Kadavar incendeia noite paulistana no Fabrique Club

Sem título

Entre uma linha tênue de  Stoner,  Blues psicodélico e o Rock n' roll, São Paulo com certeza sentiu o peso conjunto das 3 bandas que incendiaram o Fabrique Club na ultima noite de Sábado. Iniciando os trabalhos , a banda Disaster Cities mostrou que apesar de serem recentes na cena Stoner, souberam elevar as mentes da platéia do Fabrique Club, com um set de aproximadamente 6 músicas, o Disaster Cities que na mesma semana do show de abertura, lançou seu prímeiro albúm LOWA, uma mistura desde o doom até o grunge,  fez o público conhece-los um pouco mais e saber da sua capacidade impecável de executar um show de peso.


Sem título


Logo em seguida do Disaster Cities, a banda Grindhouse adentrou ao palco, com imagens exóticas no telão ao fundo, que casavam totalmente com o som que a banda expos ao público, não é de hoje que o GrindHouse é conhecido pela combinação de  elementos de Black Sabbath a Fu Manchu, um compilado que sauda sem dúvidas  à aura punk.

Sem título

Sem título


Após uma abertura excelente de ambas as bandas, o público esperava ansiosamente pela presença do Kadavar ao palco. Ao longo dos anos vimos o Kadavar passar por uma série de mudanças de linha, mas uma coisa que sempre foi sólida é a presença do líder, Christoph "Lupus" Lindemann. O homem tem uma séria bravata de blues. Fazendo sua guitarra bater com cordas tão justas, Lupus teve toda a audiência admirando seus solos clássicos. Com riffs em fluxo que falavam em sincronia como se fosse um show de metal mas ao mesmo tempo totalmente psicodélico, coletivamente, o Kadavar abalou a multidão como se fosse um festival de verão em  '72 porém em um ambiente totalmente industrial como o galpão do Fabrique Club.

O que  também deve ser totalmente salientado além da performace arrebatadora do power trio, é a  energia do baterista Tiger, que conseguiu quebrar todos os tabus do estilo ''quadrado''. Embora seu rosto estivesse algumas vezes escondido por seus cabelos, o  baterista é como o demônio da Tasmânia atrás de seu kit. Proporcionando uma base pulsante levantando nossas cabeças, enquanto o baixista Dragon manteve os batimentos da galera rolando, de modo que as cabeças e os punhos pudessem continuar elevados e pedindo por mais do Kadavar.


No fim da noite, um show incrível que com certeza, bandas como Kyuss, Mastodon, Black Sabbath, Eletric Wizard entre outros, ergueriam um grande copo de cerveja e brindariam a noite de sábado com todos os envolvidos!  ''O Stoner vive e é pesado como uma pedra imóvel.'' Mas que se move muito bem com a sonoridade de todas essas bandas que continuam vindo e nos mostrando isso, cada vez mais! Obrigada Kadavar, Disaster Cities, Grindhouse e Abraxas, que noite!


Sem título

Sem título

Sem título


Nenhum comentário