Header Ads

  • Breaking News

    Menos enérgico e para um público maior, The Neighbourhood fez primeira noite de shows em São Paulo

    Se no ano passado, The Neighbourhood tocou para um Cine Joia entupido, antes mesmo de se apresentarem no Lollapalooza, eles agora voltaram a São Paulo, para uma casa maior (Tom Brasil) e com dois shows seguidos (sendo o 2o deles - apesar da data-extra ser o primeiro - esgotado, o show acontece hoje).

    Marcado para às 21h30, o show começou pontualmente, ao contrário do sideshow de 2018, logo após a banda HEALTH fazer o show de abertura. Infelizmente não pude acompanhar, por conta de trânsitos na cidade paulistana, pela hora de pico. 


    Por se tratar desse vez de um show solo, a banda se apresentou por 1h a mais do que no Cine Joia, ampliando em quase metade seu setlist e, consequentemente, as novidades. Elas já apareceram logo no começo, com How e Dust na primeira trinca do show. Também no começo, o vocalista Jesse Rutherford se pendurou numa corda, durante uma das músicas e praticou uma espécie de malabares, levando o público à loucura.

    Na segunda parte do show, as novidades começaram com Beat Take 1, música presente no EP Ever Changing (lançado após a última passagem da banda por aqui) e que no estúdio tem a participação de Ghostface Killah. Paradise e Livin' in a Dream foram outras músicas do EP a serem tocadas na primeira noite de show.


    Apesar de lotarem o Tom Brasil por duas noites, sendo uma delas esgotada e outra com ingressos quase esgotados, a minha sensação foi de que nessa passagem a banda estava menos à vontade. É apenas uma opinião de quem escreve e para isso estou aqui, mas creio que ter sido em um local maior com certeza deu a mais fãs a oportunidade de ver a banda, mas também ampliou o leque do público "Sweater Weather" e em diversas músicas lado B, o público não teve a mesma insanidade do que num local menor e talvez tendo a maior quantidade de "fãs loucos".

    No quesito da banda, o único momento diferente foi os malabares do começo e nada mais, Jesse ainda chegou a cumprimentar um ou dois fãs, enquanto cantava, mas tudo isso de contrapõe com as diversas interações feitas pelo cantor em sua última passagem, quando inclusive vestiu a bandeira do Brasil.


    Depois de 1h20 de show, Sweater Weather, o hit da banda, mais uma vez foi o ponto mais forte e a única palavra de Jesse para o público: "Obrigado". Logo em seguida veio Stuck With Me, que encerrou o show.