Header Ads

       
  • Breaking News

    The Shrine se apresentou pela primeira vez em São Paulo

    Com evento organizado pela Abraxas, The Shrine se apresentou no Inferno Club, no último sábado e pela primeira vez em São Paulo.
    As bandas Monstro Amigo e Bandanos foram responsáveis pela abertura do evento. 

    Monstro Amigo e Bandanos  -  Foto por Camila Licciardi

    Com o evento marcado às 18h30, mas se inciando às 20h, a banda Monstro Amigo, que fez seu primeiro show na casa, é composta por Lukas Pessoa (teclados), Leonardo Jabba Jabba (baixo) e Danilo Frizza (bateria), iniciaram os trabalhos de uma noite louca, psicodélica e muita agitada em São Paulo. Eles têm por influência bandas de rock dos anos 70 e trilha sonora de games.

    A primeira música foi Escarificação, mostrando que os três rapazes não vieram para brincar e sim, levar todo mundo para uma viagem utilizando muito timbres, solos e distorções.
    O ápice do show foi quando o Lukas apareceu com uma combinação de roupas lúdicas e usou e abusou do teclado, levando os fãs à loucura e quem nunca tinha ouvido o som, à extrema surpresa - com reações positivas e negativas. 

    Lukas, Leonardo e Danilo (Monstro Amigo) - Foto por Camila Licciardi

    O setlist foi o seguinte:
    Escarificação
    Maconha
    8 que é 9
    Vórtice
    Nostromo
    Bep Bop Alienígena
    Cada Dia Mais
    Luz no Fim do Rock
    O Viaduto

    A seguir, foi a vez dos Bandanos, definida pelos estilos crossover/trash, que trouxe a divulgação do último álbum “Nobody Brings My Coffin Until I Die”. A banda é formada por Crisplatterhead (vocalista), Marcelo (guitarra), Lauro (baixo) e Hell-der (bateria), que deram conta de começar com as rodas da noite. Gente que conhecia e não conhecia o som deles, foi contagiado pela rodinha e pelo som rápido e animal. A quebra de estilo foi essencial para a noite para garantir a diversão pela distinção das bandas. 

    Bandanos - Foto por Camila Licciardi
    Sendo um dos shows mais rápidos da noite, o setlist foi o seguinte:

    Fato Ou Mentira
    Super Legal
    Te Amo, Porra!
    Vinyl Addiction
    Indiferença
    Oscar de Melhor Ator
    Nova Onda de Violência
    Only For Good Thrashers
    Stay Cyco
    Azul, Vermelho e Branco
    Knock Out
    Urban Thrash Skate Maniac
    Justiça das Ruas
    COC
    Sistema de Controle
    Falas Ambições

    Foto por Camila Licciardi
    Por volta das 22h, a banda californiana e a mais esperada da noite, The Shrine subiu ao palco. Josh (guitarra/vocal), Jeff (bateria) e Court (baixo) já tinham dado um show de humildade a noite toda. Durante os shows, eles circulavam pela casa, tomando cerveja e conversando com quem os parasse; entre um show e outro, iam ao camarim bater um papo e elogiar o trabalho da banda, dando um suporte.

    Josh, The Shrine - Foto por Camila Licciardi
    Com um som psicodélico, punk e oitentista (perfeitos para uma skate jam), e a casa cheia foram o suficiente para levar o Inferno à baixo. Muitos fãs eufóricos ao pé do palco e um pouco atrás com rodinhas sem parar, Josh & Cia estavam animados demais com a noite. Tocando com perfeição, fazendo stage divings e tudo que a banda e público tinham direito, a reciprocidade era clara: a espera de ambas as partes foi recompensada com muita energia.

    Josh e Court - Foto por Camila Licciardi
    O setlist foi esse:
    Tripping Corpse
    Destroyers
    Rare Bread
    Worship
    Whistlings of Death
    What's Left for Me
    Death to Invaders
    Louise
    The Vulture
    On the grind 
    Dusted and Busted
    Coming Down Quick
    Savage Skulls and Nomads
    Primitive Blast 
    Acid Drop

    Nothing Forever (vocal stage diving)

    Foto por Camila Licciardi
    Quem permaneceu no evento, ainda pode ouvir os membros da banda discotecarem ao lado dos irmãos Toscano, garantindo uma noite agitada no centro mais quente de São Paulo.

    Keep on rockin', guys!