Header Ads

  • Breaking News

    The New York Times de 1969 disse que o "Abbey Road" era um desastre


    Uma página do The New York Times, 05 de outubro de 1969 falava na época sobre o recém lançado álbum Abbey Road e não poupou críticas nem aos Beatles.
    Nik Cohn comentou sobre o medley de 15 minutos no segundo lado como o centro de sua análise, já que era o único 15 minutos do álbum que ele gostava de-sua manchete diz, "The Beatles: For 15 Minutes, Tremendous" E mesmo dentro desses 15 minutos há problemas, segundo Cohn, que declara: "Individualmente, os números não são nada de especial ... e algumas das letras são bastante dolorosas" Aqui estão alguns outros pensamentos de Cohn, em um dos melhores álbuns da história:
    -"Havia um tempo em que os Beatles tinham as letras como uma de suas maiores atrações. Não mais. Em Abbey Road, você tem apenas marshmallow"
    - "Em Abbey Road, as palavras são estranhas, pomposas e falsas."
    - "Este álbum é absoluto desastre."
    - "A maldade varia de mero suave tédio para um constrangimento servil."
    - "Em 'Oh! Darling,' Lennon em uma orgia de goles, uivos e quase vômitos, atirado junto ao acaso." [Nota: Lennon não cantava essa música, McCartney fez.]
    E isso não é tudo, ele continua a chamar as duas canções de George Harrison: "encarnando a mediocridade." Essas duas músicas, por sinal, são "Here Comes the Sun" e "Something". Ele diz que Lennon caiu muito por roubar não apenas as faixas anteriores dos Beatles, mas outros músicos também. Ele diz que os Beatles começaram a contar com "um exagero", algo que "arruinou seu último álbum duplo," também. Você sabe, o lendário álbum comumente conhecido como The White Album? De acordo com sua análise, era "chato além da crença" e cheia de "mediocridades profundas."

    fonte: Diario dos Beatles