Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Sofar Sounds trouxe lineup especial para o dia das mulheres
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
Foto: Licciardi Fotografia No último domingo (11), ocorreu a edição Sofar Sounds São Paulo especial Mulheres, realizado por cont...
Sofar Sounds
Foto: Licciardi Fotografia
No último domingo (11), ocorreu a edição Sofar Sounds São Paulo especial Mulheres, realizado por conta do dia internacional da mulher, contando com um lineup especial,só com artistas mulheres.

O Sofar Sounds é um movimento que reúne amantes da música, oferecendo aos artistas e espectadores a oportunidade única de realizar e presenciar shows intimistas,de artistas independentes em apresentações secretas, realizada em espaços itinerantes. O movimento é global e já acontece em mais de 80 cidades nos 5 continentes. O projeto teve início em Londres no ano de 2009, na sala de estar do co-fundador Rafe Offer.


As apresentações são sempre feitas na sala, jardim, varanda, da casa de alguém que se dispõe a receber o projeto. Por isso, são feitas da forma mais intimista possível: a plateia fica muito próxima do artista criando uma experiência única com a música e o local é revelado dois dias antes, em resposta a quem confirmou presença. Já as bandas só são reveladas para o público na hora do evento. O lineup apresenta 3-5 bandas da cena independente da cidade, com trabalho original e autêntico.


Para a celebração desse dia especial, o local escolhido foi o Bona, restaurante e casa de show, localizado em Pinheiros, com capacidade para cerca de 100 pessoas. O local oferecia uma tranquilidade e aconchego na medida certa para evento, tanto que na área dos shows, havia um tatame que permitia o público ficar descalço e sentado no chão, para desfrutar as apresentações surpresas do fim da tarde.

Sofar Sounds
Foto: Licciardi Fotografia
Trouxe para o set, músicas como Cota Não É Esmola, De Dentro do Ap, Não Precisa Ser Amélia e Diga Não. Músicas fortes que trouxeram questionamentos pertinentes.

Entre uma música e outra, Bia contava histórias de como as músicas eram criadas ou instigava, quando disse que o discurso do feminismo branco de classe média não chega onde precisava: na mulher negra, periférica, que não tem acesso às informações; e pedia para que todos olhassem em volta, percebendo a quantidade de negros que havia ali assistindo ao show e concluiu falando que “se isso não te incomoda, tem algo errado com você.”.
Bia fez um show curto, assim como as outras convidadas, mas trouxe um impacto para a noite além de nos presentear com uma voz poderosa e linda.

Sofar Sounds
Foto: Licciardi Fotografia
Já a segunda convidada, foi a francesa Anaís Sylla, com uma voz encantadora, presença forte e um setlist totalmente em francês, apresentou as seguintes músicas: Sanza Tristesse, Orgueilleuse, De Bouche à Bouche, Regards Croisés, deixando todos os presentes fascinados pela melodia de suas canções e releituras.


Anaís ainda arranhou o português durante a apresentação para explicar o que o refrão de uma das músicas significava, além de apresentar muito carisma acompanhada por Caê Rolfsen e Thomas Harres.

Sofar Sounds
Foto: Licciardi Fotografia
O Trio Sinhá Flor, formado por Carolina Bahiense, Cimara Fróis e Talita Del Collado, trouxe clássicos do forró e da MPB, além de conseguirem animar os ânimos dos presentes de tal forma, que até arrasta-pé teve no pequeno espaço disponível para dançar entre pessoas sentadas.

Para começar, cantaram Maria Maria de Milton Nascimento, trazendo uma força impressionante para a canção, fazendo a maioria das mulheres presentes cantarem.

Em seguida, O Amor Daqui de Casa de Gilberto Gil, Divino Maravilhoso de Gal Costa e Ponteio de Edu Lobo trouxeram o suprassumo de uma velha tropicália, que atualmente tem muito a dizer.

Assim, seguindo para o final do show, elas foram surpreendidas com o pedido de bis do público, que foi prontamente atendido com Carcará, resultando no arrasta-pé mencionando anteriormente e em muitos aplausos para o trio que além de trazer belíssimas canções, nos trouxe pontos importantes do debate do feminismo atual.

Sofar Sounds
Foto: Licciardi Fotografia 
Recentemente lançou seu álbum de estreia Unwritable, que foi produzido por ela mesma e traz canções autorais além de um universo sensorial feminino com influência da bossa nova. Claramente isso foi percebido assim que começou o show, com a música que abre o disco, Vida. Escolha certeira para noite.


No próximo dia 27, haverá outra edição do Sofar Sounds São Paulo, em mais um local secreto e um lineup misterioso.

Postar um comentário

 
Top