Ana B. Ana B. Author
Title: Let’s Sing Together Fest: União e Diversidade no som autoral em São Paulo
Author: Ana B.
Rating 5 of 5 Des:
O Let’s Sing Together é um festival que ocorre três vezes ao mês e foi batizado com o nome de uma das músicas do Sharyot , banda do...



O Let’s Sing Together é um festival que ocorre três vezes ao mês e foi batizado com o nome de uma das músicas do Sharyot, banda dos organizadores desse festival Stella Bridge e Stefano B.A., respectivamente baterista e guitarrista, que abrem as apresentações mensalmente. A ideia que o festival deseja transmitir é a mesma da letra da música Let’s Sing Together, todos cantarem juntos pela união do som autoral no cenário do rock aqui em São Paulo.

Um grande diferencial é a inexistência de divisão de subestilos dentro do rock. Desta forma os publicos das diferentes bandas tem a oportunidade de escutar um som que foge daquele que está habituado, e a surpresa para o público é sempre positiva.

Neste último sábado, 12 de setembro, o festival apresentou sua 13ª edição com a participação das bandas: Sharyot, Overmist, Doravante, Eight District e Stonevil. A ordem das bandas é sorteada no decorrer do evento, além disso entre um show e outro são sorteados itens de patrocinadores e colaboradores.

Abrindo com chave de ouro a banda Sharyot iniciou sua apresentação com dois do sons autorais de muito peso: The Liar Soldier e What’s Your Choice, música homônima ao EP da banda, seguidas por By Yourself, Empty Heart e Learner Man agitaram o público antes de Blood Polution, música que faz parte da trilha sonora do filme Rock Star. Como penúltima música foi apresentada a Let’s Sing Together que batiza o festival e traz o sentimento de união entre as bandas, você pode conferir o clipe aqui. A apresentação foi fechada com uma pitada de hard ‘n heavy da música LifeStyle.

A segunda banda a se apresentar foi a OverMist, banda que já tem um ano de atividade e agitou o publico com um set todo de som autoral, com exceção de T.N.T que foi surpreendentemente revelada como uma das influências dos músicos. Os sons autorais Freak Show, The Healer, Mind Over Mist (particularmente meu favorito) e Them Crooked Kings apresentaram composições de peso e muita notoriedade, mostrando que OverMist não está nos palcos para brincadeira.

Doravantte iniciou sua apresentação com Vita Momentum, seguida pelo clássico Crazy Train que animou o publico para receber o som Shining, seguido por Wind are Lullaby Man. Outro clássico, Man in the Box fez todos “Cantarem Juntos” mantendo a animação para o som Senhor das Estradas e Dry Faith. O final surpreendente com a participação dos integrantes da banda Poeira Cósmica, fazendo um som de autoria da banda convidada, Cavaleiros da Morte seguido por uma jam memorável mostrando a amizade entre as duas bandas.

Uma banda recém saída do forno, em tempo de palco e idade dos integrantes, foi a a Eight District que apresentou apenas um som autoral chamado Acorda SP, demonstrando a politização dos meninos. O setlist contou com Tempo Perdido, American Jesus, Que país é esse? e Another Brick in the Wall pt. 2, mostrando as diversas influências absorvidas por essa geração. Seguido pelo som autoral deles e uma finalização para extravasar com o Robocop Gay.

A última e não menos importante banda do festival foi a Stonevil, tão trevosa quanto o nome a banda apresentou sons pesados para fechar a noite do festival. Entre sons autorais as influências de um clássico do metal Breaking the Law do Judas Priest e Metal Health do Quiot Riot, mostraram de onde vem o peso dessa banda. As composições autorais apresentadas pela banda foram Your Time Has Come, Hellrider ( Inferno Mighty Power), The Power Of The Flames, Scarllet, Gárgula e finalizando com a música homônima da banda StoneviL, pedra do mal!

O festival acontece três vezes ao mês no Estúdio Latitude, na Vila Mariana, Rua Maurício Francisco Klabin nº273 . A entrada é de 15$ e pode ser adquirida com integrantes da banda, para acompanhar as próximas edições acompanhe a página do evento no facebook.
As datas para outubro serão 03, 10 e 17, e a última data ainda está com o quadro de bandas em aberto. Então caso sua banda também queira participar do festival entre em contato com a organizadora Stella Bridge.

Postar um comentário

 
Top