Breaking News

Franz Ferdinand se apresentou em São Paulo trazendo novidades para o setlist

Há seis anos, eu assisti um show da banda Franz Ferdinand, em uma época que pouco entendia sobre música, nem esse site (que começou somente sobre Beatles) estava criado e eu conhecia alguns hits da banda, que havia tocado gratuitamente no Cultura Inglesa Festival e me encantado no quarto show que eu havia visto na vida.

Depois de muitos anos e diversos shows, dos mais variados estilos, eu tive a oportunidade de acompanhá-los mais uma vez, agora com mais dois discos na carreira e fazendo uma turnê focada no disco mais novo, Always Ascending, lançado neste ano.


Fazendo pequenas alterações/inversões no setlist, se comparado ao show de Curitiba, eles abriram o show logo de cara com a faixa-título do disco mais recente e da turnê atual, Lazy Boy, Paper Cages, Glimpse Of Love e Feel the Love Go foram as outras músicas escolhidas para representar o Always Ascending.

Além das músicas novas, os escoceses souberam mesclar sucessos, unidos a ótima presença de palco de Alex Kapranos, que agitou o público, respondendo com palmas sincronizadas e estrofes entoadas por todos os presentes em música como The Dark Of The Matinée, Do You Want, Take Me Out e Michael, onde rolou um leve protesto por parte de Kapranos "Esta canção é sobre dois belos homens dançando juntos. Se alguém tem algum problema com isso, ou se alguém tem algum problema conosco",  disse ele sob aplausos do público.


Mesmo tendo um setlist a ser seguido, a banda fez algumas alterações "surpresa", deixando de fora músicas como Horizon e Slow, mas acrescentando Outsiders (essa de fato foi uma supresa, já que foi tocada após pedido de um fã) e o hit Jacqueline.

Ulysses encerrou a primeira parte do show e enquanto eles se preparavam para começar o bis, todo o público do Tom Brasil entoou gritos de "Ele Não", em referência ao neo-fascista Jair Bolsonaro e, ao contrário do que aconteceu no Allianz durante o show de Roger Waters, o público não ficou dividido durante esse momento.


Trecho com diversas partes do show

Já no encore, Jacqueline (que incrivelmente não estava no setlist oficial) foi acrescentada no show e, assim como em praticamente todos os hits, o público era dividido entre pessoas que curtiam o show, seja pulando, dançando e etc (grande maioria)  e pessoas que dedicavam-se a filmar trechos ou versões inteiras das músicas mais conhecidos.

Após 18 músicas e 1h20 de show, This Fire encerra o espetáculo com chave de ouro, sua versão ao vivo mostra o melhor da presença de palco de Alex e a performance da banda, chamando o público para cantar o coro, deixando diversas vezes com somente eles cantando de fato e terminando o show da forma mais agitada possível, Em certo momento, o público segue as ordens de Alex, que pede para todo mundo se ajoelhar e levantar todos de uma vez só, com pulos, de acordo com o ritmo do refrão, num momento que deve ter sido o ápice do show, abalando as estruturas do Tom Brasil. Um exemplo da performance pode ser vista abaixo.





Depois de uma semana pesada e sombria para os brasileiros, nada melhor que um show desses, com ótima performance, presença de palco e um público com energia de sobra para acompanhar Alex e companhia,  entrando no final de semana de melhor maneira possível.

Já hoje, a Franz Ferdinand se apresenta na Arena das Dunas, em Natal, durante a edição de 20 anos do MADA.