Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Charles Manson morre aos 83 anos
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
Considerado um dos criminosos mais perigosos do mundo, Charles Manson foi o responsável pelos crimes mais brutais dos anos 60, mesmo sem...

Considerado um dos criminosos mais perigosos do mundo, Charles Manson foi o responsável pelos crimes mais brutais dos anos 60, mesmo sem ter sujado as mãos com uma gota de sangue. 

Líder uma de uma seita, ele tinha de "dom" de convencer seus seguidores a assinarem ao menos sete pessoas, sem hesitações ou arrependimentos e ainda prometendo proteção aos seguidores. Uma das suas vítimas mais conhecidas foi Sharon Tate, esposa de Roman Polanski, que foi executada com pelo menos 16 facadas, enquanto estava grávida de oito meses.

Em 1980, John Lennon disse que Manson seria uma "versão extrema" de fã que embarcaram em conspirações da banda e foi do White Album que ele tirou o raciocínio mais louco possível. Em sua seita, ele afirmava que os Beatles eram os quatro cavaleiros do apocalipse, que Helter Skelter seria uma espécie quebra-cabeça sobre a iminência do confronto racial nos EUA e que seu objetivo sera "acelerar" esse confronto, assassinando pessoas, teoricamente, associados a afro-americanos.

Na tentativa de incriminar os Panteras Negras, as palavras PIG eram escritas nas paredes e portas dos locais onde o assassinato era feito, com o sangue da vítima, como fizeram na porta principal de Sharon Tate. O termo PIG era uma referência dos Panteras Negras policiais envolvidos em assassinatos e prisões preventivas de afro-americanos.
O ex-promotor do caso classifica os membros da "Família", cujas estimativas variam entre 30 e 100 pessoas - principalmente mulheres -, como alvos selecionados cuidadosamente. Entre eles, estão membros da banda Beach Boys, que chegaram a viver por algumas semanas com Manson e seus seguidores na casa do baterista Dannis Wilson, um ano antes das mortes em série.
Em livro publicado no ano passado, Mike Love, vocalista da banda californiana, conta que Manson provocava encontros sexuais entre seguidoras e os colegas da banda, em meio a altas doses de LSD - às quais o assassino, segundo relatos de ex-membros da Família, era "bastante resistente".
"Os que o acompanhavam não eram os típicos garoto ou garota da vizinhança. Quase todos traziam uma profunda hostilidade contra a sociedade antes de conhecer Manson."
No seu julgamento, ele foi condenado à morte por câmara de gás em março de 1971, mas, no ano seguinte, após o Estado da Califórnia extinguir este tipo de pena, uma nova decisão o levou à prisão perpétua. Ele ainda tentou a liberdade por 12 vezes, todas sem sucesso. Dia 15 ele foi internado e ontem (19), morreu aos 83 anos.
Leia matéria especial completa na BBC.


Postar um comentário

 
Top