Os Uni-Versos da Banda Big Up

A Banda da Zona Sul de São Paulo já tem dois EPs e lançou recentemente o álbum Uni-Versos. O som, que une reggae e rap com a música brasileira suingada, traz também elementos do candomblé, do misticismo rasta e das vozes das ruas das periferias. Assim, já chama a atenção do público e está de voo marcado para um novo tempo da nossa música.

A banda Big Up é de Interlagos. Para quem é de fora, o bairro pode lembrar mais automobilismo e, sobretudo, Fórmula 1 do que qualquer outra coisa. Quem é do bairro, no entanto sabe. Não só Interlagos, mas toda a Zona Sul de São Paulo é celeiro de novidades, músicos e artistas. Capão Redondo dos Racionais, Criolo do Grajaú e por ai afora.

Em Interlagos afloram os vitrolões, com muito ragga e sound system de rua. E é nesta fresta que entra a Big Up.

Gabriel Geraissati é músico desde sempre, desde muito novo. Filho do lendário violonista André Geraissati, mergulhou na carreira muito cedo. Soube a respeito de Lucas Pierro pelo bairro, outro dos bons músicos que o alarido da vizinhança fazia correr. Os dois finalmente se encontraram e foram fazer covers do Charlie Brown Jr. pelos botecos.

Acabaram virando a banda de Hard Core Ticana. Um dia, em um dos ensaios, levaram junto o Victor Burbach, que todo mundo por lá conhece por Grilo, que tinha acabado de sair da Amanajé Sound System.

Na volta, no meio da Marginal do Rio Pinheiros, fecharam o acordo. O Grilo entrava com a casa, os dois com o equipamento. Montaram um estúdio para gravar as bandas do bairro. Fizeram uma fita de demonstração (demo) para divulgar o som do estúdio. O som ficou tão bom que nunca gravaram ninguém a não ser a eles mesmos.

Nascia assim a Big Up.
O Pierro é um rapper. O Grilo é um reggae man. O Gabriel, a música.
Big Up, o reggae que ouve o Brasil

A Big Up é uma banda de reggae e rap que ouve música brasileira. O disco bíblia deles é o antológico “Kaya N'gan Daya”, do cantor baiano Gilberto Gil. Adoraram a ideia de misturar reggae, rock, frevo, afoxé, forró, maracatu e baião.
Além disso, ouvem muito Smile Jamaica, Chronixx; Amanajé Sound System, Monkey Jhayan, Novos Baianos e vários outros sons mundo afora.

A Big Up já fez dois EPs, que levaram a banda a circular para além de São Paulo.
O primeiro foi “Guia”, com as músicas “Sinta”; “Xangô”, com participação de Vina Jabuti; “Flores”; “Treta”, com participação de Gueto Organizado e “D’alma”.
O segundo EP é o “DOS”, que traz as canções “Ogum”; “Eleva”; “O Som Tá no Sangue”, com participação de Amanajé Sound System”; “Deixe o Amor” e “Conexão”.

Uni-Versos 
A Big Up lançou o seu primeiro disco, batizado de “Uni-Versos”, no final de 2017. As gravações contaram com Ricardo Guerra, percussionista da banda de Pepeu Gomes; Magno Brito, da Banda Sinara e acompanha a turnê Trinca de Ases, com Gilberto Gil, Nando Reis e Gal Costa; um texto na voz de Ras Bruno; André Azambuja, no Violão e Vina Jabuti. 
O disco traz faixas inéditas e outras que já estão nos EPs. Como primeiro single foi escolhida a música "Xangô", a banda alcançou níveis de divulgação nacional, sendo executada nas principais rádios do país, incluindo as redes Mix, Jovem Pan e Transamérica. 
Gravaram o clipe com a Okent Films, que teve veiculação em todos os canais de músicas da TV aberta e fechada. 
Cumprindo a sua função de apresentar a Big Up, o segundo passo já está marcado: 12/04 estreou Eleva nas rádios do país, contando com a gravação do clipe ao vivo em Interlagos, 14/04, com direção de Derick Borba.

Ouça aqui:



Nenhum comentário