Breaking News

Resenha do filme "Animais Fantásticos - Os Crimes de Grindelwald"


Dir: David Yates  


Em 2001 os cinemas estreavam o primeiro filme da saga do bruxo mais famoso da cultura pop. Não demorou muito para que as adaptações dos livros escritos por J. K. Rowling virassem um dos maiores fenômenos da indústria cinematográfica. E após 7 livros e 8 filmes, a saga de Harry Potter foi concluída com bilheterias de sucesso mundial. Naturalmente, Hollywood não ia simplesmente parar por aí. Afinal, se tem público e gera lucro os estúdios encontram uma forma de fazer um universo perdurar.Então, em 2016 os fãs de Harry Potter foram presenteados com o primeiro filme que revisitaria esse universo tão adorado.


Animais Fantásticos e Onde Habitam estreou para o deleite dos fãs mais fiéis. E dessa vez, revisitar esse universo foi um tiro bem no meio do alvo. A franquia de Harry Potter é arrebatadora. O diretor David Yates (que dirigiu os últimos 4 filmes da saga) se tornou praticamente o embaixador das adaptações do mundo dos bruxos e não poderia ser outro diretor que não Yates para entregar um excelente filme com novas histórias e novos personagens expandindo e aproveitando ao máximo o mundo bruxo. E como seria de se esperar, após um primeiro longa de sucesso, as sequencias viriam.


Porém, Os Crimes de Grindelwald não faz isso com grande louvor. Se no primeiro longa vimos um adorável universo expandido, com Scamander se safando dos problemas usando seus animais de estimação, a sequencia decai e muito dessa vez. A continuação não possui metade do carisma do primeiro filme e não vemos tantos animais fantásticos. A trama aqui é focada totalmente na busca do poder pelo vilão do título do filme, a guerra eminente entre o mundo bruxo e não-bruxo. Com isso o roteiro é exageradamente recheado de tramas complicadas, flashbacks confusos gerando uma história arrastada e nada cativante.


Não que a história seja ruim, mas tudo leva muito tempo para acontecer e alguns eventos são mal explicados ou mal justificados. É difícil admitir que é um filme do universo Harry Potter que deixou a desejar. Mas talvez seja também um alerta para filmes de grande franquias com muitas sequencias já encaminhadas. A premissa de Animais Fantásticos chega a prometer até por conter diversas referências das histórias conhecemos, dando ao espectador alguns “foreshadowing” dos eventos que ainda acontecerão na cronologia. Mas evidentemente nem isso salva a história confusa.


O roteiro falha em grande escala pelo pouco uso dos animais e na própria participação de Newt na história, que agora tem atenção voltada para Dumbledore. Parece que houve uma tentativa esforçada demais para linkar Newt com os personagens já conhecidos. De certa forma, faz parecer que Os Crimes de Grindelwald poderia ser protagonizado por qualquer outro bruxo, e encaixar Scamander na história foi apenas conveniente. O que é realmente lamentável considerando que a própria J. K. Rowling criou a história, co-escreveu o roteiro do filme e é uma das produtoras.


Entretanto, com pelo menos mais duas sequencias já anunciadas, Animais Fantásticos veio para ficar, para agradar os fãs e é claro para gerar lucros astronômicos para os estúdios. O problema é o perigo existente em acabar agradando mais aos estúdios do que aos fãs. Ainda assim, Os Crimes de Grindelwald deixa uma boa ponta para sua sequencia e que é uma bomba de informação para os “potterheads”. Sendo assim, só nos resta aguardar a próxima aventura de Scamander, já que o principal crime de Grindelwald nesse novo longa, é arrastar os fãs por duas horas num filme que não faz jus ao universo dos bruxos.