***BABUM*** ***BABUM*** Author
Title: RECKLESS LOVE: O PURO CREME DO MILHO VERDE DO HARD ROCK VINDO DIRETO DA FINLÂNDIA
Author: ***BABUM***
Rating 5 of 5 Des:
Acho que estou um pouco viciada em bandas europeias pra apresentar pra vocês (The Local Band e Hevisaurus da Finlândia, Kissin’ Dynamite ...

Acho que estou um pouco viciada em bandas europeias pra apresentar pra vocês (The Local Band e Hevisaurus da Finlândia, Kissin’ Dynamite da Alemanha)... Isso porque a coluna se chama “De Liverpool pra LA”... Tô certinha no foco, Brasil... Certinha.

O post dessa semana veio com atraso por um simples motivo... Quarta-feira foi feriado, eu tava numa correria desgraçada no trabalho (justamente por causa do feriado), NÃO DEU TEMPO DE ESCREVER NEM MEIA LINHA da pauta e quando pensei que podia adiantar “o serviço” de casa... Fiquei sem notebook... Inferno astral tá me pegando com gosto em 2016... Vem logo, Outubro... PLMDDS!!!

Enfim, vamos ao foco, falar de Reckless Love, alguns de vocês podem até reconhecer essa banda de outro post, pois é, vocês que reconheceram estão atentos e vão ganhar uma estrelinha pink da amizade glam!!! Reckless Love é a banda liderada por Olli Herman, vocalista da The Local Band!!! *Palmas pra vocês, seus lindos*

Reckless Love (Jalle Verne, Olli Herman, Hessu Max e Pepe Reckless - esquerda pra direita)
A banda começou em 2001 (sim, velhinha já...) fazendo covers de Guns n’ Roses (oh... motivo pq eu amo essa banda... Hahaha tem a ver com Guns, a gente ama, é assim q funciona). Mas, em 2004, viram que viver de cover não rendia, trocaram o baterista e começaram a compor músicas próprias para se inscreverem num concurso de bandas locais na cidade de Kuopio. Ganharam o tal concurso, e fizeram uma “mini turnê” escandinava junto com outras 3 bandas finalistas do mesmo concurso durante o ano de 2005.

2006 foi o ano de “trabalhar para promover a banda na Finlândia e escrever músicas”. A primeira parte do projeto não deu muito certo, mas muitas músicas foram compostas, porém, nenhum dos EPs lançados com as composições chegou a emplacar algum sucesso fora da Finlândia.

A banda teve uma pequena pausa entre 2007 e 2009, quando Olli Herman assumiu os vocais da Crashdïet após a morte de Dave Leppard (olha só, mais uma banda pra eu falar aqui... Pautas, pautas everywhere) em janeiro de 2006. Enquanto vocalista da Crashdïet, Olli era conhecido como H. Olliver Twisted (nomes artísticos... pra quê, né?!?!?!). Em 2009, Olli anunciou sua saída da Crashdïet, e voltou a se dedicar somente à Reckless Love. No mesmo ano, o baterista Mike Harley anunciou sua saída da banda e foi substituído por Hessu Maxx.

Em 2010 foi lançado o primeiro álbum da banda, intitulado apenas como Reckless Love, já com a terceira formação (Olli Herman - vocais, Pepe - guitarra, Hessu Maxx - bateria e Jalle Verne – baixo), com músicas exaltando o espírito verdadeiro do Hard/Glam Rock, festas, rock n’ roll, e putaria desenfreada... Essas coisas que a galera adora nos rolês!!!


Após garantir certo sucesso na Europa com o álbum de estreia (não vamos contar os EPs aqui, porque foram meio fail total, e a banda só deslanchou mesmo depois que o Olli ficou mais conhecido pela sua participação na Crashdïet), em 2011 lançaram o segundo álbum, que garantiu ainda mais notoriedade à banda, mantendo sempre o foco nos temas que agradam a galera no rolê, denominado, Animal Attraction.


Foco nessa onça maravilhosa!!!
Em 2013, o penúltimo álbum da banda, focado menos em sexo e putaria, e mais em Rock n’ Roll, chamado Spirit, contando com músicas com influência de instrumentos africanos e percussão pesada (vale a pena conferir “Night On Fire” para sacar a pegada total da banda neste CD).



De 2013 a 2015, a banda saiu em turnê de divulgação de seu último CD, juntamente com a banda Santa Cruz (Deus, pare de me dar tantas pautas num único texto, obrigada) por todo o hemisfério norte do mundo (bem daora esse povo esquecer o Brasil... Bem daora!!!), e após o fim da turnê, entraram em estúdio para gravar seu último álbum, lançado no primeiro trimestre de 2016, Invader.




Neste último álbum, a sonoridade da banda mudou um pouco, ficou mais pesada e levemente eletrônica (influência do trabalho do Olli na The Local Band??? Ou a nova pegada da Reckless Love influenciou na The Local Band??? Mistérios da Meia Noite... Jamais saberemos ao certo), mas as letras continuam voltadas à mulheres, sexo, rock n’ roll, festas e rolês... O som muda, mas o foco das letras não... Coerência, a gente vê pra caralho por aqui!!!

Para quem quer conhecer um pouco mais do trabalho da Reckless Love, a banda disponibilizou seu último álbum inteiro no Spotify, além de singles de álbuns anteriores.

Reckless Love – Romance (2010):



Reckless Love – Animal Attraction (2011):


Reckless Love – Night On Fire (2013):


Reckless Love – Hands (2016):


Postar um comentário

 
Top