The Story So Far, Dieguito Reis, Condinome Winchester, Ventre e selo Abraxas nos lançamentos da semana


Após 3 discos e 11 anos de estrada, The Story So Far apresenta uma nova fase: a de encontrar (novamente) a paixão pela música e a vida.
Parker, cansado dessa vida de ressentimentos, da vida na estrada, assim como ter se tornado um dos maiores nomes do pop punk atualmente, tentou se desconectar e se desassociar de tudos e todos: foram aí que os problemas apareceram com as drogas e todo o resto, como quando chutou um fã do palco em 2016 ou quando brigou com um segurança durante a Warped Tour em 2014.

Parker, em Proper Dose, apresenta novas facetas: a do perdão referente aos relacionamentos e aos fãs; a sobriedade e ainda tenta ser alguém melhor. 

A sonoridade do disco é bem diferente dos anteriores, é mais calmo e limpo, sem perder a consistência do pop punk. Parker e banda, com certeza, estão crescendo e este disco é o divisor de águas da carreira deles, redefinindo o que e quem é o The Story So Far.



Conhecido por seu trabalho como baterista na banda Vivendo do Ócio, Dieguito Reis lança seu primeiro projeto solo, “Patcharas”.
Produzido pelos irmãos João e Peu Del Rey, o trabalho tem o peso do rap e conversa, diretamente, com os elementos da música brasileira e indie. “Todo o processo de criação foi bem livre. Algumas composições já existiam e outras partiram do zero. No final, todas foram estudadas somando referências e influências mil. Nesse período, inclusive, estava ouvindo muito Contenção 33, Nova Era, Nois por Nois, Da Ganja e por aí vai. Em paralelo, tinha Shintaro Sakamoto, Majid Jordan, Arctic Monkeys, Curumin, Dominguinhos, Jorge Ben, Brupamu e uma série de sons diferentes que acabaram dialogando entre si. Não precisei me limitar a nada. Esse é o grande lance”, explica o artista.




Depois de descobrir diferentes mundos e planetas, chegou a hora da Codinome Winchester retornar do espaço em “Reunião Entre o Céu e o Inferno”. No primeiro álbum da carreira, os sul-mato-grossenses mostram 12 faixas autorais que abordam a saída do universo e um retorno aos dilemas do dia-a-dia. O disco vem após uma campanha de financiamento coletivo e foi gravado no lendário estúdio Toca do Bandido, no Rio de Janeiro. O lançamento é do selo da casa, Toca Discos. Confira o disco aqui: http://bit.ly/CWDisco




A cruza entre a intensidade e à exaustão em guerras ditam a sonoridade do novo álbum do power trio de garage punk War Industries Inc. WWIII, o segundo da carreira e sucessor do elogiado Legends From Turtle Island, traz 11 faixas que refletem e criticam a violência e os traumas causados pelo conflito bélico. Ouça aqui via Abraxas Records nas plataformas de streaming: https://www.onerpm.com/sm/sm?ps=8026864509.

O álbum homônimo do Noala, o segundo da carreira de quase uma década, é mais um experimento entre a agressividade e o minimalismo. São quatro faixas de um post-metal altamente influenciado por Neurosis, King Crimson e Phillip Glass, que a Abraxas Records disponibiliza nas principais plataformas de streaming. Ouça aqui: https://www.onerpm.com/sm/sm?ps=4544184520.


‘Book of Bob’ é o primeiro trabalho de estúdio da Bears Witness, uma tonelada de riffs sujos e lamacentos e letras remetem a uma lenda urbana do ABC paulista da década de 1970, entre humor e tosquices, e marca também a estreia da banda na Abraxas Records. Ouça já nas principais plataformas de streaming: https://ONErpm.lnk.to/BearsWitness.

O power trio carioca Ventre fecha um ciclo em sua história. O grupo, que se apresentou no Lollapalooza Brasil deste ano e anunciou uma pausa em suas atividades, lança nas plataformas de música digital o EP “Saudade (o corte 切り)”. Além de contar com um pôster-HQ, o trabalho também recebe uma abordagem visual, representando cada uma das faixas: “Alfinete”, “Pulmão”, “O Corte” e “Aquela Mancha”.
O lançamento é o fechamento de um ciclo e ocorre via selo Balaclava Records. Ouça “Saudade (o corte 切り)”: http://bit.ly/VentreEP



Nenhum comentário