Breaking News

Vanguart explora animação gráfica em clipe de “Casa Vazia”



Ousando variar através de uma inédita abordagem em seus vídeos, o Vanguart lança, nesta quinta-feira (29), o clipe de "Casa Vazia", de seu álbum "Beijo Estranho" (Deck/ 2017). A obra de animação, dirigida por Pedro Hansen, é o quinto vídeo do mais recente álbum da banda cuiabana, cuja versão deluxe foi lançada em julho de 2018.

A música, trabalhada desde as sessões do álbum anterior, “Muito Mais Que o Amor” (Deck/2013), evoca, de acordo o vocalista Helio Flanders, os amores juvenis e toda as dúvidas e angústias dessa fase da vida. “’Casa Vazia’ é a música mais antiga da tracklist de “Beijo Estranho” e vem do processo final do álbum anterior, mas só conseguimos terminá-la nesse álbum, e posso dizer que é uma das canções mais doces, musicalmente falando, de toda a carreira da banda. Ela possuía um título anterior que era uma brincadeira com um livro do Gabriel Garcia Márquez, "O Amor nos Tempos de Cólera”, onde o trocadilho fazia a canção se chamar "O Amor nos Tempos de Escólera", juntando as palavras 'escola' e 'cólera'. Isso foi feito tentando retratar a angústia de se apaixonar na pré-adolescência, em uma situação onde a pessoa amada sai de férias e o narrador fica de recuperação na escola e na cidade vazia no mês de dezembro. Ela também passeia pelo imaginário de quem se sente muito só e sonha a chegada do grande amor, conseguindo visualizá-lo até em desconhecidos pela rua, o que, para mim, também pertence a esse mundo de pueris paixões adolescentes”, definiu o cantor do Vanguart.

De acordo com o diretor Pedro Hansen, a ideia de um clipe animado surgiu em conjunto com o grupo, logo após o fim das gravações do disco. Os trabalhos de computação gráfica que culminaram na versão final levaram, aproximadamente, três meses para serem concluídos.

No vídeo, o personagem aparece enfrentando a solidão do espaço enquanto viaja a bordo de sua nave. Ainda que só, ele segue a empreitada em busca de um propósito que o próprio desconhece e, desse modo chega a um fim que culmina com o encontro de seus semelhantes. A obra é baseada no trecho da canção que diz "a casa vazia, e sou eu quem tá mais vazio, eu sei", mas, segundo Hansen, se trata de uma narrativa secundária, sem ligação literal com a música. “Foi muito interessante ver o vídeo do Pedro, porque ele se descola da canção em vários momentos da narrativa, mas é tão bonito e amplo que também se conecta a ela em vários outros momentos", opinou Hélio.

“Casa Vazia”, que é composição de Flanders, vem em sequência ao clipe de “Tudo Que Não For Vida”, música que estreou na versão especial de “Beijo Estranho”.