Elio Sant'Anna Elio Sant'Anna Author
Title: ESPECIAL SÃO PAULO TRIP: Relembre histórico do Bon Jovi no Brasil
Author: Elio Sant'Anna
Rating 5 of 5 Des:
No dia 23 de setembro, o palco do São Paulo Trip recebe uma das maiores bandas do hard rock mundial, Bon Jovi . A segunda noite de sho...

No dia 23 de setembro, o palco do São Paulo Trip recebe uma das maiores bandas do hard rock mundial, Bon Jovi. A segunda noite de shows, no Allianz Parque, ainda terá a apresentação do The Kills.


Formada nos Estados Unidos, em 1983, o Bon Jovi chegou ao sucesso com seu terceiro álbum Slippery When Wet, que traz as canções Livin’ on a Prayer e Wanted Dead or Alive. Nos anos seguintes a banda lançaria diversos álbuns de sucesso, como New Jersey, Keep the Faith e It´s My Life.


Em 34 anos de carreira, o Bon Jovi vendeu cerca de 130 milhões de cópias de seus discos, teve diversas de suas músicas em trilhas de filmes e seriados e atravessou os cinco continentes com suas turnês, conquistando fãs e se tornando uma das mais bem sucedidas bandas da história do rock.

Atualmente, a formação da banda conta com Jon Bon Jovi nos vocais, Phil X na guitarra, Hugh McDonald no baixo, Tico Torres na bateria e David Bryan nos teclados.

O álbum de estreia Bon Jovi (1984) ficou conhecido pelo sucesso Runaway, mas a banda só se tornou o grande sucesso que é hoje com o terceiro álbum, Slippery When Wet (1986). Recheado de sucessos como You Give Love a Bad Name, Never Say Goodbye e Wanted Dead or Alive, o album traz ainda uma canção cujo clipe se tornou um dos vídeos mais exibidos da história da MTV, Livin’ on a Prayer
Na sequência, em 1988, veio mais um megasucesso: New Jersey, álbum em homenagem ao estado norte-americano vizinho de Nova York onde os integrantes da banda se conheceram. 
Em 1990, o vocalista Jon Bon Jovi lançou seu primeiro álbum solo, Blaze of Glory, que ficou conhecido como tema do filme ‘Young Guns II’. A banda se reuniu novamente para mais um sucesso, Keep the Faith (1990), com uma sonoridade mais moderna – e cabelos mais curtos. These Days veio em 1995, seguido de mais um álbum solo do vocalista, Destination Anywhere (1997). Crush (2000) foi não apenas um sucesso de público, mas de crítica: foi a primeira vez que a banda foi indicada ao prêmio Grammy.

Shows no Brasil

Pela turnê do disco New Jersey, megasucesso da banda, o Bon Jovi se apresentou pela primeira vez no Brasil, pelo Hollywood Rock. Com hits emplacados nas MTVs de todo mundo, faixas como: “Lay your Hands on me”, “Living Sin”, “Born to be my baby”, “Bad Medicine”, e a “I'll be there for you” estiveram no repertório.

Três anos depois, a banda voltou para São Paulo e se apresentou para um Pacaembu lotado. No mesmo ano, foi lançada a música 'Always', deixando a banda novamente nas paradas de sucesso.

Em 1995, a banda veio pela primeira vez para uma turnê de fato, se apresentando no Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba (veja reportagem de TV aqui). Em São Paulo, a banda se apresentou para cerca de 35 de mil pessoas e debaixo de chuva. Músicas como Living on a PrayerYou Give Love a Bad NameI'll Sleep When I'm Dead, Jumping Jack Flash, dos Rolling Stones e This Ain't a Love Song estiveram no repertório.

Seis anos depois, a banda voltou a fez um showcase na Globo, divulgando o disco Bounce (2002). Na época, estavam na turnê do One Wild Night, onde apresentaram It's My Life, talvez o maior sucesso da banda.

Praticamente 15 anos depois do último show público, a banda voltou ao Brasil para shows em São Paulo e no Rio de Janeiro.
Em São Paulo, 3h de duração, 28 músicas de sucesso para um público empolgadíssimo e um Morumbi praticamente esgotado. No Rio, foi um show bem mais curto (2h10), com 22 músicas, arquibancadas e VIP vazias e a dúvida que poderia ter sido feito dois shows no Morumbi, invés de acrescentar a cidade carioca.

Três anos depois, a banda voltou ao Brasil, para se apresentar no Rock in Rio e em São Paulo. No histórico festival, um som baixo e a escolha de What the Water Made Me, para começar o show, não agradou todo mundo, que normalmente já seria difícil, pela variedade de gosto e quantidade do público, isso também repetiu em We're Weren't Born to Follow e outras músicas "desconhecidas" que eram tocadas no lugar de sucessos esperados. Em Who Says You Can't Go Home?, uma fãs foi chamada para subir no palco, com cartaz falando que ela esteve em todos os shows da banda no Brasil, ganhou beijo na boca, viu parte do show do palco e disse um "I Love Jon", direto do microfone.
Além das músicas famosas não tocadas, a banda colocou Start Me Up, dos Rolling Stones (de surpresa no repertório), Bad Medicine, Shout (The Isley Brothers), encerrrando com Livin' On A Prayer.

Em São Paulo, 60 mil pessoas esgotaram o Morumbi e acompanharam a banda numa noite que ainda teve Nickelback. O set list teve como prioridade hits dos anos 2000, incluindo ainda sucessos dos anos 80, como You Give Love a Bad Name e Runaway, tocadas logo no início, para empolgação geral.
Em Wanted Dead Or Alive, Jon pediu para que todos ligassem as lanternas do celular, deixando um efeito visual incrível e, chegando no fim, mesclaram  Pretty Woman”, de Roy Orbison, com Born To Be My Baby. Jon ainda ousou em dizer que o show teria sido melhor que o do Rio, no Rock in Rio.

Agora, em 2017, a banda voltará para mais uma edição do Rock in Rio e ainda se juntará com The Kills, na (já histórica) São Paulo Trip.

O show acontece dia 23 de Setembro, à partir das 16h, com os seguintes preços:

Pista Premium R$780,00 R$390,00 
Pista R$390,00 R$195,00 
Cadeira Nível 1 R$550,00 R$275,00 
Cadeira Nível 2 R$300,00 R$150,00

Vendas pela internet no site da Ingresso Rápido.

Postar um comentário

 
Top