Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: Relembre shows do Green Day no Brasil
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
Depois de um Outubro recheado de Paul McCartney, John Mayer U2 e mais bandas, Novembro já começa com grandes shows, como o Green Day, que s...

Depois de um Outubro recheado de Paul McCartney, John Mayer U2 e mais bandas, Novembro já começa com grandes shows, como o Green Day, que se apresenta por aqui entre os dias 1 e 7.


Em 1998, há quase 20 anos, Green Day fez sua primeira passagem solo brasileiro, trazendo a turnê do disco Nimrod para Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.




Com preços bem diferentes dos atuais, o valor do ingresso para Belo Horizonte foi incríveis R$ 20 reais, para um mineirinho vazio, mas que contava fãs fieis da banda e que estavam espantados por não estar cheio.

O setlist teve músicas autorais como Nice Guys Finish Last, Hitchin’ a Ride, Redundant, Welcome to Paradise, Longview, She e Time of your life, além de covers como Paranoid, Eye Of the Tiger e Blitzkrieg Bop. O relato completo desse dia pode ser lido aqui



Um pouco mais caro, o segundo show da turnê teve preços de R$ 35 / R$ 40 e teve como "banda de abertura" três roadies da atração principal, tendo uma abordagem musical desleixada, como os adolescentes punkers da época gostavam.


Depois de algumas músicas tocadas, o cumprimento "Alright, fucking Rio!" e, entre os covers, trouxe Iron Man (Black Sabbath) e Rape Me (Nirvana).

O final com quebra-quebra de instrumentos promovido por Tré e por Mike, fez sobrar somente Billy Joe para fechar com Good Riddance. Leia relato completo no blog Green Day Brasil.

Fechando os shows de 1998, São Paulo e o antigo Via Funchal foram os escolhidos para o encerramento da primeira passagem por aqui. Com Mike sendo o único que já tinha vindo para São Paulo (conhecer o túmulo de sua avó), Billy Joe e companhia fizeram um repertório praticamente de músicas autorais, sem os covers das outras noites (trazendo somente Knowledge) e fazendo  um show de 18 músicas. 


Jatos d'agua, disparos de chama, fogos de artifício, arma que lança camisetas para o público e muito mais... Diversos assessórios de palco e hits marcaram o show do Green Day em Brasília no Ginásio Nilson Nelson.

Cerca de 8 mil pessoas viram ao vivo hits como Basket caseLongviewHitching a rideMinorityAmerican idiotBoulevard of broken dreamsWake me up when september ends e 21 guns.


12 anos depois, em 2010, a banda voltou ao Brasil, trazendo a turnê do disco 21st century breakdown para Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Com público participando fortemente do show, teve gente cantando, dançando, tirando fotos e até mesmo levando guitarra de presente, tudo isso de cima do palco. Do you remember rock n’ roll radio foi a escolhida para o início do show, seguindo com Song of the century.

Músicas como “Boulevard of broken dreams”, “When I come around”, “Holiday” e “Minority” estiveram no repertório.

Em “Are we the waiting”, beijou uma fã na boca ao melhor estilo Bono, do U2. Em “Longview, passou sua guitarra ao segundo felizardo, ensinou-lhe os acordes do refrão, e premiou o “calouro” com o instrumento.

Além das músicas autorais, covers de bandas como 
Black Sabbath (“Iron man”), Led Zeppelin (“Rock and roll”), Guns N’ Roses (“Sweet child o’ mine”) e AC/DC (“Highway to hell” e “Back in black”). Leia relato completo no G1.



Intercalando entre Punk Rock, baladas e covers, Green Day se apresentou por praticamente 3h no Gigantinho da Beira-Rio, em Porto Alegre. Durante o show, Joe aumentou a rivalidade Brasil-Argentina, dizendo que "Brasil is better than Argentina" e mostrou todo o seu poder de dominar o público.

Além dos covers e autorais presentes em outros shows, músicas como Highway to Hell, Shout, Break On Through  e Hey Jude estiveram no rerpertório. Leia relato completo no Clic RBS.



Com abertura de Nevilton, Green Day se apresentou em São Paulo pela última vez no começo da década, com praticamente 3h de show na Arena Anhembi e para 20 mil pessoas.

Sendo o último show da passagem de 2010, Joe disse" 
Esse é o nosso último show no Brasil, e nós sempre guardamos o melhor para o final. Odeio a América, nós vamos mudar para São Paulo".

Em 
"Know your enemy" -, o cantor chamou um fã ao palco e o incentivou a mergulhar de volta na plateia. Em outro momento, escolheu uma garota para subir e lascou-lhe um beijo na boca. E, no exemplo mais perfeito do show 2.0 do Green Day, Billie Joe cedeu o microfone a um fã escolhido ao acaso e deixou que ele levasse do começo ao fim os vocais do hit "Longview", um dos maiores sucessos do álbum "Dookie". Leia relato completo no G1.



As apresentações marcadas entre os dias 1 e 7 de Novembro prometem mais de 30 músicas, 3 horas de show e uma mescla entre hits e faixas do disco Revolution Radio. Os ingressos para São Paulo estão esgotados, mas tudo que sair sobre os shows vocês poderão ver em nosso banner especial.

Postar um comentário

 
Top