Breaking News

Fresno, Capital Inicial, Marcelo Falcão, Grandfúria e Suco de Lúcuma nos lançamentos da semana

Fresno
A banda lançou o single "De Verdade" que saiu nas plataformas de streaming às 00h da noite de ontem, e que deve estar no disco a ser lançado no ano que vem. A música segue o estilo das faixas Natureza Caos e Convicção, lançadas durante o ano de 2018. Pelo Twitter, o vocalista Lucas Silveira, disse que o clipe da música está sendo finalizado e será o primeiro lançamento do ano, já em janeiro.


Capital Inicial
Capital Inicial lançou o álbum Sonora, com o apoio de Scalene, Far From Alaska, Fresno, entre outros nomes. Disponibilizado na sexta-feira, este é seu vigésimo álbum, sendo o 14ª de inéditas. Sonora diverge do restante da discografia do grupo, que se renovou contando com a ajuda dos novos nomes do rock nacional.



Marcelo Falcão
Antes do lançamento de seu primeiro álbum solo, marcado para final de janeiro, Marcelo Falcão vai antecipar novidades. Depois do single “Viver”, já em alta rotação, outras 3 inéditas serão lançadas antes de conhecermos na íntegra o álbum já batizado de Viver (Mais leve que o ar).

Primeira das três inéditas que serão lançadas antes do álbum, “Eu quero ver o mar” está disponível a partir de hoje. O título fala do desejo de ver o mar, quase como um contraponto, um antídoto para os dilemas que a letra traz à tona: “O mar dá uma sensação de paz. Mesmo que você veja apenas uma frestinha, de longe. Então, contra tudo que possa rolar de ruim, eu tenho o mar como referência de coisa boa. O mar é o nosso alívio”, pontua Falcão. Ao mesmo tempo em que a canção convida a espairecer (“Queria te chamar para espairecer/pois o tempo é curto/ então vamos viver”),  também fala de injustiças sociais, dos problemas do dia-a-dia, sem deixar de propor saídas: “Um milagre todo dia ao acordar/outro milagre quando você conseguir dormir/vários serviços a nos boicotar/ mas sabemos que com fé, devemos seguir”. Em outra estrofe, Falcão sintetiza: “Devemos nos respeitar para sobreviver”. 


Produzida por Falcão e Felipe Rodarte e gravada no Estúdio Toca do Bandido (RJ), “Eu quero ver o mar” reúne um time de músicos de primeira linha e conta a participação especial de um naipe de cordas formado por uma viola, dois violoncelos e quatro violinos, em arranjo do músico, compositor e maestro Arthur Verocai.

Grandfúria
Diretamente de Caxias do Sul, a Grandfúria é formada por Vinícius de Lima (voz e guitarra), Bruno Pinheiro (guitarra), Tiago Perini (baixo), Maurício Gomes (bateria), Maurício Pezzi (teclado) e Diego Viecelli (violão e acordeom). O grupo mistura rock alternativo, pop clássico, música ambiente e o ritmo nativo gaúcho.

O visual é dos anos 90, datado no vídeo como um dia em 1994, e o som une tradição e modernidade. A banda gaúcha Grandfúria lança o single “Cavalo”, que traz tons quase de heavy metal misturado à música tradicional. A letra retrata um cavalo correndo solto por vontade própria, sem amarras ou um homem montado, expondo a imagem de liberdade que a banda almeja. A faixa está disponível nas plataformas digitais através do selo Sagitta Records.

Comparada com outras faixas da banda, “Cavalo” é uma das mais pesadas, dialogando abertamente com o heavy metal, um estilo que emana um efeito muito nostálgico à adolescência dos integrantes.


Suco de Lúcuma
A Suco de Lúcuma é a banda do produtor Carlos Bechet, peruano radicado em São Paulo. Na busca em acabar com elitismo musical, ele encontrou um som orgânico e verdadeiro junto de Thom Bonatto, Felipe Pizzutiello e Vicente Pizzutiello. O primeiro single deste projeto é "Ausência", gravada e mixada pela banda, com masterização de Andrés Mayo, ganhador de três Grammy Latino. A Suco de Lúcuma une elementos do rock psicodélico e progressivo das décadas de 60 e 70, com beats de neo soul, hip hop e groove, com forte influência do surrealismo sul americano (Luis Alberto Spinetta, Gustavo Ceratti e Júlio Cortazar). Entre as principais influências musicais estão Roy Ayers, Talking Head, Pink Floyd, Homeshake, Mac de Marco, Childish Gambino.