente do trap, esta é uma faixa elaborada para ter uma performance melhor em grandes shows e festas, indo de encontro ao objetivo do artista de emitir uma grande energia e boas vibrações com o seu trabalho. 

Em release oficial, ele que comenta que a batida dessa música se inspira em uma mistura entre A$ap Rocky e Travis Scott, falando sobre seu flexionado estilo de vida.

O som pode ser ouvido abaixo:




17 - ANDREW CHRIS
Finalizando nossa lista hip-hop/rap de hoje, temos um artista estadunidense que lançou há quase um mês a faixa 'Floatin'' nas plataformas de streaming.

Neste trabalho, ele traz um estilo instrumental que flerta entre o eletrônico e beats lo-fi, unido a um estilo vocal característico do hip-hop, rap e até mesmo R&B, mostrando o amplo leque de conhecimentos musicais do artista, que ainda apresenta traços oitentistas e influência de nomes como Mac Miller e Tame Impala, em um single com uma exploração sonora mais futurista por parte do artista.




EXPERIMENTAL
18 - SLOW KNIFE
Diretamente do Reino Unido, o grupo apresentou em Maio a faixa 'Paradoxia', inspirada no livro de mesmo título, de Lydia Lunch, onde passa por um 
passeio infernal nas profundezas da devassidão e do pecado.

A faixa apresenta samples vocais da própria Lydia e é inspirada em seus gostos musicais: das pulsações de Captain Beef Heart, batidas explosivas de John Zorn e jazz noturno arrepiante.

Estruturalmente, a peça é influenciada pela técnica de corte de William Burroughs, a faixa utiliza edições nítidas criando um ataque enlouquecedor ao seu lamentável cérebro. Paradoxia, o livro e a música são uma montanha-russa através da memória sórdida e das ruas de néon da alma estimulante e enérgico de Lydia Lunch.

Para fãs de sons experimentais e uma pitada de jazz.




19 - JEM DOULTON
De volta ao site no final de Junho, ele trouxe as plataformas de streaming a faixa 'My Brain's In My Skin', onde mescla estilos como o dark wave, post-rock e industrial, numa faixa bastante experimental. Junto com ele, está Thurston Moore na guitarra e Kevin Toublant no baixo e Moog.

Contextualizando a faixa: "O conselheiro do governo idiota que tardiamente foi demitido por basicamente e estupidamente dizer que os negros eram menos inteligentes do que os brancos inspirou essa despedida absurda através do uso de A Criação, outro conceito ilusório. Eu sou mestiço e moreno e canalizando o espírito de Mark E. Smith também me pergunto para onde vai o cérebro se você está em algum lugar no meio do espectro de núcleos da pele", conta o compositor em release oficial.




20 - ANIQA DEAR
É um projeto experimental de Toronto e que no primeiro dia do mês revelou nas plataformas de streaming um single intitulado 'Boundaries'. 

Tendo tons psicodélicos, eles trafegam pelo eletrônico, synthpop e até mesmo o vanguardista em uma sonoridade definitivamente experimental que fará parte do terceiro álbum da banda, ainda a ser lançado.

No release oficial, eles comentam sobre a música: "Tem tudo a ver com o medo de se deixar escapar. Saindo de si mesmo em cascas de ovo. Se você compartilhar os pedaços de você mesmo, você os perde? Eles são algo novo porque agora também fazem parte de outra pessoa? É a pessoa que você apresenta diferente de quem você percebe que é? Você tem que comprometer quem você é para se sentir seguro no mundo? Detalhes de "limites" o que é sentir que você tem que se proteger ferozmente de tudo que está fora de você, mas a solidão - o medo abjeto disso - quebra e muda quem você era. E, eventualmente, libertar-se torna-se a única opção."

Postar um comentário

0 Comentários