Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Stella Bridge fala sobre como foi a Gravação do Sharyot em Los Angeles
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
Como vocês já estão sabendo a Banda Sharyot cruzou oceanos para fazer a gravação do primeiro CD na carreira deles, hoje eu conversei com a S...
Como vocês já estão sabendo a Banda Sharyot cruzou oceanos para fazer a gravação do primeiro CD na carreira deles, hoje eu conversei com a Stella e tentei matar um pouco da curiosidade de como foi esse processo de gravação, preparação, entre outras coisas.




Stella, a banda tem 6 anos, por que só agora a gravação do CD de vocês?

Bom, na nossa História, nós sempre quisemos fazer tudo da melhor forma, no melhor lugar, e com as pessoas certas, desde o momento que eu fundei a Banda eu já tinha em mente que queria me aventurar no mercado exterior, e quando conheci o Stefano e o Eduardo eles sempre tiveram isso em comum comigo e agora, com o Rafael Amarante, o time está fechado com um único proposito. Estamos só esperando o Matheus Dalla Costa que logo menos chega aqui em território internacional haha. A gente sempre quis fazer o melhor com as nossas musicas e para o público e esse foi o momento que a gente encontrou o lugar certo e as pessoas certas. 

Como foi a preparação de vocês para esse CD, e fisicamente também, você treinou como e quanto antes do primeiro dia de gravação?

Vou responder em partes, hahaha... A nossa preparação para esse CD foi muuuito longa, foram 2 anos de pré-produção, pensando com muito carinho em cada detalhe desse CD, e prezamos muito usar musicas que vocês já conhecem mas que nunca foram gravadas, e é claro, novas musicas.

Fisicamente, Um mês antes do CD, eu fui no Studio Latitude, pelo menos 4x por semana ou todos os dias, tocava varias vezes todas as musicas, além de correr uns 4km por dia, nada de mais eu sei, mas achei que era necessário hahaha.

Como foi o primeiro dia que chegaram em L.A. e quanto tempo tiveram para organizar tudo?

Bom, primeiramente a nossa Viagem estava planejada para Uma semana antes do primeiro dia de gravação, íamos ficar alguns dias na casa do produtor em Orlando, e depois íamos vir para Los Angeles e tínhamos tempo suficiente para comprar todos os instrumentos que queríamos, testar os timbres que estávamos buscando, comprar ou alugar o carro que íamos usar, íamos conhecer a casa que íamos morar, bom, resumindo tínhamos tempo...
Mas obviamente, nada é fácil nessa vida haha, e veio o Furacão Irma, então tivemos que ir direto para L.A. e em UM dia fazer todas essas coisas, depois de ficar 16h no avião.

Tive uma SUPER dor de cabeça que me deu até uma crise de choro, por algum motivo o nariz do Eduardo começou a sangrar (Aqui o tempo é muito seco), fora a pressão de ser a primeira a gravar e já ser de madrugada e ainda estarmos acabando de organizar tudo hahaha.


A sua gravação de Bateria foi da forma que você imaginou? Qual equipamento você usou?

A gravação foi TOTALMENTE diferente, não consigo explicar, eu achei que estava preparada, hahaha, mas aqui a forma de trabalhar é totalmente diferente, direta, profissional, mas foi tão incrível, foi uma escola... é muita coisa que passa na cabeça ao mesmo tempo, pressão, você pensa em toda sua história, tudo ao mesmo tempo.
Bom, pra começar eu usei uma Mapex que o  Dave Grohl deixou no Studio que era dele, e a Linha Avedis da Zildjian, uma parte interessante é que testando os timbres lá no Studio eu preferi deixar o Bottom do Chimbal um ZBT que eu comprei aqui, que por sinal é totalmente diferente do ZBT que eu já usei no Brasil, o Pedal que eu usei foi outra parte engraçada, eu testei 3 pedais na Sam Ash , não gostava de nenhum, bom, resolvi escolher o que eu achei que era o melhor dentre os três, o cara pegou outro na caixa e eu fui pra casa toda triste, era o Pearl P- 932 L, no dia seguinte quando fui tocar nem acreditei de quão bom era o pedal, e descobri que o que eu estava testando na loja estava quebrado hahahha... e as Baquetas, as que eu sempre uso também, Vic Firth Corpsmaster 17 Inches MS2.

O que podemos esperar das suas Baterias?
Vocês podem esperar muito amor, sentimento, muito pedal duplo, levadas diferentes, e muita dedicação que colocamos em cada parte desse CD.



Postar um comentário

 
Top