Header Ads

  • Breaking News

    Inocentes com EP novo e clipe non-sense de Sara Não Tem Nome

    Foto: Murilo Amancio
    “Estamos aqui para revolucionar a música popular brasileira, para pintar de negro a Asa Branca, atrasar o Trem das Onze, pisar sobre as flores de Geraldo Vandré e fazer da Amélia uma mulher qualquer”, escreveu Clemente Nascimento em 1982, um ano depois da formação do Inocentes, grupo de performance poderosa e um dos porta-vozes do movimento punk no Brasil. O anúncio era o que estava por vir no primeiro EP, “Miséria e Fome” (1983), e de lá para cá, o Inocentes acumulou na bagagem, além da experiência de banda veterana no cenário musical, uma extensa discografia. Na última sexta-feira (12), a banda divulgou um novo EP, intitulado “Cidade Solidão”, que segundo o vocalista e guitarrista Clemente Nascimento, “olha para o passado como inspiração para seguir em frente. É uma atualização do que seria feito no começo da carreira, com a mesma energia e criatividade, trazendo elementos novos sem se distanciar das raízes”.

    Lançado pela gravadora paulista Hearts Bleed Blue (HBB) em vinil 7 polegadas para comemorar o Record Store Day de 2019, o EP conta com as faixas “Donos das Ruas”, “Fortalece” e “Cidade Solidão”, além da regravação do clássico “Escombros”, lançado originalmente no álbum “Ruas”. “Na época em que ‘Escombros’ foi gravada, em 1996, a banda não tinha a rodagem que tem hoje. Agora conseguimos registrá-la da maneira que queríamos e o resultado ficou ótimo, a música ganhou vida novamente”, conta Clemente. O EP está disponível também nas principais plataformas digitais, e neste formato ele ganha ainda a faixa bônus "Terceira Guerra", um cover da banda paulista Fogo Cruzado.

    “Cidade Solidão” foi produzido por Wagner Bernardes e tem a capa assinada por Antônio Augusto, que também traz um resgate do passado. “A arte foi feita com o mesmo espírito dos compactos punks que comprávamos em 1977”, revela Clemente.

    Ouça “Cidade Solidão”: 
    hbb-records.lnk.to/cidade-solidao


    ASSISTA AO CLIPE NON-SENSE DE "SARA NÃO TEM NOME"

    "São dias difíceis de se viver". Assim canta Sara Não Tem Nome no clipe de "Dias Difíceis" lançado hoje como parte da série VIDEOCLIPERS, dirigida pelo duo Couple of Things, formado pelos filmmakers Diana Boccara e Leo Longo.

    O clipe conta a história de uma jovem que, enquanto canta as angústias e incertezas de uma vida que não anda muito bem, é surpreendida numa lavanderia por alguém que acha que ela está reclamando demais.

    "A música fala de algo sério mas ao mesmo tempo é despretensiosa, simples e leve. A gente sentiu que havia algo de non-sense nisso tudo e, por isso, achamos que uma história neste caminho daria um bom casamento. Com ajuda da Sara, conseguimos a lavanderia e a atriz que antagoniza o clipe, e então tínhamos tudo o que precisávamos", contam Diana e Leo.

    Filmado em Belo Horizonte, o clipe também celebra o encontro entre artistas visuais, já que Sara também se dedica à carreira de filmmaker e performancer. "Pra mim é difícil separar meu trabalho com música e com artes visuais. As coisas andam juntas. Quando eu faço música, já me vem imagens. E quando eu penso em imagens, já me vem melodias. Então, quando eu conheci o projeto da Diana e do Leo, achei muito massa de participar já que eles também pensam desta forma".

    "Dias Difíceis" encerra a passagem de Diana e Leo por Minas Gerais. Assista abaixo o clipe e o making of que conta como foi a colaboração entre Couple of Things e Sara Não Tem Nome. Semana que vem, VIDEOCLIPERS chega ao Paraná para filmar clipes com Tuyo e Mulamba.