Header Ads

       
  • Breaking News

    "Socorro, Virei uma Garota" é um tiro certeiro na comédia brasileira


                                                                 Dir: Leando Neri


    Essa semana estreia o filme Socorro, Virei uma Garota. O longa de estreia do cineasta Leandro Neri é uma comédia que muito lembra Se Eu Fosse Você. A diferença é que não há exatamente uma troca de corpos entre dois personagens. Julio é um o típico garoto nerd e nada popular de seu colégio e é apaixonado pela menina mais bonita e popular. Certa noite, em uma excursão na praia, ao ver uma estrela cadente, Julio faz o pedido de se tornar a pessoa mais popular do colégio. No dia seguinte ele acorda no corpo de Júlia (Thati Lopes) a garota mais cobiçada.


    Os estereótipos estão todos ali, assim como os clichês. E tudo isso poderia cair numa previsibilidade comprometedora. Felizmente não é o que acontece. Neri soube usar elementos simples pra contar uma história mais sólida do que a premissa indica. A jornada de Júlio no corpo de sua própria versão feminina ensina que em primeiro lugar devemos aprender a nos amar como somos. O que é um desafio na fase adolescente por si só, e, hoje em dia ainda mais pressionado por redes sociais.


    Apesar do final previsível, o roteiro consegue trilhar um caminho mais ondulado. Sabemos como vai terminar mas não sabemos o processo para que tudo aconteça. Além disso, o filme ainda acha um espaço confortável para falar de feminismo, relações conturbadas e machismo tóxico. Thati Lopes se mostra uma excelente atriz. Divertida, engraçada, talentosa e carrega a trama nas costas.


    O elenco ainda conta com Nelson Freitas, Victor Lamoglia e Kayky Brito. E por mais que esses também sejam personagens absolutamente caricatos, o filme funciona. Isso porque Neri não tenta inventar a roda com seu longa, apenas contar uma história engraçada com uma boa mensagem embutida. Uma ótima estreia para um diretor brasileiro iniciante. É válido notar que os temas são muito atuais e abordados de forma leve e singela, afinal, o filme é declaradamente uma comédia.


    É um filme necessário na atual conjuntura do cinema brasileiro. O filme não tenta ser mais do que é, e consegue ser uma comédia de alta qualidade com uma boa história, elenco e direção. Neri prova que não é preciso necessariamente ser um José Padilha ou uma Anna Muylaerte para trazer boas histórias para as telas envolvendo a violência nas favelas ou dramas de peso familiares.


    Socorro, Virei uma Garota cumpre seu papel, sua premissa e entrega um filme divertido que vale muitíssimo a pena ser assistido. É sem dúvida um respiro no cinema BR e uma lição tanto de vida quanto cinematográfica. Não que ele venha a se tornar um clássico, mas, é um inquestionável acerto que garante boas risadas e até algumas reflexões.